Tormentífera? Príncipe dos Dragões? "Elrico" em Português, claro!

Retrato de jrmariano

É com muita alegria e entusiasmo que escrevo estas poucas dezenas de palavras no meu blog. Quando finalmente dei por mim com algum tempo livre para escrever não é que me surge quase inesperadamente um tópico que me é querido e admirado?!

Que pacto fez a Editora Saída de Emergência com os Senhores do Caos?

Eu não poderia perder a oportunidade de louvar a iniciativa a que se propôs a pequena e valente Editora Saída de Emergência (anteriormente conhecida como Fio da Navalha) de publicar pela primeira vez em terras lusas e no Português norma Continental (Acham uma nominação demasiado técnica? Não faz mal, remeto-vos para os meus professores de Linguística que eles explicam-vos o porquê da diferença!) o primeiro volume da Saga de Elric de Michael Moorcock. É através deste primeiro volume, intitulado em Português o "Príncipe dos Dragões", (Mais sugestivo que o original "Elric of Melniboné") que nos é dado a conhecer Elric, o príncipe albino herdeiro de um império milenar e decadente que no passado governou o mundo e que com a sua espada preta decorada de runas que se alimenta de almas, a Tormentífera ("Stormbringer" no original), um dia trará o fim ao seu reino e ao mundo. Este primeiro volume (um dos últimos a ser escrito por Moorcock) da história de Elric é o inicio de um marco da fantasia épica que nos trouxe um anti-herói trágico totalmente original (Arrisco em dizer o primeiro!) e inserido num "multiverso" de vários outros personagens que representam várias facetas de um mesmo conceito de herói, o "Campeão Eterno".
Mas o quê? Ainda não vos suscitou curiosidade? Ainda não foram depressa comprá-lo? Vão, vão!
Este primeiro volume não é só precioso pela sua existência inédita como também por conter um prefácio exclusivo do autor à edição portuguesa (Onde este confirma a influência dos romances de cavalaria portugueses na sua obra!) e uma pequena "short-story" de Neil Gaiman (autor do comic "Sandman", do conto Ilustrado "Stardust" e dos romances "American Gods" e "Neverwhere") que nos relata a infância de um rapaz muito parecido com Gaiman passada na companhia da obra de Moorcock. Sem deixar de referir que a tradução foi realizada por um amigo pessoal de Moorcock e que esta edição nos abre o apetite pela fantasia "Sword & Sorcery" com um anúncio à edição futura da grande obra do autor texano Robert E. Howard, Conan.
Claro que nem tudo é perfeito, pois esta edição é estranhamente afectada por erros ortográficos e de translineação (Editora Saída de Emergência, têm aqui um bom "copywriter" que deixaria a carreira do ensino do Português e do Inglês para resolver o vosso problema!). Além de que a tradução, apesar da sua riqueza lexical admirável, contém construções frásicas demasiado influenciadas pelo Inglês e que demonstram demasiadas inversões. Por outro lado as inversões ajudam ao lirismo da obra... Enfim, preciosismos!
Que tenham muito sucesso os esforços desta editora que por si só já editou três autores incontornáveis do fantástico em língua inglesa: Edgar Allan Põe, H.P. Lovecraft e agora Michael Moorcock. E no futuro, Robert E. Howard. O que pode um aficionado pedir mais? Que haja sempre uma saída para esta emergência de esforços editoriais admiráveis! Ah!, e que editem o meu clássico favorito de FC, Dune de Frank Herbert, outro inédito entre nós!

E os Senhores da Chaosium? Não deviam arruinar o seu império decadente?

É claro que nesta nova entrada do blog não poderia deixar de referir o único e muito respeitado RPG baseado na Saga de Elric, o "Michael Moorcock's Stormbringer - Dark Fantasy Roleplaying" Game da editora Chaosium (Editora dos jogos "Call of Cthulhu", "Nephilim" e "King Arthur's Pendragon"). Este RPG, baseado no sistema de percentagem clássico da Chaosium (que todos devem conhecer do "Call of Cthulhu") e no universo do nosso príncipe albino favorito, evidencia claramente a passagem do tempo na indústria dos RPG. Livro a preto e branco, com arte de fantasia influenciada pelos clássicos e uma organização de capítulos confusa e exigente para os "não-iniciados" é uma espécie de relíquia reciclada da Chaosium (Para não falar do "Call of Cthulhu"!), pois ao longo do tempo tem sofrido várias edições (e até uma mudança de nome, do acutilante "Stormbringer" para o entusiasta "Elric!"), mas nem as regras nem o próprio texto têm evoluído com o tempo. A Chaosium devia dar uma vista de olhos numa das obras primas da Atlas Games, o "Unknown Armies" do John Tynes e do Greg Stolze pois esta contém umas mecânicas bem interessantes para os sistemas baseados em percentagem. Mas não tenho só críticas a fazer! Está bem escrito e é uma boa aproximação ao "multiverso" do Elric sem retirar a novidade contida no acto de efectivamente ler os romances. É dos poucos jogos com um ambiente verdadeiramente "Dark Fantasy" onde a magia involve invocações de demónios do Caos e a moral instituída não é muito semelhante à que reconhecemos de outras obras de fantasia. Claro que quem quiser correr um RPG baseado num universo de fantasia muito desenvolvido tem outro problema: o de pôr possíveis jogadores a par de toda a informação pertinente para jogar num tempo limitado, mas esse será uma questão para outro blog!
Contudo, porque estarei eu a referir de maneira tão crítica e sucinta o RPG da Chaosium?! Bem, acho que a publicação em Portugal do primeiro volume do Elric era uma boa oportunidade de se pegar num bando de futuros tradutores, ilustradores e designers de jogos portugueses e de se tratar de fazer uma proposta a uma editora nacional para a publicação de um novo de RPG em Portugal. Claro que sei que isso implica compra ou renegociação de direitos de publicação e muito investimento de tempo e possível falta de remuneração, mas enfim não consigo deixar de ter estas ideias! É apenas mais um sonho tal como o meu RPG de fantasia juvenil judaico-cristã que involve moedas mágicas! Quem é que vos disse que isto não era um blog?...

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Muito bem!

Fogo, mas que grande abertura para um blogue!!
Champanhe à borla para toda a malta!

PS - Espero que não te importes de ter colocado o teu artigo de blogue na página principal, mas... não consegui resistir! :)

A sério? Por momentos pensei

A sério? Por momentos pensei que o post não estivesse muito adequado à premissa do site, pois é mais acerca de literatura do que RPG. Enfim, obrigado pelo elogio... Ou é só porque é grande?! :D

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

É grande, tem imagens, o que

É grande, tem imagens, o que é um gajo pode pedir mais?? :)

Além disso, os RPGs estão lá!

ahahahahaha Eu conheço o

ahahahahaha

Eu conheço o tradutor! Se não gostarem da tradução avisem para lhe dar na cabeça! :P
Isso é tudo ppl de um fórum criado por uns amigos meus! :)

--------------------------------------------------------------
[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom!

[B0rg]
We r all as one!!
We are The Borg. We are Eternal. We will return. Resistance is Futile...

If freedom is outlawed, only outlaws will have freedom.

A sério? Bem ontem ele adici

A sério? Bem ontem ele adicionou-me ao MSN dele e pediu-me para lhe indicar mais erros de tradução. A isso é que se chama dedicação! ;)

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG