Conan: Shem - Gateway To The South

Retrato de MGBM

Shem é, na Era Hyboriana, uma terra de passagem do Norte para o Sul, uma região que tem como vizinhos a Stygia, a mais odiada nação Hyboriana, a Sul. Shem é uma terra estranha, em que seus nativos constroem enormes zigurats aos seus deuses blasfemos. É uma terra de onde os melhores mercenários da Era Hyboriana são criados e onde se encontra Akbitana, a cidade onde se produzem literalmente as melhores armas do mundo.

Foi com expectativa que recebi e li Shem - Gateway To The South para Conan RPG. Tinha esperanças que o sourcebook falasse em detalhe sobre Shem, que é para mim uma terra com um potencial de aventura enorme. Bem, não fiquei desiludido.

Comecemos pelo principio. A capa de Shem é brutal, uma das melhores da série até agora. Chris Quilliams está a tornar-se no artista mais importante que alguma vez representou Conan. O Conan de Quilliams é o Conan de Howard, sem dúvida nenhuma. Na capa vê-se Conan a lutar com um Asshuri diante de uma estátua de um dos vários deuses blasfemos de Shem. E claro, uma gaja boa no pano de fundo. Tem que haver sempre gajas boas em Conan porque não existe algo como uma gaja feia em Conan. Pura e simplesmente não existe. Machismo dizem vocês? Com toda a razão! E é por isso que a Era Hyboriana é fixe.

Minha primeira desilusão com o livro foi o número de páginas. 96. São muito poucas, considerando que o autor, Vincent Darlage, escreveu mais de 160 páginas. A Mongoose editou e cortou em demasia o livro e a consequência é que o livro não é tão interessante quando poderia ter sido muito mais.

Avancemos. É um livro hardcover. O interior é a cores e bem organizado. Existem muitos typos aqui e ali e a falta de mapas é um ponto muito negativo, mas fora isso está tudo dentro dos parâmetros.

Life In Shem começa bem o livro. Fala sobre a vida que os cidadões de Shem usufruem, desde a organização social até ao comércio até às roupas. É sem dúvida o capitulo mais interessante do livro e fomenta a imaginação de um GM. Oferece bastantes ideias e dá corpo de como seria a vida de um Shemita normal. Vincent Darlage fez um trabalho espectacular aqui. Tem detalhes suficientes para se ter uma boa ideia de Shem, e isso é importante para quem irá basear aventuras em Shem. Em suma, muito bem feito e uma fonte de ideias muito boa.

Shemite Sub-Races é o próximo capitulo. Não gostei, basicamente porque não apresenta nada de novo que outros sourcebooks não tivessem referido antes. Só tem uma única sub-race nova, os Aphaki, e depois fala das classes em Shem, que é escusado pois já tinha sido discutido na série Hyboria's Fs. Em suma, um capitulo redundante.

The Shemite Military é o próximo. Primeiro ponto de ordem, os Asshuri. Ser-se cruel na Era Hyboriana é um feito por si só incrivel, visto que a Era Hyboriana é extremamente cruel. Mas nunca viram crueldade da maneira como os Asshuri a praticam. Os Asshuri, mercenários da Era Hyboriana, são capazes de ser os melhores mercenários do mundo, e são tão crueis como famosos. Isso, na Era Hyboriana, é obra mesmo. É um bom capitulo sobre a estrutura militar de Shem, nada mais que isso.

Medicine & Health In Shem fala sobre a saúde em Shem. É um capitulo bem curioso, embora pequeno, que retrata a medicina e saúde em Shem de uma maneira breve. Sofre um bocado de copypaste de outros sourcebooks, mas não está mau.

Shemite Religion é o próximo e é basicamente um capitulo expandido do Faith&Fervour. Fala sobre a estranha religião em Shem, dos seus miriades de deuses, no que os Shemitas acreditam e não acreditam. É um capitulo importante para perceberem a mentalidade dos Shemitas em relação ao divino, e acreditem, é uma mentalidade muito estranha. É um capitulo decente que não é novo para quem já leu o Faith&Fervour.

Sorcery&Alchemy trata sobre, obviamente, magia. Traz uns quantos feitiços novos, entre os quais a possibilidade de criar uma tempestade de areia massiva. Traz também uns quantos livros de magia novos, que são sempre o equivalente a um artefacto de poder tremendo, e fala sobre items herbalisticos, como a Silver Lotus. Não é um mau capitulo, e ajuda a compreender o papel da feitiçaria em Shem, mas podia estar melhor.

Governance&Law fala sobre as leis de Shem. Este capitulo aborda como os Shemitas criam e interpetam a lei, desde os Shemitas de cidade aos Nomadas. Este capitulo solidifica o primeiro capitulo sobre a vida em Shem, dando uma abordagem prática sobre as leis Shemitas. Gostei, foi bom ler e deu-me bastantes ideias para uso futuro.

Shemite Gazetteer é o maior capitulo deles todos. É um guia às terras Shemitas e está muito bem estruturado. Neste capitulo iremos encontrar desde Akbitana até Eruk. Está bem escrito e os mapas das cidades são bons, mas falta um mapa de Shem a indicar onde estão posicionadas as cidades aqui descritas. Um erro muito grave. Fora isso, este capitulo é essencial para quem passe por Shem.

Skills, Feats & Maneuvres é, como o nome indica, novos feats e novos usos para skills. Um capitulo mediano, embora seja sempre divertido ler feats novas.

Non-Player Characters são os NPCs mais importantes em Shem, desde o Rei Mazdak até a Olgerd Vladislav. É um capitulo de NPCs, que poderá interessar ou não o leitor, dependendo se ele quer ler sobre personagens establecidos nas estórias de Howard.

E é tudo. O que acho do livro. É bom, mas podia ter sido mais expandido. 96 páginas não dá para nada quando se trata de uma terra como Shem. Fora este aspecto, este é um livro bom, muito acima da média, mais um bom trabalho de Vincent Darlage. É essencial para quem quiser fazer uma campanha em Shem ou quem queira fazer um personagem Shemita.

Mais importante, é um prazer ler o sourcebook, algo que é muito importante pois se não se tem prazer a ler um sourcebook, de que vale a pena lê-lo? Este sourcebook fornece boas ideias para uma aventura ou campanha ou para um PC e, como tal, é uma ferramenta essencial para um GM de Conan.

Para os completistas ou para quem estiver interessado em Shem, este livro é obrigatório. Para os outros, é um bom livro que merece ser lido mas não é essencial na coleção.

15 de 20.