Adventure! (GBU Review)

Retrato de LadyEntropy

ADVENTURE!
http://www.white-wolf.com

Ora bem, meninos e meninas. Este é o que eu chamo "RPG de férias": ou seja, um RPG baratinho (está agora em promoção por 12.95 USD), em tamanho portatil (A5) e contem informação suficiente para jogar um numero enorme de jogos sem precisar de mais nada, e com a vantagem acrescida que não tem suplementos. Parece incrivel, não é? Já para n mencionar que tem um sistema de poderes altamente flexivel e adaptavel para uma série de jogos.

Digo desde já que nos grandes forums de RPG, esta preciosidade é considerada dos melhores que andam para aí.

1 - SETTING: O setting original é o chamado "PULP" , se bem que o sistema é suficientemente flexivel para ser adaptado para outros settings mais ou menos cinematograficos, como Espionagem Moderna estilo James Bond e Missão Impossivel; Superherois Humanos como Batman, The Punisher ou Daredevil; series com toques sobrehumanos como The Sentinel ou The Profiler.

PULP, como já referi, é um tipo de literatura que apareceu na América no pós-recessão de 1929 - os herois destas aventuras eram maiores que a vida, capazes de feitos extremamente heroicos e de actos de generosidade incomparáveis; enquanto que os vilões pretendiam subjugar a humanidade/conquistar o mundo, usando para isso enormes poderes, recursos monetários e um génio incomparavel. A expressão que mais facilmente traduz o ambiente Pulp é "Preto no Branco": os bons são muito bons, os maus são muito maus. Claro que há sombras de cinzento pelo meio (é perfeitamente normal o Genio do Mal ser uma figura trágica que faz tudo por um amor não retribuido pela Heroina; e é igualmente comum o bonzinho de serviço ser um ser um cigano de sorriso pronto e dedos ageis, que n consegue impedir-se de seduzir todos os rabos de saia que vê ou de aliviar qualquer carteira que esteja a jeito, desde que n cause danos permanentes).

O mundo (e a era - anos 20) em que vivemos neste jogo é um mundo de maravilhas, onde cientistas geniais e herois de punhos duros vivem lado a lado, correndo o mundo a salvar donzelas, enfrentando tribos canibais do Amazonas, dinossauros e lideres de cultos misteriosos. Este é um jogo em que a se joga e age com um panache cinematografico - pode não ser metafisico como Mage, ou introspectivo como Vampire, mas isso é porque o objectivo principal é a DIVERSÃO pura e dura como todos gostamos!

Este jogo é o primeiro (em termos de setting) da triologia TRINITY da White Wolf, que inclui Adventure! (1920s), Aberrant (2050s) e Aeon (2100s) - no entanto, é possivelmente o jogo mais afastado e mais cinematográfico dos três: a palavra chave para o jogo é "Esperança" - e isso traduz-se sem duvida quer no sistema quer no setting.

2 - SISTEMA: Adventure! usa o sistema modificado de Storyteller, desenvolvido para esta trilogia (foi usado pela primeira vez em Aeon) mais conhecido pelo sistema de EXALTED (se bem que Adventure! saiu agora em.... *blegh*... D20). Cada personagem tem Atributes (capacidades mentais, sociais e fisicas) e Skills (conhecimentos). A dificuldade é determinada PELO NUMERO DE SUCESSOS OBTIDOS (uma acção simples requere 1 sucesso; uma acção muito complexa exige 5) - cada 7 ou mais que sair num dado conta como um sucesso - 10 contam como 2 sucessos. O numero de dados lançados é igual à soma de Skill + Atribute para cada determinada acção.

3 - CRIAÇÃO DE PERSONAGEM: Aqui é que a coisa pia mais fina -- e está a maior parte da diversão! O Indiana Jones é o vosso heroi? Pois façam uma personagem que era o pai dele (*worships Sir Sean Connery*) quando era novo! E para as meninas, porque não fazer uma versão interessante da Miss Lara Croft? Curvilinea, com 2 pistolas na mão e a precisão suficiente para abater moscas a tiro, mas capaz de ensinar uma ou duas coisas ao acima referido Indiana?

Todos os herois são chamados INSPIRED , porque algures no seu passado foram por acaso, acidente ou voluntariamente, sujeitos a uma dose de Raios-Z - um elemento misterioso descoberto recentemente - que despertou neles capacidades suprahumanas - nunca na linha dos superherois de Aberrant, mas sim na linha do génio de Sherlock Holmes, do Sex-Appeal de Jessica Rabbit ou na tenacidade e resistência do Batman.

Assim, cada heroi escolhe a fonte da sua inspiração: Heroic (pessoas com capacidades muito acima da média, mas mesmo assim humanas: um bom exemplo é Indiana Jones, que têm uma incrivel mistura de savoir-faire, sorte, charme e pura resistencia à pancada); Mentalist (pessoas dotadas de capacidades mentais extraordinarias, como telepatia, ESP, telekinesia, etc. O Mandrake seria um bom exemplo, um ilusionista que resolve maior parte dos seus problemas usando engenhosidade, capacidade de improviso e um pouco de magia para inclinar a balança a seu favor) e Stalwart (o menos humano dos três, com capacidades que quase se comparam a alguns superherois, como força extraordinaria ou resistencia incrivel. O Batman, que salta de predio em predio, atira-se pelo ar sem medo ou aguenta cargas de pau incriveis é um bom exemplo de Stalwart). Note-se que cada personagem só pode ter 1 tipo de Inspiration.

Depois, cada jogador cria a sua personagem COMO UM HUMANO (ou seja, antes da Inspiration) - os pontos são poucos - tal como um humano normal).

Em seguida, vem a Inspiration: cada jogador recebe 13 inspiration points que pode usar para comprar Knacks (poderes), mais atributes, mais skills, mais backgrounds, etc. Note-se que o jogador é que escolhe em que é que quer investir os seus pontos -- pode gastar tudo em Poderes, ou comprar só um ou dois, e depois gasta-los de forma a ter um génio matemático que é igualmente um pianista brilhante e ginasta de alta competição nos seus tempos livres.

The Good: Tudo. As Fictions de introdução foram escritas pelo genial Warren Ellis, a arte é o estilo indicado, a apresentação genial e bem dividia. Ah, e é barato e contem a linha de jogo inteira entre as duas capas.

The Bad: O setting pode ser um pouco estranho para nós portugas, que n tivesmos o boom da Pulp Fiction (não, não é o filme do Tarantino) -- mas mesmo assim,`há centenas de livros gratis na net de pulp fiction (já que os direitos de autor já foram ao ar) para ler e entender melhor o setting.

The Ugly: Merecia mais apoio da White Wolf. Montes de apoio. Não digo suplementos... alias DIGO SUPLEMENTOS -- aventuras! Montes delas!

Classificação (1 a 5):
Ambiente: 5
Sistema: 4
Suplementos: -
Apresentação: 5

Classificação Global: 5 - Volto a repetir - COMPREM ESTE LIVRO!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

best of the trinity

Bem apresentado, boa fiction, sistema sólido. Do que eu conheço, é o melhor dos três e dá para fazer histórias que não tenham nada a ver com o Aeon universe.