Rossio

Sinopse:

O objetivo do jogo é pavimentar a praça do Rossio na Lisboa do séc. XIX usando para isso a arte dos mais prestigiados calceteiros da época.

Quando a última pedra da calçada é colocada dá-se por encerrado o jogo e ganha aquele que tiver tirado melhor partido das cartas de padrões que foi jogando e validando durante as diversas rondas que dura uma partida de Rossio.

 

Como se joga:

⇒ Setup

No início da partida monta-se a área de jogo no centro da mesa, usando as peças que delimitam a praça conforme se indica no manual de regras. Ao lado dessa estrutura colocam-se as fichas de pontos e as moedas devidamente separadas.

Em seguida baralham-se as 96 peças de calçada e formam-se várias pilhas de face oculta ao lado da área de jogo. Bisca-se uma peça da calçada e coloca-se no canto superior esquerdo da área a calcetar e outra no canto inferior esquerdo, tendo em atenção que as peças no podem ter a mesma cor. No caso de serem iguais, coloca-se a segunda peça por baixo da respetiva pilha e bisca-se uma nova até que estejam em jogo 2 peças de cores diferentes.

Baralham-se as 40 cartas de calceteiro e forma-se uma pilha de bisca de face oculta e revelam-se as 4 cartas do topo dessa pilha. Essas 4 cartas forma daqui por diante o designado – mercado.

Cada jogador recebe um tabuleiro individual, 4 peças de calçada que coloca nos respetivos lugares do seu tabuleiro individual, bisca 5 cartas do topo da pilha de cartas de calceteiro e dessas fica com 3 na mão e descarta duas.

Começa o jogador que visitou o Rossio pela última vez. Esse jogador recebe a peça de primeiro jogador que permanecerá com ele até ao fim da partida.

⇒ Desenvolvimento

Uma partida de Rossio dura um número variável de rondas. Cada ronda é jogada por ordem de turno. Em cada turno, um jogador tem de executar 3 fases antes que o turno passe para o jogador à sua esquerda.

As 3 fases do turno de cada jogador são:

  • I. Fase de recrutar e ativar cartas
  • II . Fase de construir peças de calçada
  • III . Fase de biscar uma carta e peças de calçada

 

I. Fase de recrutar e ativar cartas

Nesta fase o jogador baixa uma carta para o seu tabuleiro individual. Coloca-a sempre no espaço mais à direita disponível. A partir da segunda ronda esse espaço estará ocupado, por isso começa-se por deslizar todas as cartas um espaço para a esquerda para libertar esse espaço, descartando a carta que sair da terceira aba do tabuleiro individual (a partir da 4ª ronda).

A face que fica voltada para cima é da escolha do jogador:

  • A face com o desenho do calceteiro custa moedas (indicado no topo central a carta) e mostra o padrão que tem de se observar para podermos ganhar os pontos indicados no canto inferior direito da carta. Por cada vez que se veja esse padrão ganhamos essa quantidade de pontos.
  • A face com o desenho do martelo dá 1 moeda ao jogador quando é ativada e não tem custo nenhum.

Nesta fase ainda se ativam as cartas que estiverem visíveis no tabuleiro individual, da esquerda para a direita, ou seja, da carta mais antiga para a que o jogador acabou de jogar:

  • Se a carta estiver com a face do calceteiro voltada para cima, o jogador poderá ganhar pontos, multiplicando o valor que a carta indicar pelo número de vezes que conseguir ver, na área da praça do Rossio, o padrão que a carta mostra.
  • Se a carta estiver com a face do martelo voltada para cima, o jogador ganha 1 moeda.

 

II. Fase de construir peças de calçada

Nesta fase o jogador tem de construir pelo menos uma das 4 fichas de calçada que tem no seu tabuleiro individual, na área da Praça do Rossio.

Tem sempre de começar a construir pela peça mais à esquerda. Se quiser trocar a posição de duas peças adjacentes no seu tabuleiro pode fazê-lo por 1 moeda. Essas trocas são ilimitadas desde que o jogador tenha dinheiro para o fazer.

Para construir o jogador tem de obedecer às seguintes regras:

Uma peça tem de ser construir ortogonalmente adjacente a 2 elementos da praça: uma peça de calçada e/ou parede (limites da praça), ou seja pode ser construída adjacente a duas peças de calçada ou 1 peça de calçada e 1 lado de parede. O lado direito da praça (Teatro D. Maria II) não é considerado parede, apenas os outros três lados da praça.

Se um jogador completar uma coluna de peças de calçada por colocar a última dessa coluna, ganha imediatamente o bónus que estiver marcado na parte de baixo do limite da praça. Pode ser 1 moeda, biscar 2 cartas e descartar 2 (as mesmas ou outras da mão) e ainda 3 pontos, quando se completa a última coluna.

 

III. Fase de biscar uma carta e peças de calçada

Nesta fase o jogador bisca para a mão 1 carta das 4 que estão visíveis no mercado. A mais afastada da pilha de cartas é considerada a 1ª carta e a mais próxima da pilha de cartas a 4ª.

O jogador pode escolher qual a carta que vai biscar em função do número de peças de calçada que colocou nesse turno:

  • Se colocou 1 peça tem de ficar com a 1ª carta;
  • Se colocou 2 peças pode escolher ficar com a 1ª ou a 2ª carta;
  • Se colocou 3 peças pode escolher ficar com a 1ª, a 2ª ou a 3ª carta;
  • Se colocou 4 peças pode escolher qualquer uma das 4 cartas disponíveis;

Depois de ter biscado a carta, desliza as cartas do mercado para a esquerda e revela uma nova 4ª carta.

Para terminar o seu turno, e passar a vez ao jogador à sua esquerda, o jogador repõe as peças de calçada do seu tabuleiro individual para ficar novamente com quatro.
 

⇒ Fim do jogo 

O jogo termina quando um dos jogadores colocar a última peça de calçada na praça do Rossio. Esse jogador recebe imediatamente a ficha de 3 pontos.

Todos os jogadores têm direito a ter a mesmo número de turnos por isso joga-se até que todos tenham tido o mesmo número de turnos, no entanto, apenas executam a fase I do jogo pois já não há espaços na praça para colocar peça de calçada.

Em seguida contam-se os pontos acumulados e ganha quem tiver mais. Em caso de empate ganha o que tiver as cartas mais valiosas no seu tabuleiro individual.

 

Avaliação:

Rossio é o mais recente jogo de Orlando Sá que desta vez é lançado pela Pythagoras Games.

Antes de qualquer tipo de análise quero ressalvar que a minha análise será o mais isenta possível, mas não posso esconder de ninguém que tanto o Orlando como o David (criador e editor respetivamente), são pessoas que muito prezo e com quem simpatizo muito. São realmente muito boa gente!

Posto isto, importa olhar então para o Rossio…

Em primeiro começo por destacar a caixa do jogo. O formato quadrado de baixo perfil da caixa, com generosas porções de amarelo, começam a ser já uma imagem de marca da Pythagoras Games. Não sei se é estratégico no posicionamento da marca no mercado ou se é uma feliz coincidência. A verdade é que as caixas da Pythagoras, pelo menos neste formato, têm identidade muito particular e associativa.

Em relação às ilustrações do jogo, entregues a Olivier Fagnère, um ilustrador francês responsável que também ilustrou o 6 Castelos e Douro 1872, são muito bonitas e contribuem grandemente para a produção da atmosfera temática que “embrulha” o jogo: calcetar a praça do Rossio!

O jogo vai “nascendo” à medida que os turnos dos jogadores se sucedem, e pouco a pouco a mesa vai-se transformando num mosaico de cores e formas verdadeiramente bonito e impactante. Rossio é daqueles jogos que se aprendem em poucos minutos e que facilmente se compreende o que temos de fazer, sendo uma boa opção para apresentar a pessoas que não estão ainda muito familiarizadas com jogos de tabuleiro.

Para mim Rossio é um jogo familiar de “alta gama”, que nos desafia ao nível da perceção visual, integrando, com muita propriedade, uma componente estratégica de gestão de cartas e tomada de decisão. Diria que a aparente simplicidade das regras é bastante enganadora, atrás de um jogo aparentemente simples, esconde-se um design sofisticado, polido e com uma profundidade estratégica bem maior do aparenta numa primeira visita.

Rossio é em última análise a comprovação de Orlando Sá como um mestre na criação de jogos aparentemente fáceis de aprender, mas muito requintados ao nível das possibilidades estratégicas que nos oferecem. Quem tiver oportunidade de o comprar não deixar passar a oportunidade, é um sucesso garantido junto de toda gente!
@JogoEu