The Threefold Write-Up

Retrato de Rick Danger

Como verficamos nas últimas sessões, sobre o oculto e o Raven King seria possível passar uma campanha inteira a discutir filosofia, política e mitologia, quer de um ponto de vista teórico, quer do ponto de vista pessoal das personagens. Por isso queria vos sugerir a possibilidade de escreverem um texto com uns breves requisitos, um write-up especial que poderão fazer agora ou mais tarde, sendo que talvez agora se sintam mais inspirados. Este texto será marcado por vocês com o título no formato "Threefold: [título]" e conta para esta proposta se:

  1. Abordar o tema do oculto e/ou do Raven King do ponto de vista dos personagens, explicando o que é que lhes faz sentido e é ou não é importante. Também conta se pegarem no texto ao contrário e abordarem a vossa personagem do ponto de vista do oculto e/ou do Raven King, vai dar ao mesmo.
  2. Usar o narrador na primeira pessoa dos vossos personagens, colocado em qualquer momento no tempo, falando sobre algo que aconteceu no passado. Imaginem como se o Ian e o Jacob escrevessem num diário daqui a uns bons anos as suas experiências, ou que escrevem agora sobre o primeiro contacto que tiveram com o desconhecido e/ou com o Raven King.

O objectivo do primeiro requisito é melhor conhecermos como e porquê os personagens aceitam/rejeitam ou são indiferentes ao oculto/Raven King. A intenção do segundo requisito é despegarem o texto do presente, de forma a que o tema não seja simplesmente "preciso de saber oculto para sair daqui". Penso que um write-up deste tipo poderá ajudar a avançarmos da melhor maneira na história.

A última boa notícia é que estes textos irão receber os XPs habituais multiplicados por três. Isto significa, por exemplo, que basta um write-up valer 15 para dar uns bons 45 XPs. Além disso, dou um bónus de 5 XPs se conseguirem incorporar no texto uma ou mais imagens apropriadas. No exemplo, isto daria um total de 50 XPs, já dá para abrir uma disciplina ;) Divirtam-se.


Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

adendum

Devo esclarecer que, para efeitos desta campanha, magia não é sinónimo de oculto. Na prática, permitam-me confirmar-vos que não foram o Ian ou o Jacob a realizar magia com as suas experiências de rituais, foi inadvertidamente o Benjamim. O Ian e o Jacob estudaram e usaram os seus poucos conhecimentos de oculto1 para montar "o templo". O Benjamim deu a energia da sua vontade para realizar magia2. Os conceitos andam de mãos dadas, mas não são iguais. Aliás, pode existir perfeitamente oculto sem magia - no fundo, é o estudo do World of Darkness em todas as suas dimensões - mas dificilmente pode existir magia sem o conhecimento que a suporte.

 

Notas 

1: Já agora, infernalismo é uma forma de oculto. O infernalista "monta o templo" para que o demónio possa exercer a sua vontade. Tudo o que acontecer de extraordinário é fruto da magia do próprio demónio. 

2: Tal como o John Constatine já referiu algures, vampiros não conseguem fazer magia. A sua vontade está irremidavelmente fragmentada pela Besta. O mesmo acontece a pessoas com problemas psicológicos graves (ex: esquizofrenia).