Sessão de Conan V

Retrato de MGBM

E ontem lá foi tempo de mais uma sessão de Conan. Devido ao facto de ter começado um pouco tarde, decidi que a sessão seria de improviso e focada na interacção entre os PCs. Foi isso que aconteceu e foi muito, muito engraçado.

Começamos com os PCs noutra taverna em Messantia. Como sempre, a Shemita é alvo das atenções e sempre bem tratada, ao invés o Picto era sempre mal tratado. De facto, o taverneiro recusa-se a servir um copo de água ao Picto, ao que o Picto ameaça o taverneiro. O taverneiro então chama os guardas da taverna, dois Nordheimers enormes. Um dos Nordheimers, um Aesir, diz em Nordhim, lingua que o Picto fala, que o Picto não é bem vindo e devia ir-se embora. O Picto insulta o Aesir de todas as maneiras e feitios. O Aesir, nunca tendo sido insultado assim, conclui que o Picto é corajoso e desafia-o a uma luta de punhos à entrada da taverna.

A luta começa bem e atrai uma multidão. No fim, o Picto inflige dano suficiente ao Aesir para ele desistir da luta, dizendo que o Picto foi honroso. Entrando dentro da taverna outra vez, o Picto desta vez é servido com uma caneca de àgua e pão com uma semana. A taverna pára para ver o Picto comer pão extremamente duro, algo que faz a Shemita acha graça.

A Shemita, estando aborrecida de ver o Picto comer pão velho, decide fazer um Gather Information. Entre outras coisas, descobre que o sal está caro, que dizem que um morto saiu do cemitério e, para surpresa dela, alguém que ela não identifica e não repara mesmo larga um rubi na mão dela.

Contente com a sorte que teve, ela vai de novo para ao pé do Picto. O Picto, nunca tendo visto um rubi, fica admirado com tal coisa. Tão admirado que, de facto, ele apanha no rubi e põe o rubi na boca, tentando mordê-lo, o que provoca a reacção singular da Shemita apanhar no seu staff e dar com força na cabeça do Picto dizendo "Larga larga!". Nada disso tem efeito pois o Picto tem a cabeça dura.

Depois de devolver o rubi à Shemita, a Shemita faz um Knowledge Is Power e para seu susto descobre que o rubi é, de facto, o Rubi do Turquistão, um rubi que segundo a lenda faz com que seus donos morram três dias depois de terem a possessão do rubi. Segundo a lenda, o rubi só mata assim quem receber o rubi sem ter reparado que recebeu o rubi e sem ter reparado quem deu o rubi. A Shemita fica assustada enquanto que o Picto fica obcecado com o rubi.

A Shemita, tentando livrar-se do rubi, decide procurar alguém que possa dizer mais sobre o rubi, e decide ir para a área mais perigosa de Messantia, com o Picto atrás. O Picto, no entanto, rouba o rubi que estava dentro do saco da Shemita sem que a Shemita note. Segando a um mercador, a Shemita pergunta se ele pode identificar jóias, ao que o velho diz que sim.

Ela vai buscar o rubi e descobre que não está lá. Obviamente, ela desconfia logo do Picto. Ela vira-se para o Picto e diz imediatamente, "Dá-me o rubi" ao que o Picto responde que o rubi foi roubado por outra pessoa. Dando com seu staff na cabeça do Picto com toda a força, a Shemita afirma que é a deusa do Picto e que ela quer o rubi na sua mão já, ao que o picto responde que se ela é uma deusa, então o rubi aparece na sua mão. Alguns golpes de staff na cabeça do Picto depois, a Shemita muda de estratégia e diz ao Picto que a pode ter por uma noite. Também não funciona. Mais staffs na cabeça depois, a Shemita decide dar uma moeda de ouro ao Picto e diz que a moeda sabe melhor que o rubi. O Picto fica curioso mas recusa a oferta. A Shemita, farta disto, apanha no saco do Picto e despeja os seus conteúdos no chão, que inclui uma cabeça de veado, uma caveira humana e muitas peles de animais.

Vendo o rubi, a Shemita mostra o rubi ao velho, ao que ele confirma que o rubi é o Rubi do Turquistão. O velho diz que o rubi invoca um demónio poderoso ao fim de três dias e esse demónio mata a pessoa que possui o rubi. Formulando um plano, a Shemita vai a um dos mercados de Messantia e passa o rubi a um vendedor sem que ele note. A Shemita depois decide seguir o vendedor e ver se o demónio aparece mesmo.

E prontos, foi só isto. Foi muito bom mesmo, a interacção entre o Picto e a Shemita foi de rir e chorar por mais. Foi mesmo lindo.

Devo dizer que normalmente eu deixo os PCs interagirem entre si sem recurso a lançamento de dados, mas desta vez os PCs lançaram dados, principalmente quando o Picto roubou o rubi à Shemita. Não me importei e no fim tudo resultou muito bem. A interacção entre estes dois personagens está cada vez melhor.

Para a semana há mais.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Que bom, finalmente tempo

Que bom, finalmente tempo para ler todos estes posts com calma!

MGBM escreveu:
Foi muito bom mesmo, a interacção entre o Picto e a Shemita foi de rir e chorar por mais.

É isso mesmo, e só estou a ler a tua descrição, imagino que ao vivo fosse ainda mais impagável! :)

:D

Foi mesmo muito, muito, muito fixe. RP do melhor que já assisti. Toda a gente fartou-se de rir! E tive o bonus de ser chamado esquizofrenico por uma amiga que viu uma sessão de RPGs pela primeira vez hehehe.

----
Farewell, leave the shore to an ocean wide and untamed
Hold your shield high, let the wind bring your enemy your nightmare
By the bane of my blade, a mighty spell is made and
Far beyond the battle blood shall fall like a hard rain.

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!