RPGs em 2012: Que tal foi para vocês este último ano RPGístico?

Retrato de Rick Danger

Jogaram ou compraram alguma coisa em 2012? Então cliquem aqui e respondam por favor a este pequeno inquérito.

Já tenho umas cento e cinquenta respostas e queria ver se chegava ás duzentas antes do dia 15 de Janeiro. Se conhecerem algum roleplayer que não costume andar pela net e tiverem a oportunidade de falar com essa pessoa, agradecia que preenchessem o inquérito por ela.

Obrigado!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

resultados do inquérito

Está concluído o inquérito, obrigado a todos os que responderam ou ajudaram a divulgar-lo.

Este é o documento com todos os dados para quem quiser fazer a sua própria análise:

https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?key=0AkbUHr-C_JJ0dFBLYUdIYVhETUNEVzVHUHc2SHRVRkE

Entretanto, uma apresentação gráfica dos resultados já está disponível no site ForjaRPG: https://www.forjarpg.net/2013/01/analise-da-pesquisa-rpg-em-2012/

discutindo os resultados

-> https://plus.google.com/events/c37h7dqbftsladvmojkcbvgerds

jrmariano escreveu:
Próxima segunda-feira, dia 28 de janeiro, às 21h00 do Brasil (horário de Brasília) ou 23h00 de Portugal temos mais um Ludonautas ao Vivo no Hangout. Nesta emissão vamos discutir os resultados do inquérito ou enquete feita pelo Ricardo Tavares do Jogador-Sonhador sobre o hobby do RPG e os hábitos e tendências dos seus fãs.

Convido-vos a consultar os resultados disponibilizados pelo Ricardo (https://t.co/HO7X9sFd) e a análise feita pelo Pedro Leone do blogue ForjaRPG (https://www.forjarpg.net/2013/01/analise-da-pesquisa-rpg-em-2012/) e assim discutirem-nos connosco durante a emissão

Postaremos aqui a ligação direta para emissão assim que possível.

Esperamos que assistam e gostem.

tendências

Estive também a contar os resultados com papel e caneta para ter uma ideia de como a quantidade de pessoas varia mais ou menos em proporção com o número mínimo de sessões jogadas ou de valores gastos em 2012. Por exemplo, à medida que o número mínimo de sessões aumenta quanta menos gente deixa de conseguir comparecer? Quanto a isso, há uma diferença assinalável entre Portugal e Brasil.

No eixo vertical temos o número mínimo de sessões jogadas e no horizontal a quantidade de pessoas. Em Portugal, há medida que o número mínimo de sessões jogadas sobe, não temos assim muita gente que deixa de poder aparecer, pelo que a linha é tendencialmente bastante inclinada. Por outro lado, no Brasil, quando se procura por um número mínimo de sessões jogadas cada vez maior, rapidamente encontra-se cada vez menos gente, pelo que esta linha é tendencialmente pouco inclinada. Assim, apesar do inquérito não destrinçar resultados acima das 40 sessões, estas tendências mostram que talvez acima das 50 sessões até comecem a haver mais portugueses do que brasileiros a conseguir jogar tanta coisa ao final de um ano.

E quanto aos gastos em 2012? Como é que varia a quantidade de pessoas em relação aos valores mínimos gastos dentro de um ano?

Mais uma vez a quantidade de pessoas fica no eixo horizontal e o valor mínimo gasto em material de RPGs segue o eixo vertical. Neste caso, ambas as linhas teem tendências semelhantes, sendo menos inclinadas até aos 20 euros, aumentando a inclinação quando sobem até aos 55 e depois diminuindo de inclinação a caminho dos 80. No entanto, em Portugal, a inclinação é consideravelmente menor entre os 0 e os 20 euros, mostrando que os portugueses reagem significativamente a um aumento a partir de zero diminuindo assim a quantidade de pessoas capazes de gastar alguma coisa neste intervalo inicial. Note-se que o Brasil segue a mesma tendência, mas a linha é menos inclinada.

Agora, acima dos 20 euros, ambas as linhas aumentam de inclinação mostrando uma tendência para a quantidade de pessoas diminuir menos à medida que o valor mínimo aumenta, ou seja, os valores são maiores mas o pessoal até continua a gastar. Esta tendência altera-se a partir dos 55 euros, sendo que, no Brasil, esta inclinação diminui bastante a partir daí, ou seja, a quantidade de pessoas desce consideravelmente quando o valor já vai acima dos 55. Em Portugal isto também acontece, mas não é assim tanta gente que deixa de poder gastar tanto.

Em traços gerais, os portugueses foram os que jogaram mais em 2012 (21 sessões em média contra 17 no Brasil) mas os que gastaram menos (35 euros em média contra 48 no Brasil) e nestes gráficos é possível verificar como isso aconteceu, sendo que é necessário ter em conta as questões já referidas no Ludonautas, nomeadamente o maior acesso à internet em Portugal e a maior facilidade de comprar material de RPG no Brasil.

É também de notar que em Portugal há bastante mais gente a jogar com os RPGs dos outros, ou seja, que joga sessões mas gasta zero. Estes são 19% em Portugal e 4% no Brasil. Não sei se isto poderá também ajudar a explicar a forte inclinação no mínimo de sessões jogadas, talvez na medida em que as pessoas querem aproveitar qualquer oportunidade para jogar de borla? No outro extremo, ou seja, se procurarmos pessoas que gastaram alguma coisa mas não jogaram nada, em ambos os países as percentagens são muito baixas, 2% em Portugal e 4% no Brasil.