O fim de uma era… Dragon Magazine e Dungeon Magazine irão acabar….

Retrato de Demonknight

Já era para ter escrito mais cedo sobre este assunto, mas só agora posso dar a minha opinião….
E confesso que ainda estou em estado de choque….
Acabar com a Dragon Magazine? E a Dungeon? Revistas de sucesso, uma delas com mais de 30 anos de existência?
E quando estão ambas numa fase dourada? Onde raios a WOTC tem a cabeça? Se calhar enfiada onde o sol não brilha! Sim, estou bastante revoltado! A Paizzo estava a fazer um excelente trabalho e ambas as revistas estavam óptimas não parando de receber elogios após elogios.
Numa Dragon há muita qualidade, artigos como Core Beliefs, Ecology Of, Class Acts e Demonomicon of Iggwilv tornaram-se marcas de sucesso de uma revista para os fans de D&D, sem contar com os normais Spellcraft, Bazar of the Bizarre, Sage Advice, etc.
Isto se não falarmos na revista anual dedicada aos settings antigos de D&D e aos inúmeros artigos de grande qualidade que apareciam na revista.
Por sua vez a Dungeon Magazine adquiriu um formato elogiado por todos, desde o Adventure Path na sua 3ª edição e de um sucesso estrondoso, até aos artigos de apoio ao DM na parte final da revista, passando pelo formato de 3 aventuras por revista, uma para low, outra para mid e outra para high-level adventures.
Sim, havia muita qualidade nestas duas revistas. Até os comics eram de óptima qualidade.
E agora? Que esperar? A WOTC diz que irá colocar a informação das revistas em formato online, o que está a deixar muita gente (eu inclusive) de pé atrás….
A entrevista dada por Bill Slavicsek (Director de R&D de D&D) a ENWorld não acalmou o meu desânimo…
Sim, artigos irão continuar e dizem que será melhor mas…
Apoie a mudança de 2nd para 3rd edition e até mesmo a 3.5, mas isto deixa-me de pé atrás, resta-me ver o site de D&D e o que virá por ai no futuro após as ultimas revistas impressas de Dragon Magazine e Dungeon Magazine que serão os nºs 359 e 150, revistas a não perder já que as mesmas trarão conteúdo especial a comemorar a história das mesmas e para quem está a seguir o ultimo Adventure Path não há preocupações, já que irá terminar nesta ultima revista.
DE resto irei dar um olho (claro) à revista que a Paizzo irá lançar (Pathfinder), embora o preço dela possa me deixar de pé atrás, mas pelo menos a primeira revista irei experimentar, também resta ver quanto será cobrado pelo conteúdo online que a WOTC irá oferecer e a qualidade do mesmo…
O futuro o dirá, como nota final, para os amantes de Dragonlance o rumor é que a WOTC NÂO irá renovar a licença concedida a Margaret Weis para lançarem material relativo ao jogo Dragonlance D20, será que a WOTC irá passar a editar conteúdo para uma marca de que já se fez o funeral tantas vezes e ainda continua viva e forte como sempre?
Até ao final do ano (espera-se) as respostas irão aparecer para todas as dúvidas…

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Hmmm...

Parece-me pelo que tinha lido na ENWorld que a Wizards está a pensar num modelo electrónico de disponibilização de conteúdos D&D em conluio com ferramentas electrónicas de criação de personagem, gestão de campanhas e tudo o mais. De qualquer modo a Pathfinder parece uma ideia interessante que admite frontalmente que a política editorial de RPGs presente é a de publicação mensal de conteúdos e não como uma editora de livros normal. Boa sorte para todos os intervenientes de qualquer maneira!

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Palhaços...

Sinceramente aquilo que acho acerca daqueles palhaços da WOTC não tem palavras...começaram com a destruição da tão querida TSR e pelos vistos não pararam por ai tendo agora consumido as duas melhores revistas de Roleplay...e o pior é que não fazem nada de bom em troca só xulam ainda mais o pessoal (tou a ter um deja vu com o governo português)...

Honestamente eu candidato-me a enfiar um balázio na cabeça de cada um daqueles palhaços...não há palavras para tanto odio....

Pois é...

Os boards da wizards estão ao rubro com discussões sobre este assunto. Pessoalmente acho muito estranho que se termine com um negócio que aparentemente até dava lucro...

Quanto ao conteudo online...tendo em conta o que a wizards fez até hoje na área fico de pé a trás logo à partida.

É o culminar inglório de um ciclo exemplar de dois pilares ímpares de suporte ao D&D...

:(

_____________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...

a crise toca a todos

WotC News escreveu:

“Today the internet is where people go to get this kind of information,” said Scott Rouse, Senior Brand Manager of Dungeons & Dragons®, Wizards of the Coast. “By moving to an online model we are using a delivery system that broadens our reach to fans around the world.

Lendo nas entrelinhas, dá-me a ideia que as vendas das revistas nos Estados Unidos baixaram - o que é natural, o hobbie está em crise - pelo qual eles preferem mudar para um formato muito mais barato e internacional, ao mesmo tempo que reduzem a sua dimensão na área dos RPGs.

Há que ter em conta que a WotC há já algum tempo que responde perante a Hasbro, à qual tem de explicar o seu negócio em termos de valor para a empresa, portanto não vale a pena dizer que "a revista é muito boa". A Hasbro apenas pergunta "este ano, as vendas neste mercado desceram X% - o que e é que estão a fazer para reduzir custos?"

Nem é bem isso... é que

Nem é bem isso... é que não era a Hasbro nem nenhuma das suas empresas que publicava as revistas; era a empresa Paizo, ao abrigo de uma licença emitida pela Hasbro. A Hasbro recebia o seu dinheiro, e se houvesse prejuízos eram todos da Paizo. Agora essa licença é que não foi renovada pela Hasbro e é por isso que a revista acaba.

Esta Pathfinder vai ser uma revista publicada pela Paizo ao abrigo da licença genérica OGL.

Há já algum tempo que há rumores de que a próxima edição de D&D (a 4a, portanto) não terá nada destas actuais licenças gratuitas de OGL, D20, etc, e cada vez mais as editoras anteriormente conhecidas pelos seus produtos D20/OGL apostam em coisas próprias... será este mais um sinal do que vem aí?

concentrate on what keeps makin' money

ricmadeira escreveu:

Nem é bem isso... é que não era a Hasbro nem nenhuma das suas empresas que publicava as revistas; era a empresa Paizo, ao abrigo de uma licença emitida pela Hasbro. A Hasbro recebia o seu dinheiro, e se houvesse prejuízos eram todos da Paizo. Agora essa licença é que não foi renovada pela Hasbro e é por isso que a revista acaba.

Sim, mas a Paizo é uma empresa criada pela WotC, pelo que os contornos destas relações nunca se sabem completamente. No limite, a WotC não quererá ter uma licença associada a um produto que está a perder vendas, preferindo talvez consolidar o seu site online como uma possível fonte de receitas.

De qualquer forma, acho que a decisão de terminar a licença é tomada por critérios economicistas e não pelo que será "melhor para o hobbie". A próxima edição de D&D será um jogo de miniaturas, justamente para sair do pãntano em que os RPGs se afundam ultimamente.

Não, a Paizo é fundada por

Não, a Paizo é fundada por ex-empregados WotC que saíram de lá justamente por causa da reorganização da empresa após a aquisição pela Hasbro.

E a Hasbro deixar de publicar as revistas e vender a licença à Paizo para as publicar, isso só por si já foi uma decisão economicista tomada de modo a deixar as partes menos rentáveis do negócio e a concentrarem-se nos verdadeiros money-makers; outros gajos que tenham o trabalho e os custos de publicar estas revistas e nos dêm o dinheiro, ainda por cima mantendo vivo o interesse nos nossos produtos.

Agora quanto a esta decisão de cancelar a licença... só eles saberão, eheh.

Hummm....

Rick Danger escreveu:

ricmadeira escreveu:

Nem é bem isso... é que não era a Hasbro nem nenhuma das suas empresas que publicava as revistas; era a empresa Paizo, ao abrigo de uma licença emitida pela Hasbro. A Hasbro recebia o seu dinheiro, e se houvesse prejuízos eram todos da Paizo. Agora essa licença é que não foi renovada pela Hasbro e é por isso que a revista acaba.

Sim, mas a Paizo é uma empresa criada pela WotC, pelo que os contornos destas relações nunca se sabem completamente. No limite, a WotC não quererá ter uma licença associada a um produto que está a perder vendas, preferindo talvez consolidar o seu site online como uma possível fonte de receitas.

De qualquer forma, acho que a decisão de terminar a licença é tomada por critérios economicistas e não pelo que será "melhor para o hobbie". A próxima edição de D&D será um jogo de miniaturas, justamente para sair do pãntano em que os RPGs se afundam ultimamente.

Na verdade nos ultimos seis meses a WotC cancelou as suas licenças de Ravenloft, Etools,Dragonlance e as Revistas Dragon e Dungeon.Efectivamente algo se passa...

Os diversos conteudos online da wizards até à data, são na melhor das hipoteses pobres, por isso não acredito muito nestas novas revistas online...já para não falar que ler revistas num computador...

A próxima edição não vai ser um jogo de miniaturas, longe disso, vai sim ser um jogo online...e vai ser a morte do D&D...

______________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...

quem aposta?

Nazgul escreveu:

A próxima edição não vai ser um jogo de miniaturas, longe disso, vai sim ser um jogo online...e vai ser a morte do D&D...

Mas D&D Online já há e não correu assim muito bem. Julgo que a Hasbro, grande vendedora de brinquedos, ainda deve achar que as pessoas se podem entreter sem estarem frente a um ecrã. Eu aposto nas miniaturas.

Rick Danger escreveu:

Rick Danger escreveu:
Nazgul escreveu:

A próxima edição não vai ser um jogo de miniaturas, longe disso, vai sim ser um jogo online...e vai ser a morte do D&D...

Mas D&D Online já há e não correu assim muito bem. Julgo que a Hasbro, grande vendedora de brinquedos, ainda deve achar que as pessoas se podem entreter sem estarem frente a um ecrã. Eu aposto nas miniaturas.

D&D Online não tem nada a ver...já jogaste a "demo" de D&D que a wizards tem na sua página (Demo )? Tendo em conta o desenrolar das coisas esse parere ser o destino do D&D.

O D&D sempre foi um jogo que utilizou miniaturas para suportar o seu sistema de jogo, mas dai a dizer que o seu futuro é ser um jogo de miniaturas...
30 anos de existência como RPG provam o contrário.

No dia em que se torne um jogo de miniaturas passa a ser isso mesmo, um jogo de miniaturas e deixa de ser um RPG.

______________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...