o blogue de Rick Danger

Retrato de Rick Danger

jogos de palavras

As ocasiões em que mais vezes encontro referências a RPGs na televisão ou em revistas/jornais é através das suas adaptações para jogos de computador. Talvez o primeiro tenha sido D&D com a saga que se iniciou a partir de Baldur's Gate e agora já vai no segundo Neverwinter. Entretanto, todos devemos conhecer a versão de Vampire para PC e talvez a sua menos bem conseguida sequela. O próprio Call of Cthulhu já teve várias tentativas. Mais recentemente, foi o grande clássico Shadowrun que teve direito à sua versão digital para tiro-neles. Não quero falar no eventual mérito destas adaptações, mas sim na referência que os RPGs recebem por parte dos media a partir delas. Já repararam? Um exemplo:

Retrato de Rick Danger

(Go) Em busca de material

Surgiu recentemente uma alternativa para quem só quer comprar um tabuleiro de 9x9 para aprender a jogar.

A colecção Jogos com História do Público/Visão vai estar à venda todas a quintas-feiras, por um preço razoável de oito euros cada. Como podem ver no link, esta é uma colecção de jogos matemáticos acompanhados de pequenos livros explicativos. O primeiro já foi vendido esta semana ao preço promocional de 1 euro.

No dia 2 de Agosto, o 4º volume dará destaque ao Go, com um tabuleiro 9x9 em madeira. Aviso já que - sendo excelente para aprender - jogar em 9x9 é a melhor maneira de ganhar vontade para jogar em grande num 19x19, por isso a nossa aventura em busca de material não termina aqui.

Retrato de Rick Danger

(Go) Vídeos de Hikaru no Go

Retrato de Rick Danger

RPGs - A minha lista para trocas/vendas

Estive recentemente a arrumar a minha colecção de RPGs e tenho alguns tesouros que gostaria de partilhar.
Deixo à vossa consideração uma pequena descrição e o preço de capa.

Retrato de Rick Danger

um belo bocadinho de verde no meu avatar

Retrato de Rick Danger

comportamentos desviantes

Mais uma recomendação, desta vez para uma comunidade que, de certo, muitos de vocês já conhecem.

Voltei recentemente à deviantART para arrumar a minha página e colocar uns textos novos que já tinha escrito há uns tempos. Para quem não conhece, a Deviant é uma comunidade de partilha de peças de arte que vão desde design a foto-manipulação, passando por pintura, poesia e escultura, têem tudo. Dêem uma olhadela que percebem logo a ideia.

Na minha galeria - que já vem desde 2003 - tenho não só textos para Exalted e Legends of the Five Rings, como também write-ups que escrevi recentemente para a minha campanha de House of Cards. Tenho também um texto antigo de Mage e outro, inspirado em Orpheus, que já coloquei neste blogue.

Se vocês têem o mínimo de jeito para qualquer coisa que possa ser considerado arte, recomendo-vos o sign-up. Se não, também vos recomendo o site por poderem facilmente encontrar imagens excelentes (ou muito más - há de tudo) para inspiração quer de personagens, quer de ambiente.

Retrato de Rick Danger

It is by will alone I set my mind in motion

It is by the juice of Sapho that thoughts acquire speed,
The lips acquire stains, the stains become a warning.
It is by will alone I set my mind in motion.

Recentemente, fui picado no meu antigo interesse por Dune. Encontrei o filme do David Lynch à venda na fnac pela bela pechincha de oito euros. Curiosamente, não tinha chegado a ver a história toda - nem nunca li os livros - mas tinha ficado com o filme na memória desde que o vi pela primeira vez. Acho que os filmes do Lynch - justiça lhe seja feita - têem esse mérito: mais do que a história em si - que é relativamente simples e deliberadamente previsível - o ambiente é fabuloso e explora toda a amplitude que a ficção cientifica permite para criar mundos fantásticos que, apesar de serem tão distantes, sustêem tanto sentido.

No caso de Dune, a intriga militar e os feudos de velha nobreza são solidamente sustentados numa fabulosa caracterização cultural de cada povo e do ambiente em que vivem. Essa construção de uma ideia do que é que seres humanos podem ser consegue salvar um filme, mesmo quando os efeitos especiais e as cenas de acção são fraquitos.

Retrato de Rick Danger

Dos Pasteis à Prática: Como fazer House-Rules

Cliquem no pastelito se não souberem da teoria de que estou a falar.

O único livro onde alguma vez encontrei indicações para alterar as regras foi o famoso Dungeon Master's Guide de D&D. Não pretendo reproduzir aqui esses conselhos, mas antes dar a minha opinião com base na teoria que considero válida e da qual já falei neste blogue.

O primeiro ponto discutível é que regras, sistema e motivação do grupo devem se manter integrados, ou seja, discordar de uma regra é discordar - nem que seja em parte - da intenção de quem escreveu o RPG. Por isso, sou da opinião que se deve estabelecer uma house-rule:




Retrato de Rick Danger

Tenuki: "Eu não chamaria a isso.."

Tenuki é um termo de Go, uma ideia para classificar artigos como este.

Já falei várias vezes neste blogue sobre como o RPG é um bicho muito peculiar. Não tenhamos dúvidas que roleplay é um domínio que tende bastante para o abstracto e para o subjectivo. Poucos assuntos são abordados de tantas maneiras diferentes, acolhendo os gostos das mais diversas pessoas. Para um mercado relativamente pequeno, a gama de produtos disponíveis é avassaladora, tão heterogénea como os seus clientes. Existe um tipo de jogo predominante - o popular d20 - mas mesmo esse dá azo a imensos jogos e a muitos grupos que encontraram, cada um, a sua forma de divertimento.