Relatórios do Retiro completos

Oi, all, :)

Para quem quiser saber, finalmente acabei todos os relatórios que queria escrever, relativos à nossa ida para as Caldas em Junho. Este link leva ao post no meu blog com a coleção dos links para os relatórios todos. Enjoy!

Cheers,
J.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Finalmente,

Finalmente, mais repositórios imensos de conhecimento sobre TSoY!

Pá de padeiro como a arma numa nova técnica de artes marcias está muito lá.

Esta pergunta não vai ajudar muito, pois eu próprio ainda não tive muita mão na criação de mapas de relacção e a sua utilização em jogo.

JMendes escreveu:
In fact, at one particular point in time, I actually had to block Rogerio's intended stakes as he was having Greedo try to convince an NPC to help him sabotage the peace talks, whereas I had that NPC firmly in the pro-peace in the web.

Quão complicado seria alterar a posição do NPC na rede de pró-paz para anti-paz, quais seriam efectivamente os efeitos negativos para o jogo desse NPC mudar de campo? os mapas de relacções são assim tão estritos?

Como é que levaram a cabo a Transcedência do pessoal na útlima sessão, fui tudo ao mesmo tempo ou o pessoal foi fazendo isso ao longo da sessão?

"the drunks of the Red-Piss Legion refuse to be vanquished"

Ahoy, :) RedPissLegion

Ahoy, :)

RedPissLegion escreveu:
Quão complicado seria alterar a posição do NPC na rede de pró-paz para anti-paz, quais seriam efectivamente os efeitos negativos para o jogo desse NPC mudar de campo? os mapas de relacções são assim tão estritos?

Antes de mais, esta pergunta não é específica a TSoY. Aplica-se a qualquer altura em quer o GM esteja a basear o jogo em R-Maps e numa Conflict Web.

Para responder, depende das circunstâncias. No meu caso, alterações ao R-Map, aconteceram bastantes. Aquela em particular, no entanto, ia dar cabo da estrutura do mapa em si, e possivelmente, retirar o conflito de um lado inteiro (e não retirar um lado inteiro do conflito), o que tinha potencial para estragar mais o jogo, pelo menos do meu ponto de vista.

De qualquer modo, quando eu digo "bloquear", não fiquem com a ideia que foi tipo pé firme. Houve uma negociação em que eu basicamente anuncieie que os stakes pretendidos eram muito mais drásticos do que parecia, expliquei porquê (e esta parte é importante), e o jogodor acedeu em mudar de ângulo.

Se o Rogério quisesse mesmo ir para ali, provavelmente, eu teria conseguido arranjar counter-stakes igualmente drásticos para o outro lado e tinha-lhe dado um ou dois penalty dice, e tinhas seguido daí.

RedPissLegion escreveu:
Como é que levaram a cabo a Transcedência do pessoal na útlima sessão, fui tudo ao mesmo tempo ou o pessoal foi fazendo isso ao longo da sessão?

Foi um de cada vez. Para aí umas duas horas depois de termos começado a jogar, chegámos ao ponto em que o Rogério ia transcender, e depois, foi uma cena para cada um, eu mandei mais umas bocas, e acabou a sessão.

Nota que é mais ou menos impossível dois characters transcenderem na mesma cena, visto que um jogador cujo character transcende ganha direitos narrativos para o resto da cena, e como tal, não há mais rolls. Não significa que não possa acontecer, se os jogadores estiverem de acordo em permitir mais um roll...

Uma coisa importante a considerar é que este tipo de final é bastante mais foleiro do que pode parecer à primeira vista. Nós só fomos por ali porque, evidentemente, toda a gente sabia que a história ia acabar por ali, e queríamos algo que fosse uma conclusão satisfatória para toda a gente.

Numa "campanha" a mais longo prazo, não há problema nenhum, antes pelo contrário, em transcender um character para depois fazer um novo e continuar a jogar.

Cheers,
J.

Cheers,
J.