down*town rpg, revisão sobre Cenas

Retrato de Rui

Como prometido, o post de hoje pretende rever os tipos de Cenas e esclarecer dúvidas que possam haver sobre eles.

Podem acompanhar no sítio do costume, em downtownrpg.blogspot.com

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

O bump do costume para gerar visibilidade

Agradeço desde já qualquer comentário que possam fazer, seja aqui, no blog ou por email; não quero parecer queixinhas, mas 20+ visualizações por post e nenhum comentário faz-me parecer que ando a pregar aos peixes... ;-)





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado

Experimenta divulgar mais o

Experimenta divulgar mais o DOWN*TOWN e torná-lo mais fácil de o consultar.

Acho que o link para o documento devia estar mais visível ou realçado com um gráfico sugestivo e tal.

Porque não replicares o conteúdo aqui e no blog do projeto? O pessoal escusa de ter o trabalho de ir ao blogue, fazer sign up e só depois comentar.

Acrescentar o blog a listas de blogs tipo o Lista Lúdica (https://listaludica.blogspot.com/)? Porque não uma página no Facebook e uma conta de Twitter? Ou um blogue pessoal com ligação a esse?

Já reparei que não há muito feedback no Garagem RPG mas porque não dares uma vista de olhos noutros sites e fóruns para ires discutindo os vários tópicos que por lá andam? Com a assinatura certa as pessoas vão consultando o projeto.

Claro que existe sempre a hipótese do projeto não ser super-interessante para muitas e só para algumas...

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim

Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Tudo bons conselhos! Já

Tudo bons conselhos!

Já fiz: publicidade em sites brasileiros (o garagemrpg e o rederpg), mandei mail ao Lista Ludica e a um outro, não obtive resposta, fiz publicidade no Facebook, Twitter não estou terrivelmente interessado, muito menos em ter mais um blog!

Resta-me pensar que de facto talvez não haja assim grande interesse, no entanto o playtest inicial revela 3 ou 4 interessados, para além dos suspeitos do costume, o que me deixou cheio de alegria.

Tive um contacto brasileiro da rederpg que se mostrou interessado em publicar coisas antigas, colaborando com arte e edição, mas honestamente não tenho grande vontade em voltar a pegar nelas (as coisas que escrevi no ideonauta).

Enfim, resta-me a esperança de traduzir isto para inglês e depois ter 50 ou 100 pessoas a pegar nele, no mundo todo. :-)

Obrigado pela força!





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado

Apoio

De uma maneira ou de outra, grande força para o que fizeres! Aqui fica pelo menos um abraço!

Eu por acaso não acompanho o AbreOJogo a 100% portanto às vezes falham-me novos threads e afins, mesmo com as subscrições, mas estarei atento ao que conseguir seguir.

 

Abraço!

Henrique

Obrigado pelo apoio,

Obrigado pelo apoio, Henrique!

Mesmo que não sigas atentamente o Abre o Jogo, podes sempre passar pelo blog e seguir lá diretamente, pois aqui só costumo por os links para lá. :-)

Obrigado mais uma vez e grande abraço!





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado

Entretanto pus uma thread

Entretanto pus uma thread nova no rpg.net a perguntar o que devia entrar num documento de jogo, e tive 3 gajos a comentar, aconselhando sobre coisas que gostariam de ver, e fazendo até um comentário pertinente sobre a arte, que mostrava tipos brancos quando o contexto é Luanda.

Por causa disso estou a pensar no seguinte:

-será que o Abre o Jogo está queimado como site de rpg?

Convenhamos, 3 pessoas em centenas não é brilhante, mas é MUITO mais do que os comentários que tenho por aqui, na maioria das vezes, e por aqui são sempre os suspeitos do costume; não me queixo e até agradeço, como é óbvio, mas não será este um grupo demasiado pequeno, sabendo nós que existem muito mais pessoas por aí a jogar rpg que não marcam presença no site?

-será que devia ter logo escrito o jogo em inglês?

O gamer comum é educado o suficente para ler inglês; a maior população de gamers do mundo é anglófona. Em retroespectiva, parece-me um no-brainer.

E é isso. :-)





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado

Não, não é isso. Digo-te

Não, não é isso. Digo-te eu que sou o único tipo aqui que teve (várias) colunas na RPGnet. Provavelmente o único aqui do burgo que escreveu críticas de jogo para a RPGnet. Que participei como ninguém daqui em discussões e debates na RPGnet. E que talvez seja o tipo por estas terras que acompanha a RPGnet há mais tempo (aí desde 98).

Não, não é isso. Tu queres escrever um jogo, ter umas conversas interessantes ou que te afaguem o ego? Decide-te.

Se queres um jogo, escreve o jogo e deixa-te de tretas e fidebéque. Conheço n gajos que escreveram jogos, alguns dos bons, e se estão nas tintas para os debates na RPGnet e afins. Quando vão para lá falar dos jogos não é para que lhes digam como são bons, criativos, fantásticos. É para VENDER.

Queres um jogo? Escreve o jogo, põe-no a rodar, corrige, reescreve, e põe um termo final na coisa. Publica-o. Escolher fazer um jogo em português para um público português é um desafio, mas é muito mais compensador do que fazê-lo para o mercado de língua inglesa. Aí há centenas, milhares de jogos. O teu vai passar completamente ao lado. Na melhor das hipóteses metes-te num daqueles grupos tipos Forge que comem toda a bodega dos bonzos do templo, só porque é dos bonzos do templo. Na pior das hipóteses (e a mais provável, diga-se de passagem) és mais um tipo geitoso.

Queres um exemplo a sério? Vai ver o sítio do Olivier Legrand. Não se põe com discussões públicas. Não promove os seus jogos. Não os põe à venda. Mas tem seguidores e com o tempo foi acumulando um grupo de colaboradores que faz de alguns dos seus jogos, do Mazes & Minotaurs em particular, um caso sério de sucesso de "garajem", "low-fi", chama-lhe o que quiseres. Não se está com tretas de escolher a língua para contentar o mercado, escreve em francês quando quer atingir o mercado francês, em inglês quando faz sentido exprimir-se em inglês.

Rui, escreve o jogo e deixa-te de tretas. Acaba a coisa.

Sérgio

Por acaso nessa questão que

Por acaso nessa questão que levantaste estou com o Sérgio: menos vontade de reconhecimento pelos teus pseudo-pares e mais trabalho e celebração do divertimento em jogar os teus próprios jogos!

Criar e escrever RPGs com continuidade e através da procura de excelência é a melhor publicidade que se pode ter. Se o material for interessante, e dados os meios de publicação que temos presentemente na Internet, é meio caminho andado para despertar interesse e criar uma comunidade que o discuta e de preferência o jogue.

Daí as propostas e burburinho que já tiveste quanto a material que entretanto escreveste e tal. E no público brasileiro, especialmente, certo? Que aliás, de há uns tempo a esta parte, tem-se vindo a abrir um pouco à ideia de que existe por cá uma sinergia de nota quanto aos RPGs. Mas admito que facilmente passem à frente a algo que não seja Americano ou Brasileiro tal como nós também fazemos com algo que não seja Americano. :)

Não percebo bem no que é que a ideia do site estar "queimado como site de RPG" está relacionada com a falta de roleplayers aqui no site.

Aliás, eu nem sabia sequer que ele estava em com má reputação ou algo do género. Queres elucidar? Talvez noutro thread?

E tal como nem todos os jogadores de RPG do mundo leem e comentam na rpg.net (é uma pequena fração que o faz na verdade) também são muito poucos os que usam o Abre o Jogo com um intuito parecido.

Se o quiseres escrever em Inglês estás à vontade mas será preciso pelo menos o obro do esforço em revisão ou tradução se partires do que já tens feito! :D

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim

Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Escrevo aqui mas estou

Escrevo aqui mas estou também a responder ao Sérgio!

Em primeiro lugar é preciso estabelecer que, para mim, não é fácil dissociar o acto de escrita (de um rpg, de um livro, de uma peça de teatro, de um conto, de um poema, de um post num site...) da vontade/necessidade de reconhecimento; ainda hoje me lembro da satisfação que foi no liceu ver uma peça de teatro que escrevi ser levada a cena! Por isso quando eu escrevo algo num sítio e vejo que isso que escrevo teve mais de 20/30 visualizações e ninguém se deu ao trabalho sequer de dizer "fixe!", isso dá-me um nó no estômago.

Em segundo lugar, comparem o que se escreve sobre rpg hoje neste site com aquilo que se escrevia há 5 anos atrás. É disso que falo.

Em terceiro lugar, e para completar os dois pontos anteriores, nessa minha thread no rpg.net há um tipo que diz "eu não percebo peva de português, mas saquei o teu jogo na mesma, e fez-me confusão ver que a númeração de página dentro das bolinhas não está centrada; podes centrá-la, por favor?"

E é, efectivamente, isso.





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado

O AoJ tem pouca gente, a

O AoJ tem pouca gente, a maior parte sem grande disponibilidade para jogar ou para comentar. Eu nem para o meu próprio jogo tenho tempo! Somos poucos. E somos tugas, logo muito menos participativos que os americanos. Seria irrealista, por exemplo, eu esperar a mesma resposta no meu blogue do MdA aqui no AoJ do que tive na RPGnet. Faz parte, vive-se com isso.

Deves de facto estar no sítio onde te sintas mais confortável e onde alcances o que procuras. Não faz é sentido esperares que o AoJ corresponda àquilo que não pode ser, uma versão local da RPGnet.

Sérgio

Então tens que controlar

Então tens que controlar melhor esse nervosismo de autor. Vai sempre ser assim em tudo o que se faz como criador. Eu também o sinto quando escrevo qualquer coisa. :)

Ah, quando o site era uma novidade e a primeira maneira de agregar roleplayers espalhados pelo país com acesso à Internet? Pois... Duvido que volta a esses tempos. A não ser que se crie outro portal e tal. :P

E onde está essa thread da RPG.net? Queres pôr aqui o link? Mas sim, qualquer feedback é melhor que nada de feedback.

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim

Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

É

É isto:

https://forum.rpg.net/showthread.php?577530-So-what-s-in-a-Game-Document





A jogar: D&D 4th Dark Sun
A escrever: down*town, tech-noir rpg

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogado