O Que Faz Uma Boa Personagem?

Retrato de Eowyn

Com a minha experiência recente em PTA (com a fabulosa série Dirtside!) surgiu-me a pergunta: afinal o que faz uma boa personagem? O que é que torna uma personagem memorável?

Gostei tanto de jogar a minha Rita Jamieson que acho sinceramente que ficará para a história como uma das minhas personagens mais memoráveis – como o foi a Véronique D’Arcy do Call of Cthulhu com o seu sotaquezinho francês, a sua tendência a vender artigos menos legais na sua loja de antiguidades, e a sua misteriosa pontaria infalível com armas estranhas mesmo quando quase não tinha stats para isso.

Já com a Rita (famosa aqui no portal, ao que parece) não posso dizer que perceba exactamente porque gostei tanto dela. Terá sido apenas uma empatia especial por causa de todos os trambolhões emocionais que ela foi passando ao longo dos 5 episódios de Dirtside? Os stats é que não foram de certeza: em PTA não há bolinhas para colorir, nem níveis para trepar. Terá sido a acção? Houve alguma, empolgante quanto baste, mas nada que ultrapasse alguma da tensão que já vivi com este grupo de jogadores em Call of Cthulhu ou em D&D.

Portanto enquanto tentava perceber é que me surgiu a pergunta.

Gostava de ouvir/ler as vossas opiniões, teorias ou experiência pessoal no que toca a este assunto. Será o background, os stats, a sorte/azar aos dados numa altura crucial, a interpretação, o colorido, o investimento emocional? Que combinação distingue uma personagem normalíssima de outra memorável?

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Re: O Que Faz Uma Boa Personagem?

Eu voto no investimento emocional - a parte da empatia pelos trambolhões emocionais. Para mim esse investimento está ligado a situações particulares: eu lembro-me sempre de um personagem associado áquele momento em que conseguiu uma vitória impossível, ou ao outro em que sacrificou tudo o que tinha pelos colegas, ou outro ainda em que desceu tão baixo que usou os seus poderes sobrenaturais para roubar roupa numa lavandaria - coisas assim. Dos outros personagens não ficou nada :)

Mas isto deve variar conforme as pessoas. Um amigo meu adorou um personagem porque foi com ele que jogou a primeira campanha proactiva, em que não havia história do GM e pôde fazer o que lhe dava na telha (ou seja, liberdade de acção). Outro lembra-se de personagem na mesma campanha porque foi morto injustamente pelo GM (eu). Há amigos meus que se lembram dos personagens pelos stats, em ShadowRun. Outros que se lembram deles pelos maneirismos e expressões, em Call of Cthulhu. Enfim, se calhar depende da maneira que cada um joga :)

JP

Uma boa personagem

Para mim o que faz uma boa personagem é o quanto uma pessoa se diverte com ela. Se jogarmos uma personagem cujo conceito não gostamos, ou não entendemos, concerteza que não será tão memorável do que fazer algo familiar e/ou funcional.

Tu gostaste da Rita porque te divertiste com ela, mesmo que não tenha sido só gargalhadas. Tiveste outro tipo de divertimento que só os RPGs podem dar que é estar na pele de outra pessoa. E realmente pelas descrições, estavas muito bem na pele dela.

Na minha opinião, a folha de personagem torna-se secundária. É apenas um reflexo das capacidades dela, mas não é ela. É claro que para fazer as coisas que faz tem de ter as características necessárias, mas também interessa a maneira como elas são aplicadas. Um jogador que crie um condutor exímio e não descreva manobras mirabolantes nunca vai ter tanto prazer como outro que com a mesma personagem invente maneiras novas de usar veículos, por exemplo.

No final disto tudo, acaba por se resumir tudo ao um nível de envolvência que se tem com a personagem. Se se joga com algo apenas "porque sim", nunca se vai ter tanto prazer se se jogar com algo bem explicado e desenvolvido.

-----
Light allows us to see, Darkness forces us to create...

No meu caso e no de alguns

No meu caso e no de alguns dos meus jogadores com que mais me identifico tem a ver com o chegar a um certo ponto e olhar para trás pelos olhos do personagem e ver o passado vivido por esta. Ver a história da sua vida, toda ela jogada. Criar essa nostalgia real pelo passado da personagem da mesma maneira que existe em relação a nós. Nesse momento quase que ganham vida. E o que me dá piada e as torna memoráveis é passar por todo esse processo até chegar a esse ponto!

--------------------------------------------------------------
[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom!

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.

my view

(.. aqui vou eu acordar uma discução parada a mais de meio ano .. lol )

acho que concordo um pouco com todo o que disseram aqui.

eu pessoalmente ainda não tive hipótese de ter um personagem memoravel .. simplesmente porque, ou as campanhas viram hack&slash ( e a meu ver aqui nao ha nada de memoravel..) ou as campanhas acabem e infelizmente joguei meia duzia de sessões .. mas pronto é o meu Karma

... anyway ...

acho que se nos divertimos com o nosso personagem, fazendo os outros divertirem-se tambem ou conseguindo arrancar aqueles "xiii curte mesmo aquela situação bla bla bla bla" aos outros jogadores e DM. acho que isso é qeu faz um personagem memoravel. e mais.. acho qeu são as pequeninas coisas que acontecem com o personagem que deixam marca no mundo, jogo e jogadores, que faz com as outras pessoas achem que o personagem é memoravem também.

a mim nada me deixa mais contente e radioso de saber que gosto de jogar com o meu personagem e que o grupo gosta de jogar com ela.

isto sim.. é memorável ..

lol

puff