Guia para Anfitriões dos Encontros Mensais de Roleplayers

Retrato de Rick Danger

Este é um artigo com dicas para quem quiser trazer e jogar um RPG num dos nossos encontros mensais. Desde já, agradecemos esta tua iniciativa pois é graças a pessoas como tu que estes eventos podem existir. Cada encontro mensal nasce deste gosto que nós temos em convidar as pessoas para partilharmos com elas os jogos que nos entusiasmam.

Como semanalmente costumamos jogar sempre um mesmo RPG com as mesmas pessoas, nos encontros mensais temos como tradição dar lugar a novos roleplayers e a novos RPGs. O objectivo é manter o grupo aberto a diferentes maneiras de jogar e não ficarmos dependentes sempre desta ou daquela pessoa.

Nestes encontros, cada anfitrião organiza uma sessão experimental do RPG que quer jogar. À partida, este jogo está aberto a qualquer pessoa que possa aparecer, mas também podes convidar pessoas previamente desde que deixes lugar para quem apareça de surpresa. As sessões devem ter princípio, meio e fim dentro daquela tarde de jogo, mas nada impede que numa semana seguinte se possa dar continuidade ao que se experimentou no encontro mensal.

Em geral, um anfitrião deve garantir que todos os seus convidados têm a oportunidade de se divertirem e de conhecerem o jogo apresentado, ao ponto de no futuro também poderem ser anfitriões. Em particular, o papel dos anfitriões nos nossos encontros implica: escolher um RPG, preparar o material de jogo, publicitar o que se vai levar para jogar e, durante a sessão, explicar como é que o jogo funciona.

Escolher
Alguns RPGs apresentam um jogo bem definido, indicam passo-a-passo como é que se joga e dão ferramentas úteis aos seus jogadores. No entanto, na sua maioria, os RPGs procuram ser vários jogos possíveis, têm poucos processos que orientem a sessão e deixam no ar questões que os jogadores é que têm de resolver, questões que nós anfitriões acabamos por ter de tratar. Por isso, é do nosso interesse preferirmos RPGs que claramente proponham um determinado jogo e forneçam as intruções para cumprir com essa proposta. Às vezes, um RPG mais vago e difícil de orientar pode ter uma versão mais focada explicada nalgum kit de demonstração ou nos chamados quick-starts.

Preparar

Esta é talvez a parte mais importante, pois uma boa preparação torna tudo o resto muito mais fácil. Começando pela leitura do próprio RPG, torna-se mais cómodo assimilar aquilo que é preciso saber se pegarmos no texto apenas com o propósito de o jogar numa só sessão. Muitos RPGs têm versões mais pequenas feitas justamente com esse objectivo e, além disso, existem resumos feitos por fãs que nos podem facilitar em muito a leitura de um jogo. Assim, ler um RPG é também pesquisar na internet por "quick-start", "sheet", "review", "play aids", "starter kit", etc. Se não tivermos tempo para ler, podemos procurar por podcasts que tenham feito algum "actual play" e assim ouvirmos uma sessão do RPG a ser jogado.

O mais cedo possível, devemos arranjar todo o material necessário para jogar, incluindo as impressões de todos os conteúdos que selecionarmos, dados para toda a gente, lápis e borracha. Idealmente, as fichas para os jogadores deverão ser fáceis de entender e/ou terem uma breve descrição de como as regras funcionam. Devemos imaginar os componentes que vamos ter na mesa e prever como é que as coisas vão ser utilizadas para nos facilitarem ao máximo a tarefa de explicar o jogo durante a sessão. Tem em atenção que este trabalho de preparação te vai servir para qualquer altura. Depois do encontro, se guardares este material, quando quiseres voltar a jogar este RPG, já tens tudo pronto.

Para facilitares ao máximo a explicação que terás de fazer do jogo, considera escolher um RPG ou adaptar-lo para que o seu espaço imaginário seja de algum modo familiar para a maior parte das pessoas. Se possível, aproveita a popularidade de algum filme, videojogo, livro ou série de televisão para jogarem algo dentro desse género. Se não for possível, prepara algum material extra que mostre visualmente o mundo de que estás a falar: mapas, retratos de personagens, esquemas de relações, miniaturas, etc.

Publicitar

Durante a preparação, quando encontras aquela imagem, vídeo ou parágrafo mais interessante, põe isso de parte pois vais querer usar esses recursos quando anunciares o que queres jogar na internet. Nos encontros mensais, deves avançar publicitando qual é o RPG que vais levar, confirmar a hora a que vão começar e indicar quantos são os lugares disponíveis.

Deves confiar na tua iniciativa e não perderes tempo a perguntar online sobre o quê, quando e como se calhar podes fazer uma sessão. Claro que podes conversar previamente com possíveis interessados, mas, quando enfim anuncias a tua proposta, deves ser claro e assertivo. Só assim é que os teus convidados sabem com que é que podem contar. Presentemente, o nosso grupo publicita os seus eventos no abreojogo.com e no Facebook, pelo que deves publicitar o teu convite nos dois sítios.

Explicar

Basicamente, a explicação do jogo consiste em pôres na mesa todo o material que preparaste e dizeres para que é que cada coisa serve. A prioridade deve ser dada às personagens desempenhadas por cada jogador e às suas fichas. Começa por explicar o mundo imaginário em que vão jogar, mas respondendo desde logo à questão: quem são os personagens e o que é que fazem neste RPG? Se fizeres referência a um ambiente ficcional que toda a gente já conhece, basta uma ou duas frases. Se for um mundo novo e desconhecido, evita uma longa explicação. Usa os recursos visuais que tiveres preparado e segue uma meia dúzia de tópicos que indiquem só aquilo que é relevante para as personagens dos jogadores. Em princípio, quando tiveres percorrido com os teus convidados as várias partes das fichas de personagem, pegares nos dados/cartas e explicares a função de cada componente, já terás dito tudo o que é necessário para se poder começar a jogar. O resto deve ficar para depois ires explicando durante a sessão.

Para além destas três funções, cada RPG específico tem os seus requisitos que estão para além daquilo que podemos prever num guia genérico como este. Alguns RPGs descrevem para ti um papel que se mantém predominante durante o jogo enquanto noutros RPGs passas a ser um jogador igual aos outros quando começa a sessão. De qualquer forma, neste formato tu acabas por ter sempre de guiar os outros jogadores que só conhecem o jogo através de ti. Também deves assegurar que toda a gente use o tempo e o espaço disponíveis da melhor maneira. Não deixes a sessão acabar abruptamente porque afinal o pessoal tem que ir embora e não tiveram tempo para fazer nada. Clarifica desde logo quanto tempo têm e adapta a sessão às horas de jogo disponíveis. Imagina mais ou menos o que é que deverá estar a acontecer a meio da sessão e tenta chegar a esse ponto intermédio quando metade do tempo já tiver passado.

Qualquer dificuldade, não hesites em contactar com os outros membros do grupo. Estamos todos a puxar para o mesmo lado. Mais uma vez obrigado pela tua iniciativa e boa sorte para a tua próxima sessão!