o blogue de Rick Danger

Retrato de Rick Danger

Help Needed :) Uma imagem, mil palavras?

Boas!

Estou a fazer um curso de formação para formadores.

Decidi (bem ou mal) falar sobre jogos na primeira simulação.

Queria uma imagem de um jogo que só por si mostrasse o mundo dos jogos de tabuleiro

ajuda?Please?

Conto convosco! ;)

Retrato de Rick Danger

Amerikids

Retrato de Rick Danger

também blogo em inglês (sort of)

Além do Prezi, também tenho andado a experimentar o Tumblr (nada a ver uma coisa com a outra Tongue out) e aproveitei para tentar criar um blogue na língua de Shakespeare, já que a língua de Pessoa mantenho blogada aqui. E sim, tinha de ser sobre RPGs, claro!

Random Table - Carvings, scratches and bumps on roleplaying games (RPGs) - live, tabletop or whatever.

A vantagem do Tumblr é que tem um aspecto mais interessante que o blogspot ou o wordpress e está logo à partida formatado para manter todo o tipo de conteúdos (artigos, citações, fotos, links, audio, chat, vídeo). A desvantagem é que este tipo de blog não é tão aberto a comentários ou a ser seguido por pessoas que já não estejam registadas no Tumblr. De qualquer forma, o RSS feed está disponível aqui.

Retrato de Rick Danger

O que têm de especial os RPGs (apresentação em Prezi)

Para experimentar o prezi.com, fiz uma primeira apresentação a partir deste artigo de introdução aos RPGs que escrevi no ano passado.

 

Retrato de Rick Danger

Spin-offs: Diplomacy

Antes que comecem já a inserir crítica cinéfila no meu blogue Ashamed não, não estou a falar deste filme. Estou a falar daquele que provavelmente é o jogo de tabuleiro que mais facilmente se transforma num LARP: Diplomacy. A única coisa que fica a faltar ao jogo - e não é pouco - é este poder, num espaço de mais ou menos oito horas, ser experimentado por quem nunca o jogou e ainda haver tempo para fazer roleplay entre as ordens do turno. Isto significa que precisa de ser mais simples/rápido, mas não pode perder a complexidade que faz com que pessoas diferentes possam ter interpretações diferentes sobre como uma dada situação no tabuleiro se pode desenrolar.

Retrato de Rick Danger

10 coisas que aprendi com 10 episódios de Jogador-Sonhador

Chega o Jogador-Sonhador aos dois dígitos e fica assim ultrapassada a barreira psicológica dos dez episódios - aquela que se diz estatisticamente ser o ponto antes do qual a maior parte dos podcasts termina. Que tal tem sido esta experiência?

1. Tens de fazê-lo tu mesmo
É bom termos uma comunidade o mais interligada possível, mas a verdade é que continuamos a ser muitos poucos roleplayers para que possa haver qualquer efeito de bola de neve, ou seja, só por acaso é que mais que uma pessoa se envolve no mesmo projecto. Por isso, ainda dependemos muito da iniciativa individual de cada um. Se estiverem a pensar começar algum projecto, não abram um tópico á espera de ideias ou encorajamento. Façam logo algo de concreto e só depois o anunciem, não deixando que o projecto fique a aguardar feedback para avançar.

2. Salta para os ombros dos gigantes
Há muita coisa para fazer num podcast e gravar episódios é só uma parte de todo o trabalho que dá. Ver aquilo que os outros já fazem e que ferramentas utilizam é importante para não sermos apanhados de surpresa por todo o tipo de problemas. É quase obrigatório gostar de ouvir podcasts antes de pensar em gravar um.

3. É preciso Audácia
Para o programa gratuito open-source que é, o Audacity não deixa de ter tudo o que é preciso para montar um episódio, podendo trabalhar com todo o tipo de formatos audio. Não é por aqui que é preciso gastar sequer um tostão para gravar um programa...

4. É preciso tostões
...mas é muito provável que se acabe por investir qualquer coisa em algum equipamento ou em alojamento. Pode ser que chegue usar o microfone embutido do portátil mais uns auscultadores, mas isso também pode não ser suficiente para gravar um programa durante mais de meia-hora. Há uma certa dose de experimentação que é preciso fazer para encontrar a melhor combinação entre o sítio onde gravamos, a nossa voz e o equipamento utilizado. Quando os ficheiros gravados começam a ficar maiores, também o alojamento deixa de ser à borla e o espaço disponível começa a ser uma preocupação.

Retrato de Rick Danger

The Red Box

A saudosa caixa vermelha, que me iniciou nos RPG's, é a nova aposta da WotC para iniciar novatos no D&D na sua 4ª edição para 2010! Até tem a mesma capa!

Mais um regresso às origens?

THE RED BOX

Retrato de Rick Danger

O improv mastah

Na sequência da pequena apresentação que fiz sobre Spirit of the Century no Jogador-Sonhador, este é um exemplo recente de como um mestre da arte de improvisar em palco (este vídeo mais antigo é brutal) está constantemente atento a todos os Aspects à sua volta para os reincorporar constantemente. Sim, ele também joga RPGs, miniaturas e encontra-se presentemente viciado em Modern Warfare 2 :)