Cyberpunk 2020-Capítulo II: In memoriam

Retrato de kabukiman

Jogadores: 1 medteck, 1 fixer, 1 runner e 1 teck. 

Passados uns dias da aventura precedente, Angel o fixer, recebeu um novo contrato de um outro fixer, Benny: teria de transportar um chip no cérebro numa curta viagem e depois arranjar uma equipa de especialistas para fazer a extracção do chip. A viagem correu sem problemas e Angel encontrava-se numa velha garagem com o seu amigo Julius a fazer a operação, e mais dois contratados para retirar a patilha de segurança do chip e depois extrair a informação. As coisas correram bem (só que o runner decidiu fazer uma cópia da informação sem nada dizer).

Passados uns dias Benny quis falar com eles no café "templo dourado", quando se aperceberam que era uma armadilha: aparentemente o chip fora roubado à Yakuza que andava à procura dos culpados e Benny (que levara um guarda-costas) decidira assacar as culpas ao grupo. No entanto o grupo conseguiu safar-se sem danos e ainda conseguiu um acordo com Benny: denunciariam o gang "gafanhotos canibais" como responsável do furto. 

Entretanto, decidiram investigar o que continha o malfadado chip. Usando um contacto da universidade, descobriram que tinha um mapa genético de um ser humano modificado (altamente ilegal). O grupo decidiu descobrir quem poderia ter feito tal coisa, e apanharam 3 corporações diferentes. O runner entretanto foi vender a sua cópia, e ficar com o dinheiro.