foi a 4a sessão de Dezembro - A Beak into the Future

Retrato de Rick Danger

E foi mais uma sessão com dois momentos centrais em duas histórias diferentes, às quais podemos chamar:

        • Pandora's Box
          Inesperadamente encontramos um profeta entre as pessoas mais improváveis.
          Até que ponto será fiável o envolvimento com estes mortais facilmente impressionáveis?
        • Telling Tauber
          Entre vampiros, tudo se ganha, tudo se perde, nada se transforma :)
          Mas os Dracul estão dispostos a dar um passo em frente e deixar a sua casa para tomar o poder sobre Londres.
          Até que ponto os nossos heróis partilham das ambições do seu covenant?


Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Of prophets and libraries

Bem, a questão da fiabilidade do profeta não se põe tanto uma vez que é das poucas/a única lead para os nossos sonhos recorrentes com o corvo. Mortal ou vampiro, impressionável ou steel-nerved, when there's only one candidate...

Quanto à da biblioteca, eu (Ângelo) gostaria bastante de que o Jacob se convencesse que o Quentin já não é o Quentin. Mas aquela ideia da "very small chance que se consiga dissociar as almas" mantém-me "preso" à ilusão do meu irmão. Caso contrário, teria todo o gosto em apoiar os Dracul no sentido de armar a cilada.

...o que estou a considerar, embora n vá a tempo do acordo com os Lancea, é atrair o Quentin para uma cilada sim mas avisando-o para ele matar os Lancea.    :)

double-crossing

yoriagami escreveu:
Bem, a questão da fiabilidade do profeta não se põe tanto uma vez que é das poucas/a única lead para os nossos sonhos recorrentes com o corvo.

Nesse caso, põe-se a questão da fiabilidade dos sonhos com o corvo, aqueles que um vampiro não é suposto ter. Será seguro procurar respostas a isso?

Citação:
...o que estou a considerar, embora n vá a tempo do acordo com os Lancea, é atrair o Quentin para uma cilada sim mas avisando-o para ele matar os Lancea.

Garanto-te que, se ele conseguissse matar os Lancea, já o tinha feito :)

Adam Vs Dracul

Deste lado, o problema é mto parecido. Nao quero q fiquemos sem a biblioteca, mto menos quero q todos os Dracul apontem o dedo ao Ian numa de "a culpa é tua". Ele qd se juntou ao covenant juntou-se, ou pelo menos achava q se tinha juntada, a serio. Mas estao a pedir demais... querem q ele traia a confiança do Adam usando sentimentos q tem um pelo outro. Isso nao se faz! Nao ao Adam!!

 Ao mm tempo, o Ian vai deitar fora a sua hipotese nos Dracul pelo Adam? Tb n parece justo. Principalmente, pq o Adam tb n sacrificaria o Covenat por ele.

Isto deixa o meu vampirinho onde? NAo é q se possa aconselhar com alguém neutro!

That's the name of the chronicle...

Justamente, mas (espero) que estejas a curtir essa decisão como um dos aspectos fixes desta crónica! Acho que as escolhas em "lose-lose situations" é que lhe dão o sabor.

A reacção dos Dracul é compreensível, o q tens com o O'Leary visto de fora parece uma paixão descontrolada e nada racional. Then again, o valor que dás a isso só tu decides.

BTW, no teu lugar, eu (Angelo) talvez me (Jacob) sentisse melhor traíndo o outro (Adam)... mas creio que tu (Inês) e ele (Ian) escolheriam mandá-los (Dracul) à fava

Clear enough for an advice huh?   :)

 

cross-doubling

"Seguro" não é geralmente o que nos motiva nesta crónica...

Os sonhos são uma anomalia. Como diz o Dr. House, "Anomalies bug me." Logo sim, será de procurar respostas para os sonhos.   :)

Quanto à questão do Quentin conseguir ou não matar os Lancea, há que distinguir a percepção do Ângelo da do Jacob. O primeiro vê um bocado a trama que o mestre-jogo cria e poderia planear baseado nisso. O segundo, talvez se deixe levar por ter visto o irmão entrar no Inferno "with full  cojones" e pelas palavras "os Lancea não são de momento a minha prioridade"...