Saqueando a América 2005 - Parte 1

O orgulho é um pecado muito grande... mas com sorte a inveja é um bocado pior, de modo que vocês vão para o inferno antes de mim, eheh.

A primeira metade do saque!

O meu irmão Carlos chegou há bocado dos EUA com sete meses de compras acumuladas que fiz através da net em todo o tipo de sites (amazon, lojas de RPG, etc.) mas principalmente no e-bay, onde comprei RPGs aos quilos por alguns punhados de dólares (que naquela altura ainda valiam menos face ao nosso Euro). Para não pagar portes de envio estonteantes, mais taxas de âlfandega exorbitantes, mandei tudo para casa do meu irmão, à semelhança do que já fizera o ano passado, e ele trouxe tudo guardadinho nas suas malas.

Agora, finalmente chegaram-me as compras todas às mãos! Paletes e paletes de material de roleplay, mais alguns DVDs e livros de ficção e história militar à mistura. A maioria das coisas já foram compradas há tanto tempo que já nem me lembrava delas. Mal tive tempo de olhar para aquilo antes de vir trabalhar, mas ao menos tirei umas fotos. Há ali um conjunto completo (ou quase) de Weird Wars, outro de Blood Shadows, material de Hero Wars (a edição anterior do Heroquest), material de Buck Rogers da TSR (ah, eu e o Jota ainda nos vamos rir muito com isto!), material Everway (um RPG Diceless que parece que faz maravilhas para jogar Amber; foi tentar impingir o sistema à Raquel, a nossa GM de Amber), material de Shadowrun, e mil e uma outras curiosidades e jogos do tempo da maria cachucha que me despertaram a curiosidade quando as vi à venda ou há muitos anos, quando a minha mesada era manifestamente insuficiente para comprar mais do que o livrito de RPG ocasional na loja Imperium ou no CJS.

Com a política de comprar lotes e conjuntos para ter descontos sobre preços que já eram quase nulos, tenho ali coisas repetidas. Vou ver se encontro alguém para oferecer... ou então usá-las como prémios para eventuais concursos aqui no nosso portal. Stay tuned!

Agora amanhã regressa dos EUA o João, o meu outro irmão. Ele também traz muitos quilos de tralha... na sua maioria boardgames, se bem me lembro. Agora onde é que eu vou guardar aquilo tudo?? Mais importante que isso: quando é que vou ter tempo para os ler e, se for caso disso, jogar??

AnexoTamanho
saque1.jpg38.13 KB

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Buck Rogers!

Ricmadeira escreveu:

material de Buck Rogers da TSR (ah, eu e o Jota ainda nos vamos rir muito com isto!)

Pá não acredito que descobriste isto!!!! Vamos poder refazer aquelas Dungeons espaciais com geenies em vez de orcs, pistolas +1 em vez de espadas mágicas, pilhas de créditos, lança-rockets q qdo falhavam acertavam nos nossos pés... Saudade :)

JP

Re: Buck Rogers!

jpn escreveu:

Pá não acredito que descobriste isto!!!! Vamos poder refazer aquelas Dungeons espaciais com geenies em vez de orcs, pistolas +1 em vez de espadas mágicas, pilhas de créditos, lança-rockets q qdo falhavam acertavam nos nossos pés... Saudade :)

É verdade... as coisas que um gajo arranja em segunda-mão pelo preço de duas refeições no McDonalds! É como dizem: o lixo velho de um roleplayer americano é o troféu de dois roleplayers portugueses. Agora só temos de contactar o Daniel e pronto, estamos lançados para uma provavelmente inesquecível (por todas as más razões) viagem ao passado. :)

Queremos!

Vejo aí o magnífico *cof cof* Immortal: Millenium. Setting interessante, sistema que devia ser metido contra a parede e fuzilado.

De todas as formas, se estiveres interessado em vender alguma coisa, mete a listinha direita e completa, que eu estou sempre disposta a aumentar a minha coleção. 

___________________________________________

http://www.abreojogo.com/files/rpgenia.jpg

Eu Escrevi Um RPG Numa Semana!

Re: Queremos!

LadyEntropy escreveu:

Vejo aí o magnífico *cof cof* Immortal: Millenium. Setting interessante, sistema que devia ser metido contra a parede e fuzilado.

Muito bom olho, senhora! É quase invisível na foto excepto para um true connoiseur! Immortal é um velho fetiche meu e do Jota; eu tenho a colecção completa... ou julgava que sim, até ver aquela coisa, que não é o rulebook do Immortal 2a edição mas sim uma espécie de livro promocional distribuído numa convenção que ainda nem vi o que contém.

Muitas tardes e noites de bons jogos a 1a Edição nos deu. Aquela premissa de explorar o nosso próprio alter-ego é fabulosa; foi um dos grandes passos na minha evolução de roleplayer. O sistema nunca o cheguei a aprender, mas o Jota e o nosso outro GM lá dominaram as contradições e semi-explicações do livro e a coisa funcionava às mil maravilhas. Aquilo de os atributos serem representados por dados de cor diferente, e de se poder rolar uma acção e um "hostile" ao mesmo tempo... lindo! ;)

Que pena terem deitado tudo (setting, premissa, sistema) fora na 2a edição. A 3a está quase, quase pronta para publicação como PDF. Vamos ver se eles regressam a algo mais próximo do espírito da 1a edição como prometido.

Immortal

Saudade... A premissa de explorar um alter-ego, o setting de "conspiração arcana" sem as cenas góticas do Vampire, toda a maneira como aquilo era apresentado era fabulosa. Neste momento jogava-se bem aquilo com regras de HeroQuest :)

Tenho uma potencial jogadora a chagar-me há bués pra fazer Immortal. Quando quiserem relançar a coisa, é só avisares!

JP

Re: Immortal

jpn escreveu:

Tenho uma potencial jogadora a chagar-me há bués pra fazer Immortal. Quando quiserem relançar a coisa, é só avisares!

Tás a gozar? Que tal hoje?? Okay, é um bocado em cima da hora, eheh... mas Domingo à tarde eu e a Raquel tamos nessa!

Re: Immortal

ricmadeira escreveu:
jpn escreveu:

Tenho uma potencial jogadora a chagar-me há bués pra fazer Immortal. Quando quiserem relançar a coisa, é só avisares!

Tás a gozar? Que tal hoje?? Okay, é um bocado em cima da hora, eheh... mas Domingo à tarde eu e a Raquel tamos nessa!

Um bocadito em cima da hora, tou com o Diogo no Domingo... E ela tá fora em Agosto, talvez em Setembro. Mas sim, vamos em frente :) -JJJ

Re: Saqueando a América 2005 - Parte 1

ricmadeira escreveu:

...material Everquest (um RPG Diceless que parece que faz maravilhas para jogar Amber; foi tentar impingir o sistema à Raquel, a nossa GM de Amber)...

Everquest ou Everway? Porque a caixa que aparece é de Everway e este é realmente um sistema diceless, se não me engano, o primeiro RPG lançado pela Wizards of the Coast depois da grana do M:tG, escrito pelo competente Jonathan Tweet, uma caixa linda e cara, muito cara, na época do lançamento.

O sistema é interessante, não acho que funcione muito bem para amberitas, mas a idéia das Shadows e do multiverso é perfeitamente aplicável no jogo. O sistema tem propostas muito interessantes e coisas aplicáveis em outros jogos.

Comprei a caixa assim que foi lançada e me arrependi, o material é bom mas não vale o que foi cobrado.  

Everway

Itiro escreveu:

Everquest ou Everway?

É o Everway, pois claro. Everquest é um bicho completamente diferente. Eu é que vinha todo lançado no texto, e tinha acabado de escrever Heroquest. Vou já corrigir, obrigado!

Itiro escreveu:

O sistema é interessante, não acho que funcione muito bem para amberitas, mas a idéia das Shadows e do multiverso é perfeitamente aplicável no jogo. O sistema tem propostas muito interessantes e coisas aplicáveis em outros jogos.

Não sei se o sistema é só isto ou se tem mais coisas, mas o que me parece que eles adaptaram para Amber é sobretudo o sistema de resolução através das cartas. Parece-me muito melhor que o sistema de 4 atributos que, em jogos sem grande competição directa entre jogadores como o nosso, não serve para muito. Chamam ao híbrido Amberway.

Itiro escreveu:

Comprei a caixa assim que foi lançada e me arrependi, o material é bom mas não vale o que foi cobrado.

Pois, acredito que sim. Mas felizmente a Wizards produziu toneladas de cópias, e ainda há muitas por aí. Cópias ainda seladas de fábrica como a minha vendem-se por 5-10 dólares no ebay, salvo erro.

Immortal 1, 2 e 3 Edição

Ehehehe, por acaso não está bem invisivel... é facil de ver. A razão da minha confusão é que esse "Starter Kit" de Immortal: Millenium tem a capa IGUALZINHA ao Livro de Millenium (tenho ambos, por isso sei do que falo). O sistema mau é o do de Millenium... é triste triste triste. Lembro-me que um dia, deu-me na veneta e adaptei Immortal por inteiro para WitchCraft (ainda tenho o documento por aí metido algures). O Millenium está mal porque no livro base (que custava 19.95$) apenas vinha o setting base com os poderes conferidos pelas Natures. Ou seja, nada de serenades e nada de "bestiary". Isso vinha nos 2 suplementos que foram colocados na net de borla e que ainda podes sacar. Se n conseguires, diz que eu mando-tos. Agora vai sair uma terceira edição, que aparentemente só sai por netbooks, onde historiacamente o Sanguinary já foi derrotado permanentemente.

O sistema antigo... confesso que nunca li. Tenho o livro sim, mas.... só sei que é complicado para chuchu. (com dados de cores diferentes) -- aquilo que me meteu medo foi mesmo o Lexico próprio do jogo... eram CENTENAS de entradas. E julgavamos nós que vampire tinha muitas.

___________________________________________

http://www.abreojogo.com/files/rpgenia.jpg

Eu Escrevi Um RPG Numa Semana!

Re: Immortal 1, 2 e 3 Edição

LadyEntropy escreveu:

O sistema antigo... confesso que nunca li. Tenho o livro sim, mas.... só sei que é complicado para chuchu. (com dados de cores diferentes) -- aquilo que me meteu medo foi mesmo o Lexico próprio do jogo... eram CENTENAS de entradas. E julgavamos nós que vampire tinha muitas.

Eu o que gostei no lexico do Immortal é que cria a impressão de um mundo muito complexo, vivo e cheio de plots, sem o definir demasiado... E como GM usava bem os termos próprios do lexico para emprestar uma aura de credibilidade e autenticidade às minhas próprias criações :) Acho que o jogo se joga bem com uma compreensão mais vaga do setting como uma ferramenta para encaixar as nossas próprias ideias - mas isto não é dito no rulebook, e eu perdi muito tempo a tentar fazer sentido do setting sem chegar lá...

(E o único livro de setting que saiu não é grande coisa, por isso devia ser mesmo essa a ideia, usar o Immortal como uma teia para encaixar outras coisas)

JP