Chinatown

Retrato de MGBM

Em 1999, a Alea lança um boardgame de nome Chinatown de Karsten Hartwig. E ao lançarem este jogo, lançaram o melhor boardgame de negociação pura que existe. Embora out of print e as copias valerem fortunas, é dos boardgames mais jogado pelo meu grupo.

O jogo está adequadamente apresentado. Tabuleiro, cartas, tiles, tudo é funcional, embora nada de espectacular.

O objectivo do jogo é construirmos lojas numa cidade e sermos o jogador que, no fim, tem mais dinheiro. As lojas são especiais, pois existem vários tipos de lojas de tamanho variável. Quando se tem lojas iguais, podemos construi-las juntas pois assim dão mais dinheiro. Existem lojas de tamanho 3, 4, 5 e 6. Uma loja de qualquer tamanho que esteja completa vale mais que uma loja incompleta.

Regras. Bem, o que é lindo neste jogo é que as regras explicam-se em 30 segundos. De facto, é tão fácil mudar as regras deste jogo que é uma alegria criarmos house rules. As regras basicamente ditam que cada jogador recebe x cartas de terrenos, dependendo do numero de jogadores que podem ser 5, discarta y cartas, outra vez dependendo do numero de jogadores, coloca os marcadores nos terrenos, que estão numerados como as cartas, saca n tiles de lojas e é só isto. A partir daqui é pura negociação.

E que negociação. Este jogo é perfeito para quem gosta de negociar. O coração do jogo é mesmo a negociação, em que tudo, desde dinheiro a lojas a terrenos, pode ser negociado. Embora não tenha tantos items para negociar como o Traders Of Genoa, o Chinatown refina o aspecto de negociação ao mais puro nivel. Já que há poucos items para negociar e ter uma cadeia de lojas é importante, as negociações neste jogo são sempre muito intensas e envolvem toda a gente. Não há limites, pode-se negociar tudo e durante quanto tempo quiserem. Este boardgame treina-nos a capacidade de negociar um bom negócio como nenhum outro. É pura e simplesmente lindo. Há que referir que este jogo baseia-se em informação aberta, ou seja, todos os jogadores sabem o que os outros jogadores têm na mão, mas isto pode ser mudado facilmente para adequar-se aos gostos de cada jogador.

Depois da negociação completa, actualiza-se o tabuleiro e colocam-se as lojas. Uma vez colocada uma loja, ela já não se pode tirar do tabuleiro, embora possa trocar de dono, é a única limitação no jogo.

É um jogo muito tactico mas também muito estratégico, como todos os jogos de negociação são. Um jogador deve ver o que quer a curto-prazo sem descorar dos seus planos a longo-prazo.

Quem tiver mais dinheiro no fim ganha.

Eu gosto muito deste boardgame. Quando o meu grupo quer jogar um jogo de negociação, é este que trago (embora às vezes leve também o Quo Vadis). Não é um boardgame pesado, é bem leve de facto, e as regras são facilmente mudadas para servir o gosto de cada jogador. Para mim, este é o melhor jogo de negociação pura que existe.

Embora out-of-print, é fundamental ter este boardgame se se é um aficionado por jogos de negociação. É também um bom boardgame de introdução a novatos nas andanças de boardgames.

Basicamente, é um boardgame que gosto bastante e que recomendo vivamente a quem queira passar o tempo a discutir quanto vale uma loja de jeans.

Um 17 de 20.

http://www.boardgamegeek.com/game/47

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

este ou o Traders of Genoa

Eu tenho andado a tentar comprar este jogo, mas os preços são proibitivos.

Entretanto comprei o Traders of Genoa.... o que achas deste comparativamente ao Chinatown? ainda não o joguei, mas ando com ganas disso 

Chinatown vs Traders Of Genoa

Podes ver o meu review ao Traders of Genoa aqui:

http://www.abreojogo.com/blog/mgbm/2006/03/traders_of_genoa

O que acho entre ambos? O Genoa é um complexo jogo de negociação comercial analitica com muitos items para negociar entre jogadores. É bom mas longo. O Chinatown é simples, rapido e eficaz e é negociação pura. O Chinatown é o meu favorito agora.

----
Por isso eu tomo ópio. É um remédio.
Sou um convalescente do Momento.
Moro no rés do chão do Pensamento
E ver passar a vida faz-me tédio.

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!

MGBM escreveu: É bom mas

MGBM escreveu:

É bom mas longo

Uma das hipóteses sugeridas pelo autor, como variante, é a de limitar temporalmente a fase de negociações, tipo 3 minutos por movimento, ou qq coisa do tipo.

Isso talvez impeça as mentes demasiado analíticas de estagnar o jogo?!...

 

Nah

Não limites o tempo, o fixe do Genoa é negociar sem tempo limite, assim atinge-se grandes negociações. Mas é um jogo muito analitico à mesma.
----
Por isso eu tomo ópio. É um remédio.
Sou um convalescente do Momento.
Moro no rés do chão do Pensamento
E ver passar a vida faz-me tédio.

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!

parece de facto um jogo

parece de facto um jogo bastante interessante! e se as regras se explicam rapidamente, melhor ainda pois jogo com mta gente sem rodagem nestas andanças e cansam-se com longas explicações de regras!

os preços é que... 90eur!?!?! :(

Preço

90 euros é muito, sem duvida, mas sinceramente eu acho que o boardgame vale esse preço, pelo menos se gostares de negociação. É mesmo do melhor.

Há mais jogos fixes de negiciação. O Dragon's Gold e o Quo Vadis do Knizia são jogos bem bons de negociação, e rápidos.

----
Por isso eu tomo ópio. É um remédio.
Sou um convalescente do Momento.
Moro no rés do chão do Pensamento
E ver passar a vida faz-me tédio.

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!