Medieval Merchant

Retrato de MGBM

O Medieval Merchant tem à partida algo que vai apelar a todos os Eurogamers, que é montes e montes de casas de madeira. Montes mesmo, mais do que qualquer boardgame que já tenha visto. Mas não são os bits que fazem um jogo.

Em Medieval Merchant, um jogo que vai conhecer o reprint, nós somos mercadores na Alemanha medieval e temos como objectivo ter o monópolio do nosso comércio nas várias vilas e cidades. Para tal, avançamos de local para local através de uma reda de estradas. Cada avanço só pode ser feito a uma localização que tenha uma estrada adjacente, e para avançarmos teremos que pagar um custo. O que temos aqui é basicamente um train-connect game disfarçado de outra coisa.

A caixa é o tamanho normal, cheia de casas de madeira. Quem gosta de casas de madeira vai adorar este jogo, mais casas que cinco eurogames juntos. As regras são claras e conscisas e fáceis de ler. Uma pessoa não tem dificuldades a jogar depois de lidas as regras. O tabuleiro é bem grande. O único mal no ponto de apresentação é que o jogo tem poucas notas, e é comum num jogo com seis jogadores haver poucas notas para toda a gente, chegando ao ponto de não haver mesmo notas.

Passemos à análise.

Este jogo, como a maioria dos eurogames, tem o tema colado. Isto podia ser uma corrida de baratas e não teria feito diferença. No entanto, o jogo não é assim muito abstracto, o tabuleiro em grande parte ajuda nisso. Mas mesmo assim é um tema fraco que por pouco tornava o jogo abstracto.

Este jogo é basicamente um connecting game. Como tal tem as vantagens e desvantagens desse tipo de jogo. Assim, este jogo tem uma boa dose de estratégia, pois um jogador tem sempre que planear a longo-prazo a sua expansão no tabuleiro. Há sempre muitos planos a serem pensados. Em termos de táctica, este jogo também tem a sua dose, mas não tanto como a dose de estratégia. A mecânica das cidades, em que cada cidade tem um número fixo de espaços para contruir uma filial e em que só ganha quem tiver mais filiais é uma mecânica muito interessante que promove o aspecto táctico do jogo. Devemos construir mais uma filial ou não construir e receber dinheiro em vez? Mas no fundo isto é um jogo de expansão, e somos obrigados a pensar a longo-prazo pois caso contrário podemos pôr em risco a nossa vitória. Em suma, um jogo com mais estratégia que táctica, mas com uma boa dose de ambos.

O factor sorte neste jogo encontra-se presente na distribuição dos chits de cidades aos jogadores. Só se pode contruir numa cidade depois de um jogador pôr o chit correspondente em jogo. Os chits são distribuidos randómicamente pelos jogadores e em cada turno cada jogador pode colocar um. Isto é a componente de sorte do jogo, fora isto o jogo é mesmo luck-free. Logo, eu diria que este jogo tem menos sorte que um Euphrat&Tigris, mas o impacto da pouca sorte que tem é significativo o suficiente para fazer mudar os planos de um jogador. Pouca sorte mas muito significativa, com o bonus de as cidades serem limitadas, logo na quarta ou quinta ronda todas as chits de cidades já terem sido postas, o que implica que a sorte a partir de um certo momento deixa completamente de existir no jogo.

A interação entre jogadores é passiva e indirecta. As nossas jogadas influenciam os outros jogadores, mas não interagimos directamente com os outros jogadores nem podemos fazer nada como trocas ou comércio. Em termos de interacção este jogo não é um solitaire mas se esperam muita interação então vão ficar desiludidos. Não é um jogo de negociação.

Este jogo não é nem um gamer's game nem um filler. O seu peso é um clássico middleweight, aparentemente parecendo mais pesado devido ao seu enorme tempo de jogo. Um jogo normal pode demorar até 3 horas, mais tempo do que deveria demorar para um jogo deste género. Não é um jogo pesado, nem de longe, mas leve também não é. Devido à sua longa duração, existe uma tendência de o jogo se tornar aborrecido a meio, pois não existe mesmo muita variedade nas nossas acções. Um middleweight que parece mais do que é e que é mais chato do que deveria ser.

A replayability do jogo é media. A principio uma pessoa acha interessante jogar ao jogo, mas o jogo acaba por cansar. No fim de contas não existe muita variedade neste jogo e isso pode causar uma quebra na replayability do jogo. Não existe assim tantas estratégias de jogo diferentes, embora este jogo seja um muito bom connecting game. Mas, como já disse, tem as vantagens e desvantagens dos connecting games, e uma das desvantagens é não terem muita variedade de estratégias. É sempre o mesmo jogo jogado quase da mesma maneira. Portanto se gostam de connecting games, este jogo nunca cansará. Para os restantes, o jogo acaba por aborrecer, muito devido ao tempo de jogo elevado.

O dinamismo do jogo é engraçado. O jogo evolui claramente e as mecânicas do jogo ajudam a que o jogo flua, com as jogadas dos outros jogadores influenciando muito as nossas. Assim é fixe ver o tabuleiro lentamente ficando cheio de casinhas. Mas o mal é que o dinamismo do jogo é bom a principio, quando há muitos espaços livres, mas a meio e no fim do jogo, quando já não há espaços, o jogo fica muito estático, o que é um grande mal pois os jogadores ficam sem nada para fazer. Resumindamente, bom dinamismo a principio, péssimo no fim.

Este jogo pode dar um bom boardgame de entrada a novatos. O único mal é o tempo de jogo, que poderá fazer com que os novatos fiquem a não gostar muito do jogo. Mas o jogo não é complicado, é bem simples até, e isso é uma vantagem. As casas de madeira também ajudam a impressionar os novatos. Mas pessoalmente eu usaria outro boardgame para introduzir boardgaming a novatos. Há muito melhores que este.

O problema de analysis paralysis neste jogo é quase não-existente. As jogadas acontecem a um bom ritmo e os jogadores normalmente não pensam muito a executar a próxima jogada, pois só costumam ter um muito limitado número de jogadas possiveis.

O visual do jogo é bom, especialmente no fim quando o tabuleiro está repleto de casas. O tabuleiro em si está bem executado e isso, combinado com as casas, tornam o jogo muito apelativo visualmente.

As mecânicas do jogo são as mesmas que os connecting games, simples e fáceis de entender. Não esperem um jogo profundo e complexo, pois este boardgame não o é.

Pessoalmente, apesar da minha análise, gosto deste boardgame. Entre os connecting games, é do melhor. O mal é que demora mais tempo a jogar do que deveria demorar, o que torna o jogo muito aborrecido na parte final.

No entanto, o joguinho é fixe e existe muita coisa pior no mercado. Embora não recomende o boardgame, se não souberem o que comprar ou se já compraram tudo o que havia a comprar e sobrou dinheiro, então este jogo é uma boa aposta. Só não esperem é que este jogo seja jogado muitas vezes e não ficarão desapontados.

Um bom jogo, decente quanto baste, que falha na duração de um jogo. Fora isso, não é mau de um todo, se gostam de connecting games este é um jogo a considerar.

13 de 20.

http://www.boardgamegeek.com/game/296

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

novidade

Acabei de ficar com este jogo vindo de uma troca europeia. Ainda o não joguei mas já li as regras. Não sei se demora muito tempo para o que é mas achei, sobretudo, que era um jogo um bocadinho diferente do habitual. Porque é um jogo de comércio mas com algumas nuances que não o tornam num jogo de negociação habitual.

Ainda estou para ver se ele passa no test drive daqui a uns tempos.

 

 

"hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamas!"

Ernesto 'Che' Guevara 1928 - 1967

"hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamas!"

Ernesto 'Che' Guevara 1928 - 1967

Medieval Merchant

soledade escreveu:

Acabei de ficar com este jogo vindo de uma troca europeia. Ainda o não joguei mas já li as regras. Não sei se demora muito tempo para o que é mas achei, sobretudo, que era um jogo um bocadinho diferente do habitual. Porque é um jogo de comércio mas com algumas nuances que não o tornam num jogo de negociação habitual.

Ainda estou para ver se ele passa no test drive daqui a uns tempos

Mas ai é que está, este jogo não tem nenhuma negociação, não é um jogo de negociação, é um connecting game que tem como tema o comércio.

É fixe o jogo, tenho a certeza que vais gostar, é um jogo decente, mas nada de muito especial.

----
No moon is there, no voice, no sound
Of beating heart; a sigh profound
Once in each age as each age dies
Alone is heard. Far, far it lies
The Land of Waiting where the Dead sit,
In their thought's shadow, by no moon lit

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!