[RPGénesis 2011] Prelúdio: Flutuando Num Mar de Possibilidades... e Eu Sem o Meu Colete Salva-Vidas, Porra!

Retrato de LadyEntropy

 

 

Digo desde já que não esperava que o RPGénesis voltasse a acontecer.

Certamente não com participação enorme que vamos ter este ano. Ano passado éramos 5 gatos pingados, e eu achava que este ano ia ser eu, o Ricardo e o Mariano, forcado a participar por chantagem (ou participava, ou da próxima que fosse ao ludonautas, eu falava ainda mais).

 

Disse-me o Rick Danger ontem que já passamos a barreira dos trinta participantes.

 

Esta introdução toda para dizer que descobri que a minha ultima entrada no blogue estava marcada com [RPGénesis]. À um ano atrás. O que me obriga a meter um 2011 para ali, o que me faz sentir pretensiosa, do género "Olhem para mim, estou aqui à mais tempo que vocês." Sim, porque eu e o Ricardo inventamos o RPGénesis! Somos os CRIADORES (na realidade, devo dizer que na altura, não acreditávamos que alguém fosse doido ao ponto de participar connosco, e achavamos que o evento só ia ter dois participantes).

 

Bom, sendo a "Senhora Criadora" deixa-me com um sério problema. Tenho que dar o exemplo. Tenho que ter algo espetacular. Noutro dia, queixei-me ao Rick Danger, muito preocupada, que não sabia o que havia de fazer da minha vida porque não tinha ideias para um RPG. Por isso, vá de me sentar, e pensar, visto que temos 3 dias até isto começar.

 

E as ideias vieram. O problema é que vieram demais. E não sei o que escolher. Neste momento tenho ideias para:

 

- um jogo baseado nos Descobrimentos Portugueses\Fantasia, onde os navegadores atravessavam as Brumas e iam parar nas lendárias terras habitadas por monstros e dragões, e outras coisas maradas como o continente da Atlântida. E já tenho ideias para suplementos que se passam na época vitoriana, e nos anos 40, durante a II Guerra Mundial -- espiões, lisboa e lobisomens (e magos, e vampiros), quando Salazar passa a Lei do Serviço Nacional, onde todos os magos acima de nível 7 são obrigados a recensear-se, podendo ser chamados a qualquer momento para servir o governo. Ah, e isto significa... Lobisomens Nazis.

- um jogo sobre magia, onde se usa um baralho de Tarot para fazer os lançamentos de dados, e quando sair uma arcana maior, um efeito especial acontece de acordo com a carta, ou se ela está direita ou invertida.

- um jogo sobre um desporto de alta velocidade\impacto baseado no Motorball do Battle Angel Alita e no Thunderball do filme do mesmo nome... acho.

- um jogo baseado nos livros do Rafael Alegre "Trilogia Nocturnus" -- o que poderia ser problemático, visto que são uma cópia um bocado óbvia de Vampire the Masquerade.

- um jogo que usa o dizer "Um jogo de finais felizes... ou não" como tagline.

- um jogo que usa para desenvolvimento de personagens\plot um sistema semelhante ao de uma novela (construção de personagens, 3 actos\3 tragédias...etc).

- um jogo de combate.... social. Onde as pessoas usam manobras especiais para o dito combate como "Revelação de Segredo Indecente", "Ataque ao Bom Nome da Mãe", etc.

- um jogo com ambiente de Metajogo, onde os heróis são estilo Sliders ou Quantum Leap, mas andam aos saltos entre livros\filmes\jogos de RPG em vez de "realidades alternativas".

- um jogo estilo Dream Park, onde os jogadores são participantes num gigantesco Live Action RPG\MMO.

 

 

E mais alguns que me esqueci.

 

O problema agora é escolher um destes...

 

 

Ajuda?

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Eu sei que a primeira

Eu sei que a primeira proposta é um pouco cliché (estou farto de a acusar disso por tudo o que é conversa acerca de RPGs Portugueses) mas dado que basta ler o que escreveste para ver as ideias a iluminarem-se e que serias tu de todas as pessoas a escrevê-lo eu acho que deverias seguir com o do Descobrimentos Portugueses Fantásticos.

Queres que eu desencante um patrocínio especial só para ele? ;)

Ah, já agora forçado a participar ainda vá lá, agora "forcado" parece potencialmente bem doloroso!? :P

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim

Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Descobrimentos. Já tentei

Descobrimentos. Já tentei a versão simulacionista mas não fui longe, trabalho a mais. Versão simulacionista ou fantástica, o que me agrada na época é a versão picara, no caso tuga ao estilo Mendes Pinto. Um voto.

Jogo com o Tarot. Até tenho um lá por casa que usa uma espécie de Tarot, o Maléfices. O que descreves tem mais a ver com mecânicas para jogo de cartas. Onde é que entra o rpg na equação? Sem voto.

Jogo sobre desporto. Ugh, não gramo rpg de desoportos. Voto negativo.

Jogo dos livros do Alegre. Anne Rice em versão derivativa de 4º nível? Voto negativo.

Jogo tagline. Umm, pode dar alguma coisa (mesmo se sou um pouco avesso a taglines). Sem voto, à espera de mais dados.

Jogo novela. É um campo que me interessa sempre ver ser explorado, esse da incorporação no rpg de conceitos da narrativa linear. 2 votos.

Jogo de combate social. Outro campo que tenho sempre interesse em ver ser desenvolvido. Falta é um setting adequado. Ligações Perigosas? Um voto que pode passar a 2 depois de definido o setting.

Jogo Metajogo. Ughhh. voto negativo.

Jogo Dream Park. Não tenho qualquer interesse. Sem voto.

Sérgio