Age Of Steam

Retrato de MGBM
Age of Steam - Capa

É raro acontecer, mas existem alguns boardgames na minha colecção que me fazem pasmar com a sua excelencia sempre que os jogo. O Advanced Civilization da AH, o Stephenson's Rocket e este, o Age Of Steam.

Este boardgame, designed pelo mestre Martin Wallace, é um train game. Não é um boardgame que tem como tema comboios, é um boardgame em que tudo gira a volta de comboios, como a venerada série 18xx.

E, meu Deus, que boardgame que este jogo é. O meu terceiro boardgame favorito e o meu melhor eurogame Gamer's Game. Não se é boardgamer a sério enquanto não se constituir uma coligação em Die Macher ou lançar duas acções por cinco moedas no Age Of Steam.

A apresentação deste jogo é tipica do Wallace e da Warfrog. Um tabuleiro rigido e funcional, muitos muitos tiles e cubos e nenhum sitio para os arrumar. Um dia o Wallace irá perceber que pôr sitios para arrumar as peças dentro da embalagem é uma grande vantagem. As regras são tipicas do Wallace, embora sejam mais fáceis de entender neste jogo do que no Byzantium ou Struggle Of Empires por exemplo.

Não vou explicar as regras muito, senão nunca mais saia daqui. O jogo está dividido em dez fases, que são:

- Issue Shares
- Determine Player Order
- Select Actions
- Build Track
- Move Goods
- Collect Income
- Pay Expenses
- Income Reduction
- Goods Growth
- Advance Turn Marker

Basicamente o objectivo do jogo é construirmos caminhos de ferro entre cidades e vilas de maneira a que possamos transportar bens de um sitio que os ofereça a um sitio que os queira. É com este transporte que ganhamos dinheiro.

Claro, depois há muito que ter em conta. Cada acção que nós lançamos dá-nos direito a 5 moedas, mas na fase do Pay Expenses temos que pagar uma moeda de dividendos por cada acção que tivermos. Ou no Income Reduction, em que a partir de um certo nivel de prosperidade da empresa, temos que começar a pagar impostos, o que nos reduz o lucro, mais reduzido quanto mais lucro tivermos. Depois temos as Special Actions, que nos dão vantagens como por exemplo começar a construir as pistas de caminho de ferro primeiro.

Enfim, é um verdadeiro train game e é pura e simplesmente viciante.

O jogo pode-se dar a um certo nivel de abstracção, mas é um train game e tem tanto tema como a maioria dos train games, ou seja, o suficiente para pesarmos que estamos sem dúvida a controlas uma empresa de caminhos de ferro. Embora enquanto a maioria dos train games são do tipo-Americano, este jogo é claramente um Eurogame. Um Gamer's Game por excelência.

E por ser um Gamer's Game, o que não falta neste jogo é bastante estratégia. Este jogo é perfeito para quem gosta de jogos com muita estratégia. Todas as nossas acções durante o jogo têm repercussões para toda a gente dez jogadas mais à frente. O jogo também têm uma boa dose de táctica, pois muitas vezes temos que pensar a curto-prazo. Enfim, uma mistura perfeita de estratégia e táctica. Quase perfeito.

Quanto ao factor sorte, está presente. Como a maioria dos jogos do Wallace, há um factor sorte que pode ser significativo mas que não quebra o jogo, pelo contrário. Neste jogo o factor sorte está únicamente expresso na fase de Goods Growth. Nessa fase as cidades recebem bens, e a maneira de saber isso é rolando 6 dados e, conforme os resultados, adicionar os bens saidos às cidades correspondentes. É um promenor engraçado que até funciona muito bem e dá maior profundidade ao jogo, obrigando os jogadores a pensarem de maneira diferente em todos os turnos.

A interacção entre jogadores é mais passiva que activa. Não há nenhum género de negociação durante o jogo, mas as nossas linhas de comboio podem afectar os outros jogadores. De facto, transportar bens através da linha de outro jogador dá dinheiro ao outro jogador. Ora, quando o tabuleiro fica cheio de linhas muitas vezes não temos hipótese senão usar as linhas adversárias. A interacção deste jogo resume-se a isto, uma interacção passiva que é parte das mecânicas do jogo. Mas acreditem, este jogo não sofre pelo facto de não ter interacção activa entre jogadores.

Este jogo é bem pesado. De facto, eu diria que este é o jogo mais pesado do Wallace. É um Heavy Eurogame de todas as maneiras. Embora, paradoxalmente, quando uma pessoa se habitua ao jogo, o jogo pareça ser bem leve. Mas na realidade, é mais pesado que o Byzantium. É mesmo do melhor que se pode pedir se gostam de jogos pesados. E é um Gamer's Game verdadeiro, nunca joguem este jogo como se fosse um Filler. Apesar de demorar pouco tempo, entre 2 a 3 horas, é um Gamer's Game do melhor que há, e a vossa experiência de jogo será mais enriquecida se o jogarem.

O replayability deste jgo é fenomenal. Uma pessoa nunca se cansa de o jogar. Há sempre uma nova estratégia, um novo plano para concretizar. Embora o tabuleiro não seja modular, isso não importa porque jogar de novo a este jogo é um prazer enorme. De facto, como se isso não bastasse, há bastantes expansôes para este jogo, na forma de tabuleiros novos com novas regras. Isto torna este jogo quase intocável em termos de replayability. É sempre um prazer jogar a este boardgame.

O dinâmismo do jogo é também fenomenal. Tudo se encaixa perfeitamente, todas as fases são dinâmicas e ajudam o jogo a tornar-se dinâmico e não estático. Uma pessoa pode ver a evolução das várias empresas, algo que acontece de maneira lógica.

Este jogo não é um jogo para introduzir a novatos. Isto é um Gamer's Game à verdadeira maneira. Se introduzem um novato a este jogo, ele ficará deveras assustado. É perfeito para introduzirem um jogador a Gamer's Games no entanto.

Este jogo não tem muito Analysis Paralysis. As fases fluem bem e não há problemas em manter um jogador interessado no jogo e não ficar aborrecido com os tempos mortos. Não há tempos mortos significativos.

E falemos da mecânica do jogo. Este jogo tem uma mecânica muito complexa, sendo as mecânicas principais de Pick Up And Deliver e Tile Placement. No entanto, a mecânica funciona muito bem e conjuga-se extremamente bem com a fluidez do jogo. Este jogo tem algo de engraçado, no entanto, que é o facto das mecânicas do jogo serem feitas não para ajudar o jogador mas para pôr obstáculos ao jogador. As mecânicas jogam contra o jogador. É um jogo impiedoso, onde os erros podem não ser aparentes mas saem muito caro. É o único jogo que tenho que funciona assim, e obriga os jogadores a pensarem bem antes de fazer algo, obriga os jogadores a procurarem a jogada optimizada para esse turno.

Em relação ao Railroad Tycoon, boardgame que foi uma versão simplificada do Age Of Steam, eu diria sem dúvidas nenhuma que o Age Of Steam é claramente superior ao Railroad Tycoon. O Age Of Steam é um verdadeiro Gamer's Game e joga como tal, sem falar que as regras no Age Of Steam são mais complexas e há mais diversificação de jogadas no Age Of Steam. Mas isto é a minha opinião, há quem prefira o Railroad Tycoon. Pessoalmente, prefiro o Age Of Steam.

Embora o jogo dê até seis jogadores, eu recomendo jogarem com quatro. Com cinco ou seis o tabuleiro fica demasiado cheio e não dá hipóteses de jogo, com três o tabuleiro fica vazio e o jogo torna-se demasiado fácil. Quatro é o número óptimo de jogadores.

E é tudo. O que penso do jogo? Quase perfeito. É um boardgame que é um prazer jogar, um Gamer's Game à maneira. Sempre que tenho possibilidade jogo a este jogo.

O jogo é divertido e, apesar das mecânicas do jogo jogarem contra nós e de haver a hipótese de eliminição do jogo, nunca ninguém fica mesmo sem hipóteses de ganhar o jogo. Este boardgame está tão bem designed que jogá-lo torna-se uma arte.

É um boardgame especial, um marco na história dos boardgames. Um train game que é acessivel e joga-se em menos de três horas. Um boardgame que se tornou um dos simbolos dos Heavy Eurogames.

Para mim, esta é a obra prima de Martin Wallace. Melhor que o Liberté, que o Struggle of Empires. O Age Of Steam é o Wallace no seu melhor.

Enfim, o meu terceiro boardgame favorito. Do melhor que há mesmo, melhor que isto só o Civilization/Advanced Civilization. Embora esteja out-of-print, é dever de todos os boardgamers sérios arranjarem este boardgame a todos os custos, e as expansões também.

São raros os boardgames que atingem um grau de vício tão alto como este, mas o Age Of Steam dá vontade de o estar constatemente a jogar.

A quase perfeicção de um Gamer's Game. Extremamente recomendado.

19,5 de 20.

http://www.boardgamegeek.com/game/4098

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

AoS

Adorava poder comentar isto de outra maneira mas, infelizmente, ainda não joguei. Bem sei que deve ser um jogo fantástico mas as vicissitudes de um jogador euro são o que são.

Mas não perde pela demora.

Boa crítica. 

"hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamas!"

Ernesto 'Che' Guevara 1928 - 1967