Farside (Título Provisório)

O sistema de Don't Rest Your Head (DRYH) originou-me três reacções:
1 - Quando o estava a ler: Isto é muito fixe!
2 - Quando acabei de ler: Tenho que jogar isto!
3 - Quando joguei: Isto é tudo o que eu pensei que fosse, estou contente!

Embora o universo associado ao sistema seja genial, fiquei com a impressão que (para além do universo publicado) este sistema seria magnífico para um jogo de super-heroís.

Passo a (tentar) explicar (na minha opinião) a essência do sistema:
O jogo funciona na base da resolução de conflitos com d6, sendo que o GM pode trazer para o seu lado até 15 dados (dados de Pain), os jogadores também podem trazer até 15 dados mas de 3 fontes diferentes, 3 dados de Disciplines, 6 dados de Madness e 6 dados de Exaustion.

O sucesso é definido pelos números 1-2-3, ou seja, mais dados = maior sucesso. Por outro lado existe a Dominance que é definida pelos número 4-5-6 que representam Coisas Más que podem acontecer na resolução do conflito para além do sucesso, ou seja, mais dados = maior probabilidade de correr alguma Coisa Má.

Em bruto é isto.

No DRYH essas Coisas Más são algo que acontece ao jogador e são muito centradas nele, o que faz sentido pois o jogo é sobre isolamento e loucura. Contudo, tendo eu lido quase toda a vida BDs sobre super-heroís que apesar dos seus poderes e de lutarem constantemente pela humanidade têm sempre Coisas Más a acontecerem-lhes por causa disso (Exemplo: X-Men), pelo que acho que este sistema é simplesmente brilhante para esse tipo de histórias.

Por isso mesmo aqui vai uma aplicação alternativa que imaginei para o sistema de DRYH usando o conceito de super-heroís.