Mini-entrevista ao José Porfírio

No intuito de dar a conhecer os membros do Grupo de Roleplayers de Lisboa e ajudar a divulgar as sessões que vamos organizar no Encontro Mensais decidimos fazer uma mini-entrevista ao José Luis Porfírio que será o Mestre de Jogo de uma jogatana de Savage Worlds no próximo Encontro Mensal do dia 10 de agosto.

Segue então a entrevista:  “Fala-nos um pouco de ti e como começaste a jogar RPGs de mesa?

 

- Era a páscoa de 1984 e o meu Pai tinha ido a Paris em serviço. Voltou com prendas para nós, mas a melhor era para o meu irmão Pedro (fazia anos). Era uma caixa vermelha com um jogo estranho e complicado chamado Donjons et Dragons. Segundo o meu pai, eu já sabia francês, poderia ensinar o jogo ao Pedro. Nós ficámos imediatamente entusiasmados  - não era a primeira vez que nos aparecia esse nome. No filme ET, e especialmente na novelização, já apareciam os putos a jogar tal coisa. Desde aí, nunca mais voltei para trás - comprei as outras caixas (através do meu Pai e das suas viagens à Europa) procurei incansavelmente saber mais sobre o hobby, quem fazia e quem jogava, e o resto é História.

 

O que mais gostas no jogo que vais mestrar no próximo Encontro Mensal?

 

- O Savage Worlds tem a tagline Fast, Furious and Fun. E, regra geral, cumpre. Os combates são rápidos, mesmo quando incluem muitos combatentes em vários lados, sendo também, regra geral, bastante emocionantes. Depois as regras são muito simples, mesmo que permitam bastantes permutações. Já estou entrar numa idade que não tenho cabeça nem inclinação para decorar montanhas de regras mais excepções. Falando no setting, Beasts and Barbarians, é uma Swords and Sorcery original mas seguindo muito de perto a literatura (Conan, Fafhrd e Rateiro Cinzento, etc.), Cinema (mais Conan), e os comics (e esta? Ainda Conan). Tem regras, por exemplo, para heróis de tanga e heroínas em bikini, a magia é sinistra e perigosa, e os herois conseguem fortunas... simplesmente para a desbaratarem em hidromel e meninas!

Que aspetos do RPG que escolheste achas que vai entusiasmar mais os jogadores que participarem na tua sessão?

 

Francamente, não faço ideia o que irá entusiasmar os jogadores. O Savage Worlds é um dos padrões da indústria, actualmente, mas é virtualmente desconhecido em Portugal. Tem coisas semelhantes ao D&D, mas outras são muito diferentes. E vendo bem, estando afastado das lides do RPG luso, não faço ideia o que é que entusiasma a malta que não seja D&D (e derivados) ou Vampire (e derivados). Seja como for, espero que tenham uma boa experiência, que vejam uma coisa nova com a mente aberta e que apreciem o jogo tal como ele é. Na verdade, as experiências que tenho tido com jogos novos e diferentes nos encontros (naqueles em que tenho jogadores, coisa nunca garantida!) tem sido muito positiva, com os jogadores a aderirem depressa às mecânicas novas e a entrarem de cabeça na história

Esperamos que gostem e não se esqueçam de inscrever nesta e noutras sessões no nosso calendário de jogo.