The Shadow of Yesterday

Esta review acabou de aparecer na RPGnet:

RPG Review: The Shadow of Yesterday (2004) - Capsule Review by Ryan Bigelow (3/5): A great fantasy game that gives the players tons of creative control. You can't help but have a memorable gaming experience.

The Shadow of Yesterday é brilhante. Não só isso, como é 100% grátis! Podem adquiri-lo em formato livro como de costume, fica um pouco caro para nós por causa dos portes mas a melhoria da apresentação até vale a pena, ou podem simplesmente ir até ao site da editora (www.anvilwerks.com), clicar na página do jogo, clicar na página do "rulebook" e depois clicar no botão "imprimir" do vosso browser. :)

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Parece bom, se bem que, pela

Parece bom, se bem que, pela introdução, julguei-o mais inovador. O sistema é de somar e ver uma tabela? A ideia das keys é boa, mas não é completamente original (o novo WoD tem isso nas Flaws e já isso não foram eles que inventaram). Pensei que tivesse um sistema genial de co-narração ou coisa do género. Claro que, para o que é, está excelente! Ainda por cima, de borla. Mais um para ler...

Não sei porquê mas essas id

Não sei porquê mas essas ideias de dar mais "creative controll" aos jogadores ou de sistemas de co-narração, co-gm's, sistemas rotativos de gm, tudo o que envolva uma separação ou maior divisão do papel do gm e controlo criativo do mundo/situação afastam-me logo do jogo.

Acho que cada vez mais é perceptível o quão controll freak sou! :\\

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.

Hey, :) ?? B0rg, k, mas

Hey, :)

??

B0rg, k, mas então se és control freak, devias precisamente gostar destes jogos na pele do jogador.

Acho que ficavas a ganhar em analisar mais detalhadamente o porquê deste tipo de conceitos não te atrair.

Nota que não digo que é grave que não te atraiam, apenas acho que devias explorar mais o porquê. :)

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Um pensamento...

Okay, esse tipo de jogos não te atrai nada. Não vejo qual é o problema! Eu próprio, como jogador, não estou nada à vontade para narrar coisas durante um jogo... pelo menos acho que não, tb nunca pude experimentar, claro.

Anyway, o meu pensamento era... será que não te divertias mais sendo jogador num destes jogos do que nos jogos que gostas de mestrar? Não estou a falar de cenas muito pra frentex para a nossa bagagem de jogadores calejados como narração partilhada e tal; apenas coisas mais simples como ter o poder de dizer, por exemplo com um Kicker, eu quero uma história ao longo destas linhas, e ter também mais liberdade para explorar o que te interessa em vez de ser só explorar o que GM tem ali nas suas anotações. Até podia ser que recuperasses aquele sentido de diversão que se calhar te custa a encontrar como jogador nos jogos de outros mestres.

Anyway, é só um palpite. Sempre tive curiosidade em saber se opinião dos outros coincide quanto ao tipo de jogos que gosta de jogar, e ao tipo de jogos que gosta de mestrar. :)

Bem, eu gosto sempre de explo

Bem, eu gosto sempre de explorar os porquês, por isso concordo absolutamente com o que ambos disseram!

Tenho de admitir que sempre me diverti muito mais como gm do que como pc. Devido a isso, mas não só, a minha proporção de tempo de jogo deve ser neste momento qualquer coisa como 90% gm para 10% pc se não mais ainda.

Antes de ter parado temporáriamente de jogar por já não me estar mesmo a divertir nada tive uns tempos em que me divertia muito mais a pensar na campanha, trabalhar nesta, sonhar com a história, inventar plots para atirar ao ppl, etc do que própriamente durante o jogo. Isso foi um problema e devido a isso tive de parar e repensar as coisas. Parar de jogar com várias pessoas, muitos amigos, alguns que até considero bastante bons jogadores, mas que simplesmente queriam coisas diferentes de mim do jogo.
E entretanto recomeçar! :)

Mas pondo isso de parte.
Realmente pensando do outro lado, talvez até viesse a gostar desse tipo de jogos do ponto de vista de um jogador.

Mas agora, ric disseste ai

ricmadeira escreveu:

apenas coisas mais simples como ter o poder de dizer, por exemplo com um Kicker, eu quero uma história ao longo destas linhas, e ter também mais liberdade para explorar o que te interessa em vez de ser só explorar o que GM tem ali nas suas anotações.

Isto para mim descreve exactamente o que gosto de ver os meus pc's a fazerem. Eu como gm faço uma coisa, por alguns dos meus antigos jogadores considerado um defeito, por outros até acham bom, que é a cena de lhes atirar plots para cima, mas atiro tantas tantas tantas que nunca há hipóteses de eles as seguirem a todas. Não é por os personagens estarem numa dita "aventura" que não vão aparecer mais coisas até essa chegar ao fim. Sempre tentei obrigar os jogadores a decidirem, fazerem escolhas, etc.

Um gm não está lá para dizer aos jogadores o que eles devem fazer ou explorar ou para onde ir. O gm está lá para descrever aos jogadores o que acontece nos locais onde eles vão, para mostrar o que os jogadores exploram, etc. Esta sempre foi a minha vizão das coisas.
Até chego mesmo a considerar um pouco quase que como uma obrigação por parte dos jogadores. Se os jogadores não dão a minima ideia do que esperam fazer em jogo então fica tudo nas mãos do gm, os jogadores contribuem muito menos e limitam-se a explorar a criação do gm, ficam mais desligados e correm o risco de não gostar da criação do gm. Se existir imput, a criação é um pouco de todos e é muito mais provável que seja mais satisfatória para todos os envolvidos. Isto está também relacionado com o que espero de um background. Serve não só para me dar a conhecer o passado da personagem e o que ela é agora, mas também para me dar ideias para o futuro e uma ideia do tipo de situações que o jogador pretende encontrar.

Quando penso em creative controll por parte dos jogadores penso em coisas como eles decidirem o resultado de uma situação, incluindo reacções de npc's, etc, penso em um jogador descrever o local e/ou elementos não só da personagem mas também elementos de setting, etc.
Tudo coisas que sempre achei bem mas não propriamente em jogo. Tipo, na minha campanha um dos meus jogadores teve um papel muito importante na descrição da capital de um importante reino assim como na descrição de várias aldeias e ambiente à volta e também de muitos npc's e suas vidas e personalidades que habitam essas zonas mas tudo isso foi feito em conversas fora de jogo. Em jogo não espero que ele tome o controlo de um desses npc's ou que adicione elementos de setting mesmo nesses locais sem me consultar primeiro. Pode fazer a sugestão claro, mas passa sempre por mim.

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.

Hoy, :) K, B0rg, em minha

Hoy, :)

K, B0rg, em minha opinião, isso parece indicar que és um gajo com fortes preferências Sim-Setting. Cool.

Por outro lado, se te divertias mais durante o prep que durante o jogo, sugiro que tentes escrever um livro. Acho que ias curtir. :)

Por último, desafio-te a tentar encontrar um grupo de jogo com quem possas jogar três ou quatro sessões de Prime Time Adventures. É um jogo que define muito bem quais são os direitos e deveres do GM e dos jogadores, e uniformemente, toda a gente que diz alguma coisa daquilo, diz maravilhas. Até houve um gajo na Forge que fez um post sobre um tipo que apareceu a meio da sessão e pôde participar, mesmo sem personagem. Foi bastante cool.

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Coff, eu sempre me vi mais co

Coff, eu sempre me vi mais como sim-system ou, pelo menos, sim-character.

Acho q vou mesmo é deixar de pensar no que raios sou ou deixo de ser! :P

Assim que acabar o pdf do meu system, talvez aquilo diga alguma coisa sobre as minhas preferencias, pelo menos se não estiver mau ao ponto de não fazer sentido algum.

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.

Re: Bem, eu gosto sempre...

B0rg escreveu:

Isto para mim descreve exactamente o que gosto de ver os meus pc's a fazerem. Eu como gm faço uma coisa, por alguns dos meus antigos jogadores considerado um defeito, por outros até acham bom, que é a cena de lhes atirar plots para cima, mas atiro tantas tantas tantas que nunca há hipóteses de eles as seguirem a todas. Não é por os personagens estarem numa dita "aventura" que não vão aparecer mais coisas até essa chegar ao fim. Sempre tentei obrigar os jogadores a decidirem, fazerem escolhas, etc.

Um gm não está lá para dizer aos jogadores o que eles devem fazer ou explorar ou para onde ir. O gm está lá para descrever aos jogadores o que acontece nos locais onde eles vão, para mostrar o que os jogadores exploram, etc. Esta sempre foi a minha vizão das coisas.

É engraçado, eu concordo com o Ric q isto é uma visão Sim-setting, e eu identifico-me com esta definição de GM. No entanto, a jogar sou tendencialmente Gam.

Acham q um gajo pode ter preferências significativamente diferentes como jogador e GM?

JP

GM vs Jogador

Olá, :)

jpn escreveu:

Acham q um gajo pode ter preferências significativamente diferentes como jogador e GM?

Perfeita e completamente.

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Poix, nunca tinha pensado bem

Poix, nunca tinha pensado bem nessa situação.
Quando tento dizer o que sou acho que tenho tendência a pensar no lado do jogador (em que raramente me encontro, btw).

--------------------------------------------------------------
[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom!

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.