Fortune Points

Retrato de Demonknight

Decidi instalar na minha campanha o conceito de Fortune Points, tirado do Advanced Gamemaster´s Guide publicado pela Green Ronin Publishing.
Já tinha tentado anteriormente com os Action Points do Unearthead Arcana publicado pela WOTC, mas não era bem o que eu tinha em mente.
E que tinha eu em mente afinal?
Encontrar uma maneira de que os pcs na minha campanha pudessem safar-se daquelas ocasiões onde morrem por causa apenas de um mau lançamento dos dados, ajudar numa luta em que fiquem à rasca e o lançamento necessário fica aquém do que queriam.
Os action points pareciam-me o necessário para isso, mas… após umas sessões vi que não estavam a dar o efeito que queria e provocavam mais desequilíbrio a favor dos pcs do que apenas ajudá-los em algumas ocasiões.
Assim decidi trocá-los pelos Fortune Points.
Por esta altura já devem estar a pensar, mas que raio são action points e fortune points... Ora bem, os action points são pontos que cada pc tem que pode usar para fazer n coisas que as regras não permitem, desde por exemplo ter um ataque extra assim do ar, como num round poder usar um feat que não possui mas que tem todos os pré-requisitos para o mesmo, etc.
E não era o que eu tinha em mente…
Já os Fortune Points apenas permitem 5 coisas:

- Evitar que um pc morra gastando para isso metade dos fortune points que tenha (no mínimo tem de ter 2) e só uma vez por sessão de jogo
- Rolar 2 dados ao invés de um para um ataque ou um check (gasta-se 1 fortune point)
- Após falhar qualquer lançamento de um D20, gastar 2 fortune points e lançar de novo (apenas pode ser feito uma vez por sessão)
- Lançar de novo o dano de um ataque ou um spell (1 fortune point)
- Perder metade do dano (1 fortune point e apenas uma vez por encontro e na vez do pc)

Tendo em conta que um pc tem apenas 1 fortune point por nível, e só ganha mais um quando passa de nível ou quando realiza alguma acção que o DM (aqui o vosso amigo) acha heróica ou quando a party acaba uma quest ou realiza algo com impacto na campanha, é preciso ter em atenção o número que se tem e onde se gastam. Porque são mesmo pouco e preciosos.
Já os action points estavam a ser muitos e já estavam a tornar-se banais.
Até ver das 2 sessões em que estiveram em jogo gostei de os ver e penso que o conceito de serem preciosos e terem cuidado como os gastam está a entrar neles, excepto claro o Rafa (Diogo) que já os gastou…. LOL
Os outros pelo menos tentaram ficar com os tais 2 que permitem pelo menos evitar por uma vez o abraço da morte, que não sendo eterna em D&D custa um bom bocado… Se custa!