o blogue de MadCat

Formula D - Sempre a queimar borracha

Depois de ter adquirido vários jogos nos últimos tempos e ter começado umas noites de jogos em casa da namorada e ter voltado a ir a casa dos meus primos jogar, um jogo tem brilhado e roubado a atenção e tempo de jogo de todos os outros.

Esse jogo é o Formula D, com a sua simplicidade que esconde um jogo competitivo que chama até por jogadores com gosto por jogos mais complexos.

Muito por culpa do grande sucesso, ainda tenho o Agricola por abrir, que era um dos jogos que mais tenho estado à espera, e só ontem é que joguei ao Arkham Horror com o meu irmão durante a manhã, muito por culpa de ter deixado o Formula D em casa da namorada.

O verdadeiro jogo

Depois de mais um dia agitado e cansativo numa semana muito longa, recebi uma chamada. Era a minha namorada, a perguntar se eu demorava muito e a dizer que eu era um batoteiro! Que raio! Vi pelo tom dela que estava na brincadeira sobre a seriedade da acusação, mas sabia que havia algo por trás.

Pelos vistos ela meteu-se a jogar Exploradores com o pai e releu as regras, pelos vistos depois de muitas centenas de jogos em que nos diverti-mos imenso com o jogo, temos estado a jogar sem uma regra que altera a maneira como o jogamos. Quem é familiar com o jogo sabe que é um jogo rápido entre duas pessoas com regras minimas.

Mas alto lá! A minha namorada a jogar sozinha!!! Uuuhooo!!!

Power Grid - Real Rules

Finalmente fiz um jogo com as regras correctas, e que fizeram muita diferença. Desta vez joguei com três jogadores e o jogo ganhou outra dimensão.

O terceiro jogador foi o pai da minha namorada que rapidamente fez o comentário de que aquilo era melhor que o monopoly, acho que alguns jogos com um pouco mais de projecção até podiam ter bastante sucesso com as massas. As regras simples e a competição entre os jogadores deve fazer com que seja um jogo interessante para mostrar aos jogadores casuais.

 

MadCat

Power Grid - Primeiro Jogo

Finalmente acabamos o jogo. O que até aconteceu bastante rapidamente. As regras são simples já que as acções são poucas e a diferença existe se as podemos tomar ou se vale a pena toma-las.

Apesar de durante a maior parte do jogo estar a abastecer um número maior de cidades, o facto de começar a escacear materiais e o custo dos mesmos subir fez com que no fim de tudo quem ganhasse mais dinheiro fosse a minha namorada, o que depois do inicio da fase 2 abriu o jogo para ela e não perdoou.

Power Grid - Fase 2

De volta à carga depois de um tentativa gorada começamos mais um jogo de Power Grid. Desta vez com a experiência do dia anterior o inicio foi bastante rápido e o jogo segue de maneira sempre rápida.

Consegui desde o inicio do jogo manter-me à frente na guerra das cidadesdevido a um erro de expansão de rede da minha namorada, mas esse facto custou-me duas centrais de energia renovavel. Aliado ao facto que os meus custos de produção são mais altos a minha namorada controla os dois mercados.

Chegados à fase dois, ela conseguiu aumentar várias cidades invadindo o meu anterior monópolio, apesar de conseguir manter-me à frente ela ainda mantém superioridade económica.

Power Grid - Pico de Sono

Depois de uns meses sem novidades no capitulo dos board games, lá decidi comprar mais um para a colecção. Depois de alguma pesquisa decidi comprar o Power Grid.

Ontem à noite depois de um dia de trabalho cansativo lá me sentei com a namorada para fazermos uma rápida tentativa de jogo.

A caixa trazia dois sacos com peças de madeira coloridas e sacos extra para as separar-mos por cor, uma maço de notas (infelizmente sem valor cá fora) além do tabuleiro e das intruções.

As intruções pareciam algo pesadas e tentamos ir jogando e aprendendo, o jogo flui bem mas as más escolhas de cidade inicial penalizaram um pouco.

O sono acabou por vencer antes de chegarmos à fase 2.