Jogo do Ano 2012 do Spiel Portugal atribuído.

Retrato de Mallgur

A equipa do Spiel Portugal já escolheu o seu Jogo do Ano 2012.

Os designers Richard Breese e Sebastian Bleasdale estão de parabéns pois foi o seu Keyflower que mereceu a distinção.

O conjunto de outros finalistas é impressionante e só dá mais significado a esta escolha:

- Android: Netrunner
- Ginkgopolis
- Terra Mystica
- Tzolk'in: The Mayan Calendar

O Keyflower passa assim a estar na distinta companhia dos anteriores vencedores:

2011 - Ora et Labora - Uwe Rosenberg
2010 - Troyes - Sébastien Dujardin, Xavier Georges e Alain Orban
2009 - Maria - Richard Sivél
2008 - Agricola - Uwe Rosenberg
2007 - Brass - Martin Wallace
2006 - Imperial - Mac Gerdts

Podem ver o anúncio oficial aqui e uma lista no BGG.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

De qualidade certamente

Ainda não conheço o Keyflower mas estou desejoso de pôs as mãos em cima. Conheço sim o Android e o Terra Mistyca que são grandes jogos e mesmo assim ficaram pelo caminho. 

Parabéns aos criadores do jogo por presentearem a comunidade com mais uma pérola e obrigado à equipa do Speil Portugal pelo trabalho efetuado. 

Jogado ontem...

Ontem joguei o Keyflower pela primeira vez e gostei. Bastante.

Nesta altura já joguei todos os candidatos e creio que a minha ordenação ficaria:

5º - Ginkgopolis

4º - Tzolk'in

3º - Terra Mystica

2º - Keyflower

1º - Android: Netrunner

O truque todo do Keyflower está na introdução da escolha de "moeda" nos leilões. Um jogador ao licitar primeiro não só estabelece um valor base como a cor/moeda em que o leilão decorre. Isso pode baralhar as contas dos adversários, deixar alguns sem hipótese de competir. Aliás, a coisa dos meeples marcianos é precisamente aquilo que reforça a importância deste truque. Curiosamente não apareceu nada no jogo que fizemos que os introduzisse ao barulho, mas deu para perceber o quão importantes podem ser.

O resto está ali à volta muito bem. As habilidades especiais, a melhoria dos edifícios, o pequeno puzzle da colocação dos hexágonos comprados etc...

Recomenda-se. Pelo menos assim, após uma só partida.

-

Gamer profile

Tu és um gajo de bom gosto...

Essa é quase a minha ordem. Trocava o Tzolk«in pelo Terra Mystica, mas no fundo era isso ;)

-----

Mallgur escreveu: 5º -

Mallgur escreveu:

5º - Ginkgopolis
4º - Tzolk'in
3º - Terra Mystica
2º - Keyflower
1º - Android: Netrunner

Pô, metia aí o Zimbabwe e o CO2 ao barulho. E não joguei o Ginkgo.

Tendo em conta que desse só gostei praí de 3 (e que um é um "remake")... Fraco ano para os meus gostos.

 


Top10:

Há gente que fala de barriga cheia...

Asur escreveu:

Pô, metia aí o Zimbabwe e o CO2 ao barulho. E não joguei o Ginkgo.

Tendo em conta que desse só gostei praí de 3 (e que um é um "remake")... Fraco ano para os meus gostos.

Portanto, 3 em 4... Se isso é um fraco ano, vou ali e já venho. cheeky

Sim, há outros jogos que também colocaria ali antes destes... Acho que quase toda a gente teria alterações a fazer à lista, naturalmente.

-

Gamer profile

Netrunner Fans!

Já agora, de um fã de Netrunner para outro, pergunto por curiosidade:

Quais os motivos na vossa opinião para o Netrunner estar em 1º na vossa lista? smiley

~Nuno Carreira / Strilar (* Boardgamer * Roleplaygamer * Cardgamer * Onlinegamer * Geek * L5R GM *)

Por mim...

Pela minha parte tem mais a ver com o que o jogo sempre foi do que com aquilo que é agora.

A primeira versão estava muito à frente do seu tempo. A ideia de um mundo todo ligado a uma rede informática, do valor da informação, das questões relacionadas com a segurança dessa informação era um conceito ainda estranho para a maioria das pessoas quando foi lançado. Termos como Firewall, Vírus, Servidor, etc... ainda não teriam significado para a generalidade da população e, por inerência, para a generalidade dos jogadores.

A natureza visionária do ambiente de Neuromancer e todo a atmosfera Cyberpunk só chegaram ao grande público de uma forma "digerível" talvez com o sucesso de Matrix. A ideia de uma espécie de mundo paralelo em que tudo aquilo que vemos é virtual mas onde nos movemos de forma quase instintiva mas que se mistura de forma inestimável com a realidade talvez só nessa altura tenha passado a fazer parte do imaginário da generalidade do público.

Por ser tão inovador, por ter uma tão estreita ligação entre o seu tema e as mecânicas implementadas, por nos lançar num universo ao mesmo tempo diferente e semelhante ao que conhecemos diariamente, Netrunner foi sempre excelente. Mas não só por isso...

Também porque consegue de forma quase inacreditável tornar um jogo completamente assimétrico numa experiência suficientemente equilibrada para proporcionar bons momentos a quem joga com qualquer dos lados. Porque oferece possibilidades de experimentação próximas de toda a manipulação de espaços e recursos que é oferecida por Magic: The Gathering (do mesmo autor) em que tudo pode ser alvo de efeitos de cartas e servir de base à construção de uma estratégia (as próprias cartas, o baralho, o descarte, etc...).

Esta nova versão tem alguns ajustes importantes, especialmente no que concerne às limitações da construção de baralhos. Simplifica alguns processos e traz, claro, uma imagem mais moderna.

Talvez por não ser assim tão diferente da primeira versão, não devesse estar nesta lista de candidatos. Talvez por ser só para dois jogadores perca um pouco em relação aos outros, talvez seja demasiado "jogo de cartas" e pouco "jogo de tabuleiro" para merecer a distinção final, talvez por ser, no fundo, uma espécie de jogos de cartas coleccionáveis, enfim... Existem muitos motivos porque percebo que o Keyflower ficasse à frente. Se tivesse voto na matéria talvez até tivesse trocado as posições para isso mesmo, por causa destes pequenos pontos todos...

Mas, uma vez que não tenho voto na matéria e que ele aí está, acho que é, de facto, o melhor entre eles.

-

Gamer profile

Quanto tempo?

Eu vi-vos a jogar...começaram a jogar e estávamos nós a começar o Palazzo; continuaram a jogar e nós jogámos o Loot; continuaram a jogar e nós jogámos e terminámos o 7 Wonders...apesar de serem jogos mais curtos em duração (aqueles que eu joguei) quanto tempo é que durou o vosso Keyflower? (com 5 jogadores se não estou em erro)

CIA

Hora e meia?

Bom... O jogo esteve um bocado atrasado porque eu e o Lautresault saímos às vezes para explicar outros jogos e esclarecer dúvidas... Suponho que, depois de se conhecer o jogo, se jogue bem em hora e meia.

-

Gamer profile

Terra Mystica

Mas...... e o Terra Mystica.

Gostei bastantde do Keyflower mas o Terra Mystica para mim ganhava todos os prémios deste ano. :p

E o Netrunner também ganhava. ahah.

Não podem ganhar todos...

.. e é uma questão de gostos pessoais.

Por mim o Android ganhava todos os prémios.

-----

Why?

Ainda não dissestes foi porquê, tal como o Mallgur acima. wink

~Nuno Carreira / Strilar (* Boardgamer * Roleplaygamer * Cardgamer * Onlinegamer * Geek * L5R GM *)