Retrato de Elora

Sic Mulher

Como referi no meu primeiro blog, opino aqui sobre RPG, coisa da qual raramente tenho algo a dizer. Hoje tenho!
A propósito da Andreia se ter juntado à Party, lembrei-me do quanto gosto de jogar com mulheres.
Sou da opinião que uma party que contenha mulheres é sempre uma party mais alegre, equilibrada e com refinado sentido de humor. Claro que não tenho grande termo de comparação, uma vez que todos os grupos em que tenho jogado têm sempre, pelo menos, uma mulher.
O que eu, de facto, queria dizer é que jogar com mais mulheres na party é sempre muito giro. Os planos saiem mais cuidados, as conversas mais inteligentes e as piadas menos óbvias.
Portanto um beijinho para a Andreia, que não conheço, e para todas as mulheres com quem já joguei:
A Sandra, a Teresa, a Olga, a Fédra, a Paula, a Ana, a Lígia, a Carla e ainda para a Inês, com quem nunca joguei, mas que joga todas as semanas aqui em casa.
Vêem como isto tem tudo a ver com o Big Brother?

Retrato de jpn

Apanhado de teoria de RPGs

Olá!

Para quem tem ouvido falar da teoria de RPGs que se desenvolve na Forge mas não consegue seguir os fórums, a revista places to go, people to be começou a publicar uma série de artigos com um apanhado dos básicos. O primeiro fala essencialmente do que é um RPG, e está aqui.

Já não era sem tempo :) E isto também serve prá malta (estilo eu, o JMendes, o Ricmadeira...) que lê a Forge mas já tem os básicos apagaditos...

JP

PS: parece que vai saír o primeiro livro científico sobre RPGs "a sério", ou seja, com "peer review" por juri e todas as outras mariquices que distinguem a ciência "a sério" das opiniões. Hehe, entrámos para o mundo académico :)

Outro Quiz - Ultimate Roleplaying Purity Score

Se acharam que o outro era difícil, experimentem este; é um verdadeiro teste à paciência e força de vontade! Aqui estão os meus resultados:

Your
Ultimate Roleplaying Purity Score
Category Your Score Average
Hacklust 62.26%
Enjoys the occasional head-lopping
53.5%
Sensitive Roleplaying 37.97%
All the game's your stage
54.4%
GM Experience 52.17%
Puts the players through the wringer
69.3%
Systems Knowledge 89.12%
Played in a couple of campaigns
90.3%
Livin' La Vida Dorka 47.13%
Has interesting conversations in public
63%
You are 60.67% pure
Average Score: 68.7%
Take The Ultimate Roleplaying Purity Test
and see how you match up!

Meetup é já esta sexta!

Não se esqueçam! É já esta sexta-feira, dia 8 de Abril, que decorre o quarto Meetup de Roleplayers e D&D. A hora é a do costume, 19h, e o local é o do costume: a Devir Arena de Lisboa.

Apareçam, venham conhecer mais jogadores, mestres, potenciais grandes amigos. Se não podem aparecer às 19h, apareçam mais tarde. Em princípio havemos de ficar por lá um bom bocado e depois reunir um gang para ir jantar. E parece que há sempre malta com jogo combinado para depois dos morfes, portanto é a vossa oportunidade para se colarem a alguém e irem pelo menos assistir a uma sessãozita, quem sabe até jogar!

Que poliedro sou eu?

Para uma pergunta estúpida, uma resposta estúpida!

I am a d20

Take the quiz at dicepool.com

E se tiverem paciência para tentar perceber as perguntas e acabar o quiz - o que já será um feito heróico - coloquem os resultados no vosso blogue. Se ainda não têm prática com o blogue (que vergonha!), está mais que na altura de aprenderem. É simples, basta seguirem este link e fazerem um copy&paste para lá do código HTML que o quiz vos dará no fim. Não se esqueçam de dar um título à coisa!

Boa sorte, porque é garantido que vão quinar de certeza!

[PTA] Heritage - Episódio 1

E depois de uma brilhante sessão de Amber na quinta-feira, foi a vez de repetir a dose e deleitar-me com uma sessão de Primetime Adventures (ou PTA, prós amigos) na sexta-feira à noite. Este foi o episódio 1 (já que o anterior fora o episódio 0, o chamado episódio piloto).

Foram apenas três horas e meia. Não é que nós quiséssemos parar, a coisa apenas atingiu o seu fim natural, mas pronto. Deu para explorar completamente várias plotlines, lançar outras, jogar um episódio da série do princípio ao fim e gastar o orçamento ao produtor, que eu acho sinceramente que devia mandar uma carta para o Sócrates a pedir um subsídio para esta produção audiovisual nacional (que é a melhor série nacional de TV para aí desde o Duarte & Companhia e do Tal Canal). Foi realmente incrível (eu peço perdão, mas às vezes só consigo arranjar estes dois adjectivos, "brilhante" e "incrível"), e parece que foi desta que o João Mendes, o nosso produtor, conseguiu abrir aquela lata teimosa que tinha à frente, e nem sequer era a proverbial can of worms, era mesmo de delicioso leite condensado (ainda bem que o meu colega de jogatana, o Paulo, rei dos segundos sentidos e das metáforas sexuais, não costuma ler isto senão ia ser bonito, ia). Afinal a lata não era tão teimosa assim, parece que só ficou fechada uma sessão e meia, que correspondeu ao episódio piloto. Nem sequer foi preciso nenhum machado para a abrir, apenas alguma experiência hands-on e uma verdadeira enxurrada de bons conselhos na Forge em resposta às questões do João.

Um RPG mas diferente. Existe? Sim!

Há pelo menos três anos que eu ando à procura de um role-play que não seja centrado à volta do rolar iniciativa, rolar para acertar, rolar dano, rolar iniciativa, rolar para acertar, rolar dano, mas que fosse visceralmente divertido da maneira que qualquer bom role-play deve ser.

Na sexta-feira passada, encontrei.

Chama-se Primetime Adventures e é brutal!

O exemplo mais marcante é a maneira como o conflito final foi resolvido. Estão mesmo a ver, não estão, os quatro PCs em frente ao Big Bad NPC Boss, com o Objecto Mágico na mão, e o GM a dizer, rolem iniciativas. O que é que fazes?

[Amber] Com amigos assim...

...quem precisa de um GM para lhe azucrinar o juízo? :)

Esta quinta-feira houve mais uma sessão de Amber, a última antes de fazermos uma pequena pausa (à volta de um mês, parece-me) para a nossa GM se reorganizar e preparar (ou seja, armadilhar) o terreno para a segunda parte da campanha. A sessão foi incrível, tanto que ainda estou a digeri-la!

Começamos por dar um pequeno salto cronológico, que nos permitiu passar por cima de tempos mortos (digo isto mais em relação ao meu personagem, porque os outros tinham alguns planos para pôr em prática) e ir directos à acção. Não sei é se "casar" corresponde à vossa definição de acção, eheh. Mas já lá vamos...

Primeiro que tudo, e enquanto os outros dois jogadores não chegavam, o Paulo (que joga o Balthazar) aproveitou para resolver alguns assuntos pessoais que haviam ficado pendentes. Aparentemente, a queridinha do seu coração estava prometida em casamento a um pobre diabo qualquer. Não se sabe bem o que lhe aconteceu, mas conhecendo o temperamento do Paulo/Balthazar, uma coisa é certa: o coitado já não se encontra no mundo dos vivos.

Retrato de jrmariano

Um Acordar Anunciado, Um Mago Desejado!

Já está disponível para download o segundo catálogo on-line trimensal da White Wolf/Sword & Sorcery para o ano de 2005 (http://download.white-wolf.com/download/download.php?file_id=362) e as novidades são as que os mais atentos às andanças desta editora já estavam à espera: um livro de antagonistas para o recém-lançado Werewolf: The Forsaken chamado apropriadamente de Predators ("Who prey on the predators?!"), o antecipado primeiro suplemento acerca de Covenants para Vampire: The Requiem, Lancea Sanctum e os inesgotáveis suplementos para Exalted. Já para não falar numa interessante promessa da Paragon Games contida na segunda parte do catálogo pertencente à Sword & Sorcery intitulada misteriosamente de The Secret of Zir'an e que tem como atractivo um sistema "cinemático" que usa d10 chamado de "Finesse System" que põe a história a frente de tudo e um "setting" apresentado de maneira realista.
Mas sabem o que realmente me chamou à atenção? Um anúncio na antepenúltima página do catálogo que quase passaria despercebido se não fosse a ilustração invulgar e azulada de três figuras possivelmente deslocadas da nossa realidade, de costas para um cenário abstracto e prestes a confrontarem algo. Uma ilustração que reconheci como sendo do grande mestre Mike Kaluta e cujo estilo ajusta-se claramente ao seu propósito devido ao peso do passado. Leia-se o texto que acompanha a figura:

Retrato de jrmariano

Tormentífera? Príncipe dos Dragões? "Elrico" em Português, claro!

É com muita alegria e entusiasmo que escrevo estas poucas dezenas de palavras no meu blog. Quando finalmente dei por mim com algum tempo livre para escrever não é que me surge quase inesperadamente um tópico que me é querido e admirado?!

Que pacto fez a Editora Saída de Emergência com os Senhores do Caos?

Eu não poderia perder a oportunidade de louvar a iniciativa a que se propôs a pequena e valente Editora Saída de Emergência (anteriormente conhecida como Fio da Navalha) de publicar pela primeira vez em terras lusas e no Português norma Continental (Acham uma nominação demasiado técnica? Não faz mal, remeto-vos para os meus professores de Linguística que eles explicam-vos o porquê da diferença!) o primeiro volume da Saga de Elric de Michael Moorcock. É através deste primeiro volume, intitulado em Português o "Príncipe dos Dragões", (Mais sugestivo que o original "Elric of Melniboné") que nos é dado a conhecer Elric, o príncipe albino herdeiro de um império milenar e decadente que no passado governou o mundo e que com a sua espada preta decorada de runas que se alimenta de almas, a Tormentífera ("Stormbringer" no original), um dia trará o fim ao seu reino e ao mundo. Este primeiro volume (um dos últimos a ser escrito por Moorcock) da história de Elric é o inicio de um marco da fantasia épica que nos trouxe um anti-herói trágico totalmente original (Arrisco em dizer o primeiro!) e inserido num "multiverso" de vários outros personagens que representam várias facetas de um mesmo conceito de herói, o "Campeão Eterno".