Everlasting (GBU Review)

Retrato de LadyEntropy

EVERLASTING
http://www.visionaryentertainment.com

Everlasting é a obra de um antigo funcionario e games developer de Vampire 2nd Edition, o que se reflecte bem no ambiente e sistema de jogo.

1 - SETTING: A ideia de um mundo cheio de criaturas sobrenaturais, os "Everlasting", que vivem lado a lado com a humanidade sem que esta se dê conta delas, é muito igual a WOD, mas ao contrário dos Anarcas/Sabbats/pessoal do contra do World of Darkness, no Secret World TODOS concordam em manter a sua identidade real escondida. Como na maior parte dos casos todos podem aceder a dimensões alternativas (leia-se UMBRA) no caso de ser preciso de travar uma batalha com umas quantas dezenas de homens contra o vizinho da casa ao lado que nos anda a chatear, podemos faze-lo facilmente, sem termos de nos preocupar com denunciarmo-nos à humanidade. Por isso, nada de ter já pesadelos com cenários onde temos de reparar a "Masquerade" pq um bando de gajos com a mania que devem mandar na humanidade decidiram que estava na altura de se revelarem. Em Everlasting NÃO há disso... já foi decidido por nós, que NÃO nos revelamos à humanidade. O que é que acontece se nos decidirmos revelar? Bem, o GM tem todo o direito e dever de pegar nos outros Everlasting que estejam mais perto da cena, e eles tratam de nos eliminar. Ponto final. Não há confrarias a favor da revelação da realidade aos humanos (leia-se SABBAT) -- quando muito, há meia duzia de tonis que decidem que é uma boa ideia... mas geralmente (se o GM LEU o livro) morrem BEM depressa. Por outro lado, os membros das várias especies e subespecies são capazes de trabalhar lado a lado sem problema de maior (com algumas excepções), e ainda q n gostem uns dos outros em geral, tal muda facilmente em situações individuais.

O jogo vem dividido em 4 livros base e suplementos. Cada livro (mais de 300 páginas a preto e branco, todos com capa a cores, desenhada pelo Deus Alan Rabinowitz) trata de um conjunto de raças, e inclui também o sistema de jogo e breves descrições das outras raças ali n incluidas. Isto é uma excelente ideia para quem só quer jogar com algumas criaturas e n quer ter que comprar um livro gigantesco. Claro que quem quer jogar com a menágerie toda, desembolsa para 4 livros de RPG e não chora. Eu que o diga.
Os quatro livros contem os seguintes bichinhos:

* Everlasting Foundation Book 1 - Book of the Unliving: Tudo o que seja undead, morto-vivo, etc etc. E QUE TENHA UM CEREBRO FUNCIONAL (nada de zombies, portanto), como ghouls (não os the VTM mas os de lovercraft, que são imortais e comem carne humana), revenants (como o The Crow), vampiros, Frankenstein monsters, fantasmas.

* Everlasting Foundation Book 2 - Book of the Light: Tudo o que tenha a ver com Deus e os Homens -- e mais os Were, que tinham de ir parar a algum sitio, mas q n têm nada a ver -- incluindo anjos, Cavaleiros Imortais da Tavola Redonda, deuses, demonios, defiler knights, lobisomens e outros metamorfos.

* Everlasting Foundation Book 3 - Book of the Spirits: Tudo o que seja criatura espiritual e/ou possuida, como gargulas, manitou (espiritos animais unidos ao corpo de humanos), espiritos, somnomancers, e os possessed.

* Everlasting Foundation Book 4 - Book of the Fantastical: Tudo o que tenha a ver com as lendas humanas, como elfos, anões, "fey" e dragões.

2 - SISTEMA: Aqui começam os problemas. Para além dos livros terem uma apresentação TERRIVEL, o sistema tenta copiar o Storyteller System, mas tentando manter-se original -- o resultado: BARRACA TOTAL.

A criação de personagem : é de dar dores de cabeça, mas vou tentar simplificar, apresentando isto passo a passo. O rating de tudo vai de 1 a 5, normalmente, se bem que (ao contrario de Vampire) a tua idade determina o teu poder, e não a tua geração.

- Escolher Genus (tipo de criatura, que por vezes implica escolher clã/tribo/grupo, etc.)
- EScolher Ethos (uma mistura de Demeanor e Concept)
- Distribuir pontos pelas Persona Qualities (que incluem Nature, Crenças, Objectivos, Relações com outras pessoas -- ou seja tudo o que NÃO se costuma pontia se se for minimamente bom RPer)
- Distribuir pontos por Aspects (os atributos de Vampire, 9 divididos por 3 categorias, com a diferença que Carisma faz parte de "Soul", juntamente com Inspiration e Spirit)
- Distribuir pontos por Abilities, que são as skills de Vampire.
- Distribuir pontos por Distinctions (os backgrounds de Vampire)
- Escolher Pretenaturae e Magick - disciplinas, dons, arts, o que raio lhe quiserem chamar.
- Determinar detalhes finais: velocidade, Life points, Animus, Torment (o equivalente a uma Humanidade -- só que se chegares a 10 pontos tornas-te uma besta sem mente e um NPC.), Destiny Points (equivalente a WP), e backlash (o equivalente a Paradoxo, e que toda a gente tem aqui)

A mecânica de jogo está definida para ser feita com cartas, mas pode ser facilmente adaptada para 1D12, e provavelmente é das coisas mais confusas que já vi. Funciona como o bom velho sistema de 2nd Edition de vampire: rolas dados a uma determinada dificuldade, quantos mais sucessos, mais bem sucedida foi a acção. E os 1s cortam sucessos.

Até aqui, normal. A parte divertida começa agora: determinar a dificuldade. Para determinar a dificuldade, pega-se na dificuldade base de 9 e subtrai-se o nivel que tens à skill. O numero de dados que lanças é igual ao atributo correspondente.

Por exemplo, uma pessoa de inteligência 3 e herbalism 2 quer fazer um remédio caseiro: Lança 3 dados a uma dificuldade de (9 - 2 = 7). O sistema em si é realista... mas é muito confuso. Já para não falar que quem joga com cartas tem menos probabilidades de ter botches, já que só há 4 Ases em 52 cartas (i.e. 1 hipotese em 13 de lhe sair 1; contra 1 hipotese em 12, com dados). Claro que se a mesma pessoa quisesse fazer um poderoso veneno indetectavel, a dificuldade base disparava por aí acima (sim, a dificuldade base pode ir acima do 12 ou 13, a unica maneira de a conseguir satisfazer é ter pontos suficientes na skill para compensar, descendo a dificuldade).

Podem tirar os dois Starter Kits do jogo aqui, e ver o que acham:
http://www.visionaryentertainment.com/demo1.htm
http://www.visionaryentertainment.com/secretworldsetting.zip

The Good: Todas as criaturas que se podem jogar.

The Bad: SOCORRO, O SISTEMA É UM CLONE DO SISTEMA STORYTELLER.

The Ugly: 120 Euros para poder ter o setting BASE completo?????

Classificação (1 a 5):
Ambiente: 4
Sistema: 2
Suplementos: 1
Apresentação: 3

Classificação Global: 2.5

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

lucid dreaming

Do que eu li, uma refrescante abordagem a vários staples bem conhecidos dos jogos de personagem. Parece ter falhas lamentáveis, mas não conheço o suficiente para comentar.