10 Coisas a Saber Antes de Comprares: Orléans

Retrato de lemon

                                                            

 

 

 

                                                                                                                        

   

    

1         O tempo de setup engana bem em relação ao peso. A primeira vez que o montei na mesa, achei que ia jogar um Lacerda cheio de sistemas inter-ligados e complexidades adicionadas. Nah. Ao que parece é só fogo de vista.

           O setup é meio chato porque tem muitas peças que precisam de estar em sítios certos do mapa. Não é terrível mas refilo sempre que o monto.

 

2         O bloqueio aos adversários é uma ilusão. Este foi o meu maior problema com o jogo base: o jogo dá a entender que, nos seu múltiplos caminhos para a vitória, as estratégias podem esgotar os recursos finitos ou eliminar competição

          através de blocking. Nah. Isso é só meia verdade. Algumas das tracks podem efectivamente ser bloqueadas mas tudo o resto é mais uma corrida que um passeio agressivo. Particularmente a track multiplicadora de pontos - é (quase) indiferente

          se nos focamos nela no princípio do jogo ou no fim; os pontos estão lá à espera. A interacção neste jogo é relativamente baixa.

 

3         Expansão é essencial. Exactamente pelas razões no #2, a expansão Trade & Intrigue é para mim absolutamente imperativa. A sério, levou-me o jogo de um 7zinho para 8zão e não vamos cá tar com coisas: todos sabemos que esse salto é

           gigante! A expansão adiciona interacção através do novo tabuleiro de deeds (bónus a preço de menos workers), e acrescenta módulos para variabilidade (coisa que existe pouca no jogo base). A expansão Invasion é olvidável, en mi opinión.

 

4        Pode ser jogado numa hora e pouco. E isto é muuuuita fixe. Gosto bastante de jogar Euros de peso médio mas aquela fasquia das duas horas é chata que dói. O primeiro par de jogos ainda vai bater nessa tal fasquia mas daí avante

          é tipo autoestrada do meeple: sempre a assapar. Claro que esta duração também está dependente do número de jogadores, mas é um jogo que escala a contagem bastante bem.

 

5        O livro de regras não é bom nem mau, antes pelo contrário. Ok, a única coisa que realmente não gosto no jogo: para a quantidade de vezes que é preciso fazer referência aos efeitos que um tile tem num particular turno, dir-se-ia que

          a DLP (ou a TMG!) saberia organizar os itens por ordem alfabética. Jasus Cristo me valha. Por outro lado, não é o pior que já vi. A informação está toda lá clara e muito raramente encontramos ambiguidade na forma como as regras estão escritas.

 

6        Múltiplos caminhos para a vitória. Se há um bocado critiquei, agora faço as pazes. Com o sistema de tecnologias adjacentes ao tabuleiro principal, os jogadores podem efectivamente criar o seu próprio motor (diferente de jogo para jogo)

           para tentar exponenciar a eficiência das suas acções. Nunca senti que o jogo me estava a empurrar para tomar certas estratégias, ou a castigar-me se não fizesse certos caminhos.

 

7       Existe tensão mas o jogo é relaxante. Como qualquer euro de baixa-média interacção, a experiência de jogar Orléans é suave e ligeira. O puzzle está lá mas não existe pressão para o resolver mais rápido que os oponentes. É agradável jogar Orléans.

 

8      Pontuação final abstracta mas palpável. Cá está ele. O espigão no meu sapato mas que tantos de vocês Eurolovers gostam. É difícil de perceber quem está a ganhar no jogo se não for por uma abada. Vou ser sincero: não é uma faceta tão

        acentuada como em Concordia, por exemplo, mas por vezes só se sabe mesmo quem ganhou depois de fazer todas as contas e multiplicações. Não é muito a minha cena mas sei que ajuda a criar a tal experiência relaxante de que falava.

 

9      Bag building é um mecanismo giro. No fundo é igual ao deckbuilding. Mas o que eu curti mesmo é a cena de, quando trashas meeples para melhorar as probabilidades do teu saco, receberes bónus ao fazer culling. Ou seja, não só

        desfazeres-te de meeples ajuda a que tenhas mais controlo sobre o que vais sacar do saco, ainda te providencia um espaço de escolha maior devido ao blocking e aos bónus no tabuleiro de meeples ostracizados!

        A minha cena preferida do jogo! Mas devo dizer que só funciona a 100% com a expansão T&I, o que é pecado capital da publicação do jogo base.

 

10    Variabilidade semi alta. Temos 2 coisas essencialmente a criar variabilidade: o deck de eventos que saem todos os turnos (mais uma vez, a expansão acrescenta muito) e o número de combinações que podemos formar na árvore tecnológica.

        Isso mantém o jogo fresco durante muito tempo. Devo ter jogado entre 20 e 25 vezes antes de começar a sentir que se calhar já tinha visto tudo no jogo. Para mim isso é um rácio bem aceitável de custo/jogatana.

  

  

Boas jogatanas e até à próxima!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

agradável

ler esta review foi agradável




Ultimas partidas:

Este comentário é

Este comentário é agradabilíssimo

Excelente review.  Tenho que

Excelente review. yes

Tenho que o jogar mais vezes...

Grazie mile!

Grazie mile!

Nunca joguei e pareceme que

Nunca joguei e parece-me que não é jogo para mim, mas gosto do formato destas "reviews" yes

Obrigado pelo apoio :)

Obrigado pelo apoio :)

Pois

Tenho as duas expansões e nunca as joguei. ashamed

hoje é o dia!

hoje é o dia!

Excelente formato de reviews.

Excelente formato de reviews. Parabéns!

Muitagradecido!

Muitagradecido!