1º Sessão - O Encontro/Reunião

Retrato de DalimThor

Bem como queria fazer algo diferente do habitual cada um começou separado, como tal não fiz as timelines iguais e o tempo passou de maneira diferente para cada um, esta foi possivelmente a sessão mais longa que tive de seguida como GM o que foi um bocado estranho :p mas deixo então o relato do que aconteceu:

 

Liam preparava-se para a viagem que se aproximava, após se despedir dos amigos e do seu mestre, este que lhe deu uma pequena ajuda para a viagem, partiu no barco em direcção ao continente, na viagem pouca coisa aconteceu e eventualmente chegou a terra mais uma vez na cidade de Baldur's Gate, chegando há cidade de noite dirigiu-se a uma das muitas casas da ordem que também servia como templo onde pernoitou a noite.

 

Krav aborrecido sem nada para fazer dirigiu-se ao pequeno ringue onde tentou ver se arranjava um combate para mais tarde, falou com o organizador já um conhecido dele, que prontamente lhe arranjou um combate com um tipo novo na cidade que tava de passagem. Krav satisfeito voltou a casa para descansar um pouco e preparar-se para o combate.
Na hora do combate Krav encontrava-se já pronto e o seu adversário também, após muita luta e falhanços Krav consegue vencer o combate deixando o seu adversário inconsciente e a precisar de um novo maxilar. Ganhando parte dos lucros pelo combate regressa a casa enquanto os amigos do seu adversário o arrastavam para longe.(foi um combate longo e extremamente dificil de acabar devido a mts maus rolls de ambos os lutadores e acredito que para os espectadores tenha sido mais aborrecido do que outra coisa lol :p)

 

John por sua vez acordava de manha após uma noite com uma rapariga local de uma aldeia e seguia caminho afastando-se mais de Amn de onde tinha fugido ou segundo ele que tinha saido nas boas graças da Guarda.

 

Elisewin seguia caminho pela estrada rumo incerto seguindo as várias carroças de mercadores que seguiam na mesma estrada pela tarde.

 

Keter ao ver a noite a cair começava a preparava-se para pernoitar ao lado da sua mula Esmeralda ao largo da estrada junto de uma árvore acendia uma fogueira.

Magnar a percorrer a estrada com a noite a cair nota ao longe um pequeno lume, ao reparar noutro Dwarf a manter o lume e numa mula inquire sobre poder partilhar a fogueira. Keter aceita e ambos passam a noite juntos vindo-se a descobrir que Keter conhece um primo em 2º grau de Magnar na zona de Mithral Hall (isto foi tudo em roleplay e ficou espectacular numa bela demonstração de improviso por ambas as partes). Keter descobre que Magnar não é uma pessoa fácil com quem passar a noite e tem dificuldades em adormecer com os roncos de Magnar. Mas durante a noite ambos tem uma visão providenciada por Moradin (não posso dizer mais pois os restantes não conhecem mais nada sobre tal coisa). De manha ao acordarem decidem seguir caminho juntos. Ao longe avistam o que só pode ser um dragão a voar na direcção de Este.

 

Krav no dia seguinte a tratar da casa e ainda com as marcas do combate do dia anterior encontra um amigo a passar na rua que o convida para beber um copo, ele salta logo a oportunidade de se safar de trabalho e de beber um copo grátis, assim vão os dois para a taverna. Ao chegar na taverna falam sobre o combate do dia anterior e reparam que o seu ex-adversário e amigos se encontram numa mesa do canto. Krav tentando manter amizades manda uma rodada de cerveja para todos mas apenas um deles agradece, e pela maneira como tavam sentados ele apercebe-se de que provavelmente é o "chefe" do grupo. Quando o seu amigo sai da taverna o tal "chefe" aproxima-se de Krav e apresenta-se como Gord, após elogiar Krav do combate apresenta uma proposta de trabalho fora da cidade. Krav diz que vai pensar no assunto enquanto na realidade não iria fazer tal coisa, Gord algo satisfeito com a resposta despede-se e sai da taverna e ao mm tempo os seus companheiros fazem o mesmo, Krav repara contudo que o seu adversário não apresenta marcas nenhuma do combate do dia anterior o que acha de estranho.
Pouco depois Krav sai também da taverna e dirige-se para casa, mas ao sair assiste um bocado a uma discussão entre o grupo que acaba abruptamente quando reparam nele.

 

John ao ver a noite a cair decide não arriscar em continuar a sua viagem e para junto a estrada acendendo uma fogueira, onde pouco depois um humano apresenta-se como Liam e pergunta se pode partilhar a fogueira esta noite ao que ele responde de não. Ao mesmo tempo Elisewin repara numa fogueira a noite e ouve vozes em discussão, não muito longe ouve-se o uivo de lobos. Elisewin repara nos dois humanos e apresenta-se perguntando se pode passar a noite ao abrigo da fogueira, John aceita e aconselha vivamente a Elisewin a passar a noite e com alguma relutância também aceita a presença de Liam. Mas enquanto se apresentavam e conheciam aparecem 4 lobos faminos a rodea-los e todos lançam-se ao combate, Liam e deixado inconsciente (lobos com criticals da nisto) e John quase sozinho trata do problema com alguma ajuda de Elisewin a mostrar a sua abilidade em magia. Após o combate Elisewin tenta ajudar Liam enquanto John manda piadas de ter ficado logo inconsciente. Liam não aceita bem mas deixa passar a coisa. Todos adormecem e não acontece mais nenhum evento na noite. De manha seguem todos pelo mesmo caminho e decidem ir juntos. Ao longe avistam o que só pode ser um dragão a voar na direcção de Este.

 

Krav entretanto antes de ir para casa após ter saido da taverna vai para um bosque ao pé da aldeia para treinar, pois não gostou de como se comportou no último combate. Passado pouco tempo a meio do treino repara que está rodeado por 4 figuras cujas feições não consegue discernir na noite e após um confronto o encapuçam e deixam-o inconsciente. Quando Liam volta a si está preso nos pulsos e ainda encapuçado mas sente-se a mover portanto parte do sentido que se encontra numa carroça e sente também o calor do sol e com os solavancos, pessoas de ambos os lados, só que quando tenta falar com eles um murmura para se calar por agora, assim passa o primeiro dia. Krav é acordado com a falta de solavancos e o barulho de vozes, pouco depois é arrastado e atirado para o chão onde lhe tiram o capuz e dão um bocado de comida, Krav repara que mantem todos os prisioneiros algo longe para não poderem falar e é obrigado a comer de uma tijela só com a boca, porque não de desamarram nem a ele nem a ninguém, passado um bocado é de novo posto o capuz e arrastado para a carroça onde mais uma vez perde a noção do tempo, apesar de o conseguir controlar mais ou menos pelo calor que o sol emana, e ao cair da tarde ouve gritos vindos da frente da carruagem. Os gritos na vem sozinhos e ouve desembainhar de espadas e grunhidos, vindo do nada ocorre uma explosão a carroça voa e a "jaula" parte-se quando cai no chão atirando os presos para o chão, Krav consegue ver parte da acção dado que a parte do capuz é rasgado.

 

John, Liam e Elisewin ao cair da tarde ouvem ao longe sons de guerra, saiem da estrada e preparam-se avançando devagar e com atenção.
Magnar e Keter por sua vez também ouvem sons de guerra e saiem da estrada, após de se certificarem da segurança da mula avançam.

 

O que todos reparam é numa carroça virada/parcialmente destruida, uma pequena cratera, várias pessoas atadas no chão e alguns humanos a defenderem-se contra orcs e goblins. Keter rapidamente começa a mover-se em direcção aos presos e começa a solta-los enquanto Magnar fornece cobertura, John, Liam e Elisewin apanham um grupo de goblis de lado e lançam-se ao ataque, os humanos após perderem 2 membros fogem do local. Um orc no topo de um monte diz algo que só Magnar percebe e os restantes orcs fogem, mas ao passarem pelo monte, uma mão cheia de goblins avança contra todos vindos dessa direcção. Os presos conforme são soltados por Keter lançam-se contra os goblins apanhando as armas dos mortos mas quando chegam já é tarde e a batalha já acabou.

Após a batalha todos se reunem ao pé da carroça virada e contam a sua história, fica-se a saber que os humanos eram na realidade mercadores de escravos apesar de não se saber para onde se dirigiam, entre os presos conta-se 2 humanos e 1 dragonborn, um dos humanos pertencia há guarda da cidade de Amn que patrulhava as ruas o que deixa John bastante descansado mas Liam fica apreensivo. Antes de dormirem todos reparam numa nuvem de fumo algo longe para além do monte na direcção de Este. Decidem manter uma vigia durante a noite e acendem uma fogueira mas nada acontece apenas uns lobos interessados em comida levam uns corpos para se deleitarem, até Magnar adormecer e acordar quase todos com os seus roncos.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Go West

Hmmm... eu cá não sou de intrigas, mas diria que há uma qualquer "forzza del destino" a querer levr o grupo para Este. =)

E se os teus jogadores forem foleiros e decidirem ir para Oeste "só naquela de lixar o DM"?

Já os Pet Shop Boys cantavam: "Go Weeeeest, life is peaceful there..."

Palmas para a mula Esmeralda! Merece ser um avatar enviado por Moradin! :)

Se gostaste do improviso dos jogadores, não te esqueças de lhe dar relevância q.b., nomeadamente colocando "o tio" ao barulho algures na história.

Achei simpático o momento de: "Olá, posso partilhar a fogueira contigo?" / "Hmmm... não!"

--------------------------------------------------------- 

"D&D" http://jrc589.googlepages.com/

---------------------------------------------------------

"D&D" http://grou.ps/silverymoon

hmm

É verdade que há uma certa coisa em irem para Este, mas não me importaria se fossem para Oeste (se tivessem barco, pq não tavam assim tao longe da costa). Mas o que o Paladin ouviu vai leva-los para Este e o fumo intrigou-os.

O grupo inda não está bem junto, na 2º sessão é que os juntei mesmo, por agora são um grupo de estranhos a dormirem em número para criar protecção, dando várias razões/plot hooks para se manterem juntos. Pq o meu problema não é na direcção que vão mas sim para os manter juntos lol :p. A história continuava a ser a mesma eles apenas apareciam doutra forma ou então apanhariam outra história =)

 

A mula inda vai dar mt que falar pq é um espectaculo e todos gostaram dela :p, o tio por agora inda tá no norte mas as coisas tão a mudar enquanto eles estão "perdidos" já vai há volta de 1 semana quase sem contacto de civilização. Não sou muito apologista do fazer coisas sem sentido e tento dar razões para o que está a acontecer mesmo que os jogadores não cheguem a perceber ou só percebam parte há várias situações que estão a acontecer no mundo, tal como não gosto mt tambem de fazer railroading mas devido a novatos o grupo precisa de um bocado de caminho.

 

Simpático é o não mas dps o sim quando aparece uma rapariga lol :P

 

---- Latest News ----

It lives!

Devo dizer que não era um

Devo dizer que não era um tio, mas um primo em 2º grau que "é um granda bêbado".

hmm

lol não sei pq escrevi tio mesmo na minha folha Oo hmm oki vou corrigir :x tks :p

 

---- Latest News ----

It lives!