15 de Maio - Sessão na XXL

Retrato de Mallgur

Aqui vai a primeira descrição do que se vai fazendo pelo Porto e em que eu participo.

Hoje cheguei à XXL por volta das 22. O Nazgul e o RickDanger já lá estavam, entretidos com um Coloretto Amazonas.

Assisti ao final da ronda que jogavam que terminou empatada, ainda não tinha assistido a nenhum empate!

Levava comigo Blue Moon City, Notre Dame e Hive pois sei que o Nazgul gosta e pensei que talvez só estivéssemos os dois. Normalmente levo mais coisas, mas o meu carrinho de transporte tem uma roda partida... Alguém sabe, por acaso, onde se poderão comprar rodas para carrinhos de compras?

Optamos por um Blue Moon City uma vez que o Rick tinha que ir embora daí a pouco. Se calhar acabou por demorar mais que o Notre Dame, mas à partida assumimos que seria mais rápido.

O jogo foi extremamente equilibrado. No início fiquei um pouco para trás porque aqueles malandros só me deixaram um espaço de 7 cristais no obelisco. Lá acabei por ir fazer essa contribuição e depois continuar com a minha estratégia que, além da habitual ideia de jogar e mover para edifícios que fiquem próximos de outros para os quais tenho já alguma carta, passava por tentar fazer contribuições preferencialmente em edifícios que dessem cristais. Relativamente às escamas de dragão, procurei ter sempre pelo menos três na altura de receber o prémio destas. Só falhei uma vez isto e uma das vezes também fui o maioritário, embora não tenha tido especial preocupação com isso.

No fim, estávamos todos já com quatro cubos no obelisco e o próximo a contribuir ganhava. Eu tinha acabado no turno anterior de fazer uma oferta, empatando assim com os outros. Lá para oeste da cidade estava um edifício em que eu tinha contribuído, sendo tinha o cubo mais à esquerda e o mais à direita. Seria maioritário de certeza.

O Rick resolveu ir lá acabá-lo... Penso que assim receberia cristais suficientes para na próxima jogada ganhar, se conseguisse chegar ao obelisco com uma das cartas cinzentas que permitem mover mais. Eu tinha ainda 9 cristais na mão e com esta jogada dele recebi mais 7. Mais que o suficiente para fazer a última contribuição de 12.

Olhei para a posição do Nazgul e ele tinha apenas três tokens de cristal, ou seja, no máximo 9. Já não poderia ganhar cristais suficientes e contribuir neste turno. Como eu estava já no obelisco, bastou-me esperar pela minha vez e fazer a contribuição final.

A jogada do Rick não foi má, apesar de ter sido a forma de eu conseguir ganhar os cristais que me faltavam. Ele não tinha forma de saber se eu tinha mais que 3 cristais (os tokens que tinha, ou seja, 3, 5, 7 ou 9 cristais) ou não. Tentou ganhar os que lhe faltavam para terminar no turno seguinte... há que ir atrás da vitória. Penso que qualquer outra opção daria a vitória ao Nazgul.

Enfim. Cada vez acho mais piada a este joguinho... acho que funciona bem com 2, 3 ou 4.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

a cidade da lua azul

É, de facto, um jogo curioso com um tema interessante.
Ao início julgo que não me lembrava muito bem das regras, pois estava a gastar cartas a mais quando o que conta primeiro é quem tem mais cubos nas construções e não quem comprou o lugar mais caro.
O jogo pode ser jogado um bocado ao calha ou só pensando em nós - como acontece no Carcassone - mas, se quisermos interferir com os adversários, ainda tem bastante que pensar, pois não há forma de tentar directamente "lixar" outro jogador, pelo contrário.

É um cooperativo-competitivo...

Penso que esta coisa de não poderes "lixar" o adversário vem da natureza cooperativa-competitiva do jogo.

Parte do fascínio do jogo está no facto de que todos tentam reconstruir a cidade, pois essa é a melhor forma de obter cristais, mas todos pretendem ter os cristais na altura ideal para ganhar. Acho que a maior preocupação dos jogadores neste jogo deve ser o timing.

Aquilo que me parece mais próximo do "lixar" o adversário é utilizar as próprias jogadas dele para ganhar benefício. Nesta sessão, por exemplo, tentei, sempre que possível, aproveitar os movimentos dos dragões feitos por ti e pelo Nazgul em vez de gastar cartas minhas a movê-los. Se pudesse ir para um edifício onde vocês tinham colocado os dragões, ia. Isso traz maior eficácia na gestão da mão.

É menos conflituoso que o Carcassonne, sem dúvida. Aqui não consegues roubar um edifício ao adversário. O mais que podes fazer é tirar-lhe o bónus de ter feito a contribuição mais alta. Acho que quase todos fizemos isso, numa altura ou noutra, durante esta sessão.

-

Gamer profile

o onde e o quando

Mallgur escreveu:

Acho que a maior preocupação dos jogadores neste jogo deve ser o timing.

Sim, é o que eu acho mais piada ao jogo. Não é tanto uma questão de ter mais cristais do que os adversários, porque toda a gente vai ter uma altura em que tem mais ou que tem menos. É uma questão de acompanhar o ritmo do desenvolvimento da cidade e tentar ficar por cima.

Boas! Este jogo mostra-se

Boas!

Este jogo mostra-se cada vez mais interessante de cada vez que o jogo, é um sério candidato a uma próxima compra...

:)

_____________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...