Vai uma partida? Um espaço para amantes de jogos de tabuleiro

Retrato de tmgd

Artigo original em TSF.

"A jogar é que a gente se entende", é o nome do espaço que abriu em Vila do Conde. São mais de 800 títulos, dos quatro cantos do mundo, uma coleção que nasceu há 12 anos pelas mãos de Manuel Silva.

Pandemic, Lift It, Samurai, Time Of Crises, Loyang,La Boca, El Dorado, SOS Titanic, The Mind, Passa o desenho, Babel... são mais de 800 jogos de tabuleiro, vindos dos quatro cantos do mundo, todos catalogados por temas e nível de dificuldade. Manuel Silva e a esposa Dina Silva são os proprietários do espaço "A jogar é que a gente de entende".

"O meu pai ensinou-me a jogar xadrez, somos quatro filhos e entre nós sempre jogamos xadrez. Com a chegada à adolescência os meus amigos iam todos lá para casa e jogávamos", conta Manuel. Dina Silva explica que é a terapeuta ocupacional e "usava sempre o jogo como ferramenta para atingir o objetivo com crianças com deficiência, com quem trabalhava".

A ideia de abrir este negócio surgiu no regresso à terra natal, Vila do Conde, depois de 8 anos emigrados em Inglaterra. Em outubro abriram um espaço que junta famílias e amigos à volta de um jogo de tabuleiro e onde podem partilhar esta paixão.

"Aqui explicamos ao cliente que há uma taxa de jogo de dois euros por pessoa, jogam os jogos que quiserem e o tempo que quiserem. Temos os jogos categorizados por verde, amarelo e vermelho. Os verdes são os mais acessíveis".

Manuel Silva começou a colecionar jogos de tabuleiro há 12 anos. "Temos jogos dos quatros cantos do mundo. Há muitos jogos do Japão, da Alemanha e muitos portugueses".

O "A Jogar é que a gente se entender" fica no número 244 da Rua Joaquim Maria de Melo, assim que atravessamos a porta vemos dois sofás amarelos, algumas mesas, e uma estante repleta de jogos, do lado esquerdo fica a chamada gruta dos jogos. Três paredes, cobertas por caixas de jogos, do chão ao teto, distribuídos por temas.

"Temos jogos históricos, didáticos. Por exemplo, o "Lisboa" ensina o que aconteceu em Lisboa no terramoto de 1775 e a reconstrução da cidade. Temos também jogos da Guerra Fria, outro sobre a abolição da escravatura nos Estados Unidos", explica Miguel Silva.

"A Jogar é que a gente se entende" também quer ir às escolas, em outubro começaram um projeto com o Agrupamento de Escolas Freijoão, em Vila do Conde. Este espaço funciona de segunda a sexta-feira do meio-dia à meia noite e ao fim de semana a porta para os jogos de tabuleiro está aberta das 11h às 2h da manhã.

 

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Boa Sorte

Desejo Boa Sorte para o projecto e que este seja o primeiro de muitos em Portugal

Top!

Parabéns, havemos de passar por lá um dia destes. Existe algures a lista de jogos?

Para consultares a lista de

Para consultares a lista de jogos disponíveis podes ver os jogos do Manel: https://boardgamegeek.com/user/manellii