Espaço Conhecido

Retrato de tunas


Arquivos Centrais da Agência de Serviços de Inteligência do Conglomerado (ASIC)
Departamento de Astrofísica
Processo 65524/498
Nível de Segurança 3 – Restrito; acesso a cartas sub-espaciais e orto-normo reguladas sujeito a aprovação pelo respectivo chefe de secção


O ESPAÇO CONHECIDO

A Via Láctea é um local vastíssimo, com 70.000-100.000 anos-luz de diâmetro e possuindo 400±200 biliões de estrelas. Mas apenas uma pequena porção se encontra descrita e mapeada.

Crê-se que a comunidade científica do Conglomerado, apesar do seu reconhecido domínio de todas as áreas em Ciência, apenas possui conhecimento de cerca de metade deste enorme espaço, e mesmo assim com imensas lacunas. Por exemplo, a Fatia de Karamanov e a Fronteira só recentemente começaram a ser sistematicamente cartografadas apesar de exploradas e colonizadas há décadas, e muitas estrelas destas regiões estão apenas registadas mas não exploradas, ou nem sequer estão registadas.

Como se sabe, os braços galácticos encontram-se virtualmente isolados uns dos outros pela baixa densidade estelar do espaço ente eles; a importância estratégica dos corredores sub-espaciais existentes entre estas regiões nunca é demais ser mencionada. É nos braços galácticos e respectivos enxames de estrelas que se concentra a civilização. Recentemente foi oficializada a directiva que considera o controlo do braço Norma e Scutum-Crux de vital importância para os interesses do Conglomerado. É favor remeter-se o leitor para os arquivos respeitantes à Fronteira, seus Estados e actual status quo, bem como quaisquer artigos não-classificados sobre os Antigos.

Por causa das enormes dificuldades em viajar pelo sub-espaço através da Vastidão (devido à grande agitação do mesmo nessa região – ver ficheiro respectivo) e do Centro Galáctico (devido à grande concentração de poços gravitacionais nessa área, graças à grande densidade estelar), também estas duas regiões do espaço são largamente desconhecidas, e isolam mais de metade da Galáxia às viagens de exploração. A Velha Terra fica situada para lá das nossas capacidades actuais de exploração, algures no braço de Sagitário, possivelmente em Espaço Kaa.

O grosso do território do Conglomerado abrange os braços de Norma e parte dos de Perseu e Sagitário, sendo que o Espaço da Legião corresponde a uma mão-cheia de mundos na fronteira com o núcleo galáctico, na raiz do braço de Scutum-Crux, e o Domínio Humano ao final dos braços de Norma e Scutum-Crux. A Vastidão começa nas raízes dos braços de Sagitário e Scutum-Crux, percorrendo, numa profundidade desconhecida, toda a extensão do raio galáctico médio, i.e. 35.000-50.000 anos-luz, desde o núcleo até às fronteiras extremas da galáxia.

A Fatia de Karamazov percorre o terço final do braço de Scutum-Crux. A Fronteira estende-se pelo final de Sagitário e através da mediania de Sctutum-Crux, até encontrar o núcleo galáctico.

A mais recente informação proveniente dos nossos operativos a actuar em Espaço Kaa faz pensar que o seu Império seja vastíssimo (alguns alegam que ocupará um terço da Galáxia, estendendo-se pelos braços de Perseu e Sagitário), sendo as suas fronteiras com a marca da Fronteira, mas pouco ou nada se sabe dos pormenores dessa região. Do mesmo modo, recentemente têm sido levantados rumores que os pachekki possuem colónias viáveis no núcleo galáctico.