012 - Sessão XV, XVI e XVII (10-02-07)

Retrato de Demonknight

Os nossos heróis seguiram para a aldeia, trazendo notícias da proximidade do acampamento dos bandidos e da vinda deles para a aldeia.
Com a ajuda de Galoban uma defesa é preparada e as pessoas da aldeia preparam-se para uma feroz luta.
A chegada da noite e o bater de tambores anuncia a carga de orcs contra a aldeia, esta, defende-se por detrás de barricadas improvisadas, um verdadeiro teste para a milícia improvisada.
Com um choque brutal os orcs carregam sobre as barricadas e uma luta feroz desencadeia-se quando as mesmas cedem e o som de aço contra aço ecoa pela aldeia, juntam-se os gritos de guerra, os corpos feridos de morte a tombarem, palavras arcanas e divinas a soarem e o silvo de setas pelo ar.
Aos orcs juntam-se ogres e golems e os defensores começam a recuar na sua luta, finalmente Ravhin sente algo e diz para todos se refugiarem numa das casas, a que contém um túnel que leva para fora da aldeia, e assim todos fazem, quando já se vê ao longe um ogre de full-plate a vir na direcção da aldeia, acompanhado de outros dois, e já à frente deles um hill giant com um greatclub gigantesco.
Os nossos heróis escapam assim com os sobreviventes da milícia e uns poucos membros da aldeia e seguem para a floresta.
Na aldeia e refugiados numa cave debaixo do edifício principal ficam as mulheres e as crianças da aldeia, escondidos por enquanto da fúria dos invasores.
Seguindo pela floresta, os nossos heróis conseguem encontrar a meio caminho da aldeia, 3 clérigos de Pelor que iriam ajudar na defesa da aldeia.
Decidem refugiar-se nas ruínas onde tinham encontrado Farvir. Lá decidem desferir um golpe nos bandidos e a party acompanhada dos 3 clérigos de Pelor e do Farvir seguem para o acampamento.
Lá vislumbram vários orcs e um ogre. Várias tendas compõem o acampamento, uma delas de tamanho superior.
Um forte e rápido ataque é desferido, tombado o ogre logo no início da luta, sem sequer ter tempo de fazer seja o que for, Com a ajuda dos 3 clérigos que desferem bolts de energia sobre os nossos heróis curando parte das suas feridas, o acampamento é rapidamente derrotado e nem a aparição de um golem e de um demónio conseguem derrotar os nossos heróis.
Do acampamento levam uma arca que estava guardada na maior das tendas, e após umas tentativas fracassadas e electrizantes de Morg, decidem levar a mesma com eles para posteriores tentativas.
Quando se aproximam das ruínas, ouvem ruídos de luta e apressam-se a correr para ajudar os aliados que ficaram lá.
Chegam a tempo de verem Galoban tombar, mercê de um golpe brutal de um Hill Giant, nas ruínas, há dezenas de corpos de criaturas azuis, semelhantes aquelas que já tinham atacado antes a party e aquela pela qual Rafa se tinha afeiçoado.
Também há outros corpos, humanos, orcs, e um ogre de half-plate.
Em pé apenas o Hill Giant e um golem, o corpo composto de fungos, igual ao que a party tinha enfrentado no acampamento dos bandidos.
A luta é feroz mas conseguem derrotar o Hill Giant, Puella quase tomba mas com a ajuda dos clérigos de Pelor conseguem aguentar a luta permanecendo todos de pé no final da luta.
Após mais esta batalha, os clérigos de Pelor fazem uma pilha com todos os corpos azuis, e colocam de lado o corpo de Galoban, bem como de outros aliados dos nossos heróis. Das ruínas há 3 rastos que saíam, dois deles para a floresta, um outro para dentro das ruínas, todos estes rastos ainda antes da luta ter começado, segundo pensa Morg.
Este decide seguir um dos rastos que julga ser de um humano, procurando então achar Svensson na selva, Farvir entra nas ruínas para procurar o elfo que teria entrado lá dentro, chegando lá, chama Myeva para ajuda-lo com uma derrocada que teria ocorrido e seria preciso alguém forte.
Sem a party saber o Farvir tinha caído vítima de um vampiro e do poder mental deste, e levou Myeva como futura vitima, esta também não resiste e decide chamar outra vítima e leva Ravhin para baixo.
Este resiste ao poder mental do Vampiro e foge do local escapando a um golpe de Myeva, correndo para fora das ruínas e subindo as escadas que dão acesso ás mesmas, grita que há vampiros lá em baixo e que Myeva e o Farvir estão ambos sob o domínio dos vampiros.
A party decide ficar no topo das escadas em expectativa para o que pode surgir de dentro das ruínas, e…
Nada surge…
Após algum tempo uma canção enche o ar, triste, lúgubre, a elogiar a morte… vários dos membros da party caiem vitimas dessa canção e ficam fascinados e um deles, Lanarien, é depois atraído para ir ter com o autor dessa canção. Ravhin corre para impedi-lo e a meio das escadas consegue agarrá-lo e tenta arrasta-lo para fora das ruínas.
Mas surgem das escadas 4 shadows que avançam sobre a party, quando isso acontece surge à volta de Himo, uma névoa que tapa toda a visão para além de 5 feet em redor de cada membro da party, e uma luta desenrola-se no meio da névoa, as shadows atacam, o toque delas roubando a força, enquanto a party e os seus aliados lutam para sobreviver.
Ravhin larga Lanarien, e corre para fora da névoa, chamando Rafa que estava a rezar, ausente do que se estava a passar, ouvindo então o que diz Ravhin, decide ficar preparado para usar o poder de Kord para repelir as shadow caso elas apareçam enquanto começa a chamar os membros da party e os aliados para saírem da névoa.
Um a um os membros da party e os aliados saíam da névoa, as shadows vêm atrás deles, Rafa destrói duas delas com o poder de Kord, Ravhin mata outra com uma carga poderosa enquanto Himo destrói a ultima.
Um dos clérigos de Pelor cai no entanto vítima de uma das Shadows, o corpo dele tomba inerte, os membros atrofiados pela fraqueza provocada pelo monstro.
E é assim que os heróis ficam, com 2 membros da party algures nas ruínas, um dos seus aliados também. Na selva Morg procura Svensson.
O que irá acontecer a seguir?