Dragon's Gold

Retrato de MGBM

Eu gosto bastante de jogos de negociação. Não há nada melhor do que no Chinatown conseguir um negócio de 6 lojas numa só negociação. Negociação para mim é o melhor género de interacção activa directa entre jogadores.

Logo não me foi dificil comprar este boardgame, o Dragon's Gold. Neste boardgame, comandamos um grupo de aventureiros que têm como missão matar dragões. Mas a melhor parte não é matar os dragões, é dividir o tesouro dos dragões entre os jogadores.

Este boardgame pequeno, editado pela agora defunta Descartes, foi designed pelo Bruno Faidutti. Vai de 3 a 6 jogadores.

A apresentação é mediana. O tesouro são cilindros pequenos de madeira de várias cores e as cartas podiam tar em papel de melhor qualidade. Fora isso, nada a assinalar. O jogo tem poucas peças também, excepto os tesouros que são muitos, muitos mesmo.

Como funciona o jogo? Simples, no nosso turno só temos uma acção, jogar um dos nossos aventureiros debaixo de um dragão. O Dragão tem um valor de vida, e os aventureiros um valor de ataque. Depois de jogado um aventureiro o jogador seguinte joga um aventureiro seu também, em qualquer dragão, mesmo o dragão que o jogador anterior tenha posto um aventureiro. Quando o valor de ataque dos aventureiros for superior ao valor da vida do dragão, o dragão é morto.

E é aqui que começa o divertimento caótico.

É que todos os dragões têm tesouros, e os tesouros terão que ser divididos. Se o dragão foi morto pelos aventureiros de um só jogador, não há problemas, o tesouro vai todo para esse jogador. Mas isto é raro de acontecer. O mais provavel de acontecer é o dragão ter sido morto por vários aventureiros de vários jogadores. Quando isto acontece então temos uma ronda de negociação.

E essa é a parte fixe deste jogo, a negociação. Não é uma negociação normal, não senhor. Para começar, o jogo traz uma amuplheta pequena que demora exactamente um minuto. E é só isso que temos, um minuto para negociar. Todos os tesouros têm que ser negociados, não podem ser repartidos à sorte. Se o tempo acabar sem haver uma conclusão de negócio entre os jogadores, então ninguém recebe nenhum tesouro. Isto faz com que o minuto passado em negociação seja do melhor que há.

A negociação torna-se brutal e caótica, mais ainda porque tesouros diferentes têm valores diferentes. É uma mecânica de set-collection basicamente em que o importante é ter um número minimo de tesouros da mesma cor. Isto torna a negociação mesmo urgente e divertida, na medida em que todos estão dispostos a oferecer mais do que ofereceriam se não tivessem só um minuto para jogar. Durante um minuto, a gente diverte-se como nunca se divertiram.

Ainda há mais. No grupo de aventureiros existem um feiticeiro e um ladrão, que se jogados dão poderes especiais aos jogadores. O feiticeiro faz com que o jogador que o jogou fique com todos os objectos magicos, os tesouros vermelhos. O ladrão,se jogado num dragão, faz com que o jogador do ladrão roube um tesouro a outro jogador que tenha jogado no mesmo dragão.

Que é como quem diz, este jogo pode ser tão porco que nem imaginam.

E isto é com as regras básicas, nas regras avançadas é introduzido um novo elemento, objectos mágicos que dão poderes permanentes aos jogadores que os possuam, como por exemplo a Mão Invisivel, que permite nós roubarmos tesouros aos dragões se nenhum outro jogador tiver a ver. Lindo!

Este jogo é um filler, sendo concluido em menos de meia-hora. No entanto, é um filler pesado, dos mais pesados que tenho até. Não por causa das regras, que são claras e fáceis de explicar como todos as regras do Faidutti são, mas antes porque a natureza do jogo é mesmo pesada. É um middleweight em termos de peso.

Este jogo é quase pura táctica, já que muitas das vezes não sabemos os tesouros que um dragão tem, logo não podemos planear a longo-termo. Tem uma pequena componente de estratégia na forma de ser um jogo de set-collection, logo temos que pensar em arranjar mais tesouros da mesma cor. E o jogo tem muita sorte, já que os tesouros são postos nos dragões de maneira randómica, mas é essa sorte que torna a fase de negociação tão divertida.

O tema até está bem implementado, realmente temos a ideia que andamos a matar dragões com um grupo de aventureiros. A arte nas cartas é boa e ajuda no tema. O mal são as peças para o tesouro, que se cairem no chão podem rebolar para sitios que não se conseguem alcançar. Não é tão abstracto como eu pensava que seria.

Este jogo funciona melhor com o máximo número de jogadores, seis. A seis este jogo torna-se tão frenético que eleva a negociação a uma forma de arte estranha. A três ou a quatro o jogo perde um pouco da sua piada, logo se puderem joguem com seis, é muito melhor.

É dificil ficar-se aborrecido com este jogo depois de multiplos jogos. Este jogo, sendo de negociação, tem um lasting appeal enorme e promove que o melhor e o pior de nós venha à tona durante o jogo. Não é o Diplomacy, mas a gente aprende muito sobre os nossos amigos com um jogo como este. E ficamos sempre com a possibilidade de sermos completamente porcos ao não querermos fazer negócio. Não se esqueçam, se os tesouros não forem todos divididos, então ninguém fica com os tesouros. Claro que isto fará com que vocês não ganhem amigos novos, ou melhor, ganhem novos inimigos.

É muito bom para introduzir a novatos nestas andanças, muito bom mesmo. Mas, e é um grande mas, pela natureza lixada e porca deste jogo os novatos podem ficar descontentes com o jogo e não o quererem jogar mais. Logo, se souberem que o novato não se importa de ser lixado, apresentem-lhe este jogo. Se não, é melhor jogar outra coisa.

Este jogo seria mediocre se não fosse pela fase de negociação. É essa fase que faz este jogo todo, que o distingue de outros fillers. É um jogo que o meu grupo gosta muito e está sempre disposto a jogar e que eu pessoalmente gosto bastante. É realmente bom e divertido de se jogar e cada jogo é diferente. Têm um dinamismo nato, como todos os jogos de negociação têm. Embora out-of-print, recomendo vivamente este boardgame a todos os aficionados de negociação. Verão que este jogo se tornará numa pequena jóia da vossa coleção.

14 de 20.

http://www.boardgamegeek.com/game/1042