25 e 31 de Outubro e 8 de Novembro - A ver se fico em dia com o blog...

Retrato de Mallgur

C'um catano! Estou já com três semanas de atraso no blog... Espero que não tenha sido um alívio para muitos e portanto, pedindo desculpa a esses, vou tentar agora por-me em dia...

 

25 de Outubro.

 

Nesta sessão estive a jogar com três amigos não habituais no grupo. Já os conheço há algum tempo da XXL e ainda tenho esperança que alguns deles deixem o WoW para passarem a jogar jogos a sério. Assim, enquanto o resto da malta se arrumava noutros jogos que, devo confessar, já não me recordo quais eram juntei o Alex o Jorge e o Valentim para um Hoity Toity. Foi um jogo um pouco caótico porque eles resolveram fazer a escolha da primeira acção à sorte... são uns javardos! Mas isso até tornou o jogo algo engraçado e fê-lo fluir mais rápido. Creio que terminamos em menos de meia hora com vitória para o Jorge. Ainda não seria desta que ficaria com uma ideia clara sobre o Hoity Toity. Depois jogámos duas partidas de Settlers of Catan, também rápidas pois eles são tipos habituados a jogar online no Sea3D. Eu não gosto muito do ambiente competitivo desse cliente online, mas sei que isso faz deles jogadores muito competentes e isso, aliado à minha já tradicional desavença com os dados, levou a que não ganhasse nenhum dos jogos tendo sido pouco mais que um espectador no primeiro. No segundo ainda dei alguma luta, mas não levei os louros...

 

31 de Outubro. Sessão à quarta feira dado o feriado do dia seguinte.

 

Cheguei tarde a esta sessão. Vinha de dois dias de reuniões em Lisboa e não pude despachar-me mais cedo... O Halloween começava mal!

Joguei um novo Hoity Toity, desta vez podendo apreciar verdadeiramente o jogo e percebendo que os baralhos afinal não são desequilibrados se se jogar com as regras correctas para os ladrões na Auction House. Todos terminamos muito próximos. Creio que a Pati, o AlbinScott, a Cat-Ballou, o Neonaeon e a Isabel também apreciaram e terão a mesma opinião em relação ao equilíbrio do jogo. Acho que este jogo é mesmo bom. Talvez ainda melhor criação do senhor Teuber que o Settlers of Catan.

Ainda joguei um Bang! com a expansão do Albinscott. Fui um renegado derrotado perto do final num jogo um pouco mais demorado que o habitual no Bang. Não posso dizer que a expansão seja brilhante. Adiciona uma camada estratégica adicional mas isso também torna o jogo mais demorado e em parte este jogo resulta quando a acção é fluída.

Devo ainda deixar aqui uma menção e um agradecimento pela surpresa que me fizeram a meio da noite. Fiquei muito contente e tocado pela lembrança. Bem hajam todos e espero que no próximo ano estejamos de novo todos juntos em diversão e cheios de saúde. Um abraço.

 

8 de Novembro. De volta às quintas feiras.

 

Nesta sessão tive a felicidade de ter por cá a cópia do Shadows over Camelot do TintAzul. Havia que o experimentar...

Dei uma explicação aos que ainda não tinham experimentado e arrancámos pouco depois.

Os sete bravos cavaleiros eram, começando pelo rei e seguindo pela esquerda:

Rei Artur: Vera

Sir Galahad: Pati

Sir Tristan: Mallgur

Sir Gawain: Mig-L

Sir Percival: Nazgûl

Sir Kay: Sérgio

Sir Palamedes: Nelson

 

Sir Tristan, tendo 4 cartas de Grail na mão anunciou que iria para esta demanda logo ao início do jogo, Sir Palamedes ofereceu-se para o apoiar. Sir Kay também definiu bem que iria para o duelo com o Cavaleiro Negro. Os outros estavam um pouco indecisos mas Sir Percival avançou para a luta contra os Saxões. O Rei Artur ficou em Camelot, junto com Sir Gawain uma vez que um poderia distribuir as cartas brancas que aí recolhesse e o outro recolher mais que o habitual.

As demandas não correram mal ao início mas o Grail parecia ser mais arisco que inicialmente Sir Tristam julgou. O desespero avançava de forma regular, travando o avanço dos bravos cavaleiros. Entretanto a situação da espada Excalibur fugia um pouco ao controle, bem como a demanda pela armadura perdida de Lancelot. Ambas se viriam a conquistar para o bem, mas após alguma demora que permitiu o avanço do cerco a Camelot. Sir Tristan acabou por se encontrar sozinho na demanda do Graal e com apenas um ponto de vida, tendo inclusivamente dado a sua possibilidade de intervenção de Merlin ao monarca como prova da sua confiança e lealdade. As coisas iam piorando e foi com muito custo e o esforço de Sir Percival que se impediu a invasão dos Pictos. Perdeu-se um torneio com o cavaleiro negro ("The black knights always triumph!" gritava ele desmembrado...) e as catapultas estavam próximas do limite. A desconfiança foi-se instalando e os cuidados para não deixar apenas uma catapulta em falta acumulavam-se por forma a não dar a vitória às sombras. Estavam já cinco ou seis espadas brancas na mesa e o termino de algumas demandas para o mal poderia até ser uma ajuda ao acelerar o fim do jogo, mas a certa altura não foi mais possível impedir o acumular das catapultas. Foi então que o traidor se revelou e ganhou o jogo, surpreendendo todos.

O traidor não era outro que o próprio monarca!

A sua astúcia foi grande e conseguiu esperar o progresso do mal de forma mais ou menos discreta, ainda que Sir Tristan, que passou todo o jogo na demanda do Graal, tivesse suspeitado de não ter sido usado o Merlin que deu tão abnegadamente... Parabéns à Vera pela forma como jogou.

Uma excelente diversão, ainda que dure algum tempo, e muito mais difícil com um traidor...

 

Foram assim as três sessões anteriores. Espero poder agora retomar alguma regularidade nestes relatos.

Até breve!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Tás desculpado!

Conseguiste redimir-te... :)

O próximo Halloween está longe mas uma passagem de ano em redor dos boardgames é algo no minimo original e diferente...

:)

_____________________________________________________________
"Artificial Intelligence is no match for Natural Stupidity."

Eu creio que passar o

Eu creio que passar o reveillon a jogar é a única forma civilizada e inteligente de celebrar a dita festividade. Infelizmente 95% do universo discorda de mim.

Muito bem dito!

Eu faço parte dos 5%! Eu faço parte dos 5%!

::saltitando para ganhar visibilidade por entre os 95%::

Smile

Já lá vão duas passagens

Já lá vão duas passagens de ano passadas à volta de uma mesa com amigos :) Numa delas o Powergrid tava tão electrizante que nem demos pelo passar das 12 badaladas.

 

É o serão ideal para passar calmamente com um bom conjunto de amigos a jogar! 

_Eu também faço parte dos

_Eu também faço parte dos 5%

 

noventa e nove meu caro

neonaeon escreveu:
Eu creio que passar o reveillon a jogar é a única forma civilizada e inteligente de celebrar a dita festividade. Infelizmente 95% do universo discorda de mim.

99%

:'(

Manuel Pombeiro
a.k.a.Firepigeon
LUDO ERGO SUM

Últimas jogatinas:

Negating the unforeseeable is utterly unrealistic, and scrambling to deal with problems is indeed a game skill.

Pois

Vejam lá se decidem qualquer coisa antes que eu organize a minha passagem noutras paragens...

Sem jogos...

:(

_____________________________________________________________
"Artificial Intelligence is no match for Natural Stupidity."

Foi bom voltar a ter tempo

Foi bom voltar a ter tempo para jogar alguma coisa.
Gostei muito do Hoity-Toity, embora, no que diga respeito ao Klaus Teuber, continue a preferir o Domaine (e estou impaciente por experimentar o Elasund).
Também foi bom experimentar o 6 nimmt! a 10 pessoas. O jogo foi um pouco caótico, como era previsível, embora não tão aleatório como eu temia.
Gostei de começar a experimentar o Iliad e tenho pena de ter de me ir embora a meio. Obrigado e desculpas às minhas cobaias: Cat Ballou, Albin Scott e um terceiro rapaz de que não conheço o nick.

O terceiro  'guinea pig"

O terceiro  'guinea pig" foi o PCC1972 e o jogo acabou mesmo com a sua vitória. No entanto, e não tirando o mérito ao Pedro, jogámos mal as falanges, isto para além das dúvidas recorrentes que nos foram assaltando ao longo do jogo. Foi um jogo um pouco... estranho. Mas gostaria de repetir.

O 6 nimmt foi bastante curtido, mas eu também sou daqueles que acha curtidos (quase) todos os jogos com muita gente!

Vocês tenham cuidado com o

Vocês tenham cuidado com o Pedro (PCC) que o gajo é imbatível no Tigris e foi o meu mestre nesse grande clássico.

É bom ter-te de volta aos

É bom ter-te de volta aos "session reports", Mallgur. Redenção à vista!

Tenho pena de não ter estado cá no fim de semana passado, ou alinharia convosco numa sessão extra. 

Eu também faço parte dos 5%...

Infelizmente nunca tive a oportunidade de encontrar alguém que pense como eu numa passagem de ano...

Alguma coisa em vista para esta passagem de ano?

Nuno. 

 

Napoleon(greatest military genius of last centuries, if not ever!):

«Le meilleur soldat n'est pas tant celui qui se bat que celui qui marche.»

Napoleon(greatest military genius of last centuries, if not ever!):
«Le meilleur soldat n'est pas tant celui qui se bat que celui qui marche.»

De fora nos planos

A Pati e eu já temos destino. Pela nossa parte terá que ficar para uma próxima oportunidade.