29 de Novembro – Presentes indesejados e uma viagem de coche ao inferno...

Retrato de Mallgur

Mais uma vez estou em trânsito entre Lisboa e o Porto e sim, é verdade, mais uma vez não pude ir visitar a Runadrake... Acreditem que isso me custa mais a mim que vós pois bem preferia isso a ficar a lidar com tabelas e ficheiros até às duas da manhã!

Mas disperso-me... a ideia é contar como foi a sessão da passada noite de 29, certo?

Estivemos bastantes. Não sei se acertarei em todos porque já lá vai uma semana, mas creio que para além de mim estavam a Cat Ballou, a Zenaida, o Neonaeon, o Nelson, a Cristiana, a Traidora, o Albinscott, a Pati, o Mig-L, o Nazgûl e o PCC1972.

Uuuuffff.... se me esqueci de alguém, peço perdão.

Começamos com algo simples, mas agradável, que me acabara de chegar da encomenda de impulso que fiz a aproveitar o encerramento da Adam-spiel, o Geshenckt, ou No Thanks para que prefere anglicismos a germanismos (se é que tal termo existe...).

É um joguinho interessante. A ideia de licitar para não ficar com as cartas, na inversão habitual da lógica de um leilão, funciona bem e como das primeiras cartas a aparecer foi logo o 35 (a pior!) a minha natureza imprudente e estouvada fez com que ficasse com ela na esperança que uma boa sequência de valores me permitisse baixar os efeitos negativos desta compra. Isto porque se as cartas puderem ser colcadas em sequência só conta pontos negativos a mais baixa. Naturalmente que o facto de ficarem 9 cartas desconhecidas de fora no início de jogo introduz a incerteza necessária a esta mecânica para tornar o jogo interessante. Também é a incerteza necessária para garantir que a minha esperança fosse infundada, claro! Perdi com uma abjecta quantidade de pontos negativos...

Depois a divisão de mesas Implicou algo que abarcasse 8 jogadores e optámos pelo Coach Ride to the Devil's Castle. O grupo tinha-me a mim e, pela esquerda, Cat Ballou, Zenaida, Pati, Albinscott, Mig-L, PCC1972 e o Neonaeon.

Distribuiram-se os personagens e isso fez com que alguns dos elementos do grupo discutissem animadamente e com afinco o tamanho relativo das glândulas mamárias dos personagens femininos. Isto enquanto o Albinscott tentava explicar as regras o que deve ter sido frustrante... desculpa lá, Albinscott.

O jogo lá prosseguiu e o desespero do PCC1972 por causa das escolhas aleatórias (obrigatoriamente aleatórias no início deste jogo de dedução) foi tão divertido de observar como a opção estratégica da Zenaida em acumular objectos... Lá fomos lutando entre nós, trocando e roubando objectos a observando quem apoiava quem para deduzir aqueles que pertenciam a nossa facção... Este jogo, apesar de simples, tem uma duração respeitável pois a incerteza pode causar a derrota se se optar por declarar vitória cedo de mais...

Curiosamente, foi o frade Zacharias (desta vez enrtegue ao Mig-L), quem de novo declarou a vitória e estava absolutamente certo...! Mais uma vez a nossa facção venceu, condenando os restantes passageiros a servir-nos eternamente nos confins do castelo de Satanás!!! MUHAHAHAHAHAHAAaaaaaa....!

MUAHAHAHA!

HAHAHA...!

Ahem... entusiasmei-me um pouco...

Desculpem.

Bom... O comboio está a chegar a Gaia e em breve estarei na invicta. Logo à noite há nova sessão no Cristal Park. Até lá...