Jogos novos para vós em Junho de 2020

Retrato de Mallgur

Coloquem em resposta os jogos que jogaram pela primeira vez neste mês e as vossas opniões sobre os mesmos.

As ferramentas do Grimwold ajudam bastante a saber quais foram.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Corinth, babylon e Dead of winter

Olá!

Então, este mês joguei:

Corinth

Fiz a versão PnP (print and play). Joguei 3 vezes. Um jogo de sorte com rolamento de dados, mas que te permite ter alguma estratégia pois tens de escolher os dados rolados de um grupo deles. Os dados transformam-se em dinheiro e outros artigos, que são colecionáveis por grupos. Fácil de ensinar e de jogar.

É um roll and write como quem diz: rola e escreve!

Depois joguei Babylon

Não sei se será essa a capa do jogo, porque não encontro entrada no BGG. Mas é um jogo criado para o III concurso do Roll and Write.

É um Pnp!

O que me cativou foi a arte do jogo. Bonita e coesa.

Já o experimentei mas na versão solo. As regras ainda precisam de ser melhor escritas para tirar pequenas dúvidas, mas o jogo é muito interessante. 

Selecionas um peça que colocas no tabuleiro onde estão todas as ações disponiveis. e essa peça fecha algumas dessas ações. Os jogadores escolhem 4 ações cada um (4 dados) cada um usa o dado no seu tableau da forma que quer e que pode. Depois usa a peça para construir a sua torre que é de onde lhe virá o maior número de pontos no final.

O video https://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=2004616248

Flick'em up: dead of winter

Já andava à procura de um jogo do género deste, tendo começado por rondar o catacombs. Surgiu a oportunidade e chegou cá a casa. Joguei a 3 no modo cooperativo no cenário nº1. É um jogo leve que faz as pessoas deixarem de estar sentadas. Exige alguma estratégia para saberes qual a personagem a jogar no momento certo, uma vez que a ordem com que usas as personagens pode fazer diferença. Claro que em cima da mesa faz um vistão!  Gostei, agora tenho de treinar mais a força e a pontaria.

tem muita rejogabilidade.

 

Some people will believe anything if you whisper it to them.

"Some people will believe anything if you whisper it to them." - Miguel de Unamuno

Timmy macht Urlaub - 3 partidas

Publicado em 2019

Board Game: Timmy macht Urlaub

Foi uma oferta de um amigo para a Leonor.

É um jogo cooperativo infantil e muito simples de destreza para crianças a partir dos 4 anos. E do Knizia...

Não há aqui nenhum brilhantismo do designer, nenhum twist curioso ou abordagem inovadora a uma mecânica. É o que é.

O bonequinho do Timmy é encaixado na caixa e os muitos objectos que ele tem que arrumar para ir de férias são espalhados à volta. À vez cada um lança um dado e deve colocar uma das peças de cartão da cor determinada pelo dado na figura do Timmy. Se o dado indicar a cor preta ou já não houver peças da cor lançada, pode-se escolher a peça à vontade. Se se conseguir empilhar todas as peças no Timmy, ganhamos. Se não, se alguma cair, perdemos.

E pronto. Entretém e dá para passar um tempinho com os mais pequeninos. É bastante difícil de ganhar, diga-se...

Croassimo - 3 partidas

Publicado em 2014

Board Game: Croassimo

Adquirido em leilão para a ludoteca da Leonor que começa a crescer, é um jogo engraçado de destreza em que tentamos fazer um sapo saltar para dentro da caiza de jogo. Quando se consegue, o nosso marcador avança um determinado número de casas na pista em redor da caixa. Se terminar num nenúfar com flores, recebemos esse número de flores em cartas. A maioria das cartas representa um mosquito, que dá pontos. Algumas representam peixes que comem os mosquitos e retiram pontos. Outras apresentam acções especiais que permitem jogar de novo, eliminar peixes, trocar de posição na pista com um adversário e até roubar cartas aos adversários.

Muitos factores aleatórios e quase nenhuma táctica além de tentar fazer pontaria para uma certa localização na caixa para tentar controlar o número de casas que vamos avançar.

Como jogo infantil, é adequado.

Coffee Roaster - 1 partida

Publicado em 2015

Board Game: Coffee Roaster

Joguei uma versão digital deste jogo no Tabletop Simulator.

Já tinha lido coisas interessantes sobre o jogo e é uma boa experiência como jogo a solo. Fiquei interessado e a produção da versão mais recente parece excelente... Não costumo jogar a solo e por isso é pouco provável que o venha a adquirir.

A ideia é a cada ronda manipularmos o conteúdo de um saco de tokens para tentar obter uma mistura deles que nos permita, quando decidirmos avançar para isso, fazer a melhor chávena de café possível.

Os tokens que representam os grãos de café começam com um valor de torrefacção 0. Se os tivermos retirado do saco e os deixarmos sem outro uso até ao final da ronda, são convertidos em grãos do nível seguinte (1) e por aí fora, voltando para o saco no final da ronda. Existem outros tokens no saco, como fumo e humidade, que só atrapalham e outros que podem permitir melhorar a mistura (acidez, aroma, etc. ) ou ser usados para tentar obter habilidades especiais.

A cada ronda o número de tokens que tiramos do saco aumenta e temos que ir tentando controlar a "torrefacção" para que o valor dos tokens esteja próximo do que se pretende atingir na mistura final (determinada no início do jogo) com os 10 tokens que vão constituir a chávena final.

Conforme se cumprem os objectivos definidos pela mistura alvo (nível da torra, aromas, combinações de valores, ausência de tokens negativos, etc.), obtemos uma pontuação... Quanto mais alta, melhor.

É um bag-builder interessante com um tema curioso que se ajusta bem às mecânicas e oferece alguns dilemas curiosos.

Se procuram um jogo a solo, uma vista de olhos neste não será deperdício.

A War of Whispers - 1 partida

Publicado em 2019

Board Game: A War of Whispers

Este jogo fez algum alarido quando saiu e começou a ser falado por aí. Parecia ser uma espécie de Game of Thrones, jogável em menos de duas horas, mas ainda mais focado nas maquinações de interesses obscuros sobre os destinos dos reinos onde exercem a sua influência. Despertou a curiosidade de várias pessoas e lá combinamos uma partida online através do Tabletop Simulator.

Está cheio de boas ideias e até funciona bem mas também tem alguns problemas.

As cartas são muito poderosas e quase essenciais para se procurar chegar à vitória e isso faz com que as posições de influência que as dão sejam quase sempre guardadas até ao fim por quem as obteve e procuradas logo desde o início do jogo.

A aleatoriedade na atribuição dos reinos que cada jogador quer que "ganhe" também pode conduzir a situações estranhas. No nosso caso, todos os 3 jogadores queriam que o reino castanho estivesse em último e por isso o reino castanho foi dizimado. E o problema é que o combate é determinístico e por isso não havia rico em lançar as nações contra o reino castanho... É um pouco decepcionante ou previsível, vá.

A parte central do jogo, a ideia de que os jogadores não jogam por nenhum reino específico mas antes têm interesses nos vários reinos e os manipulam no sentido desses interesses está muito boa. É uma excelente ideia e pode resultar num belíssimo jogo... Acho que este precisa de um pouco mais de desenvolvimento para atingir todo o seu potencial. Talvez uma variante ou mesmo com uma expansão venha a chegar lá...

 

-

Gamer profile