Blokus - Análise / Crítica

Retrato de Mallgur
Blokus_t.jpg

Continuando a minha revisão da colecção, passei à letra "B".

As opções eram Blokus e Bang!... Como o Blokus é um fenómeno mais recente, optei por falar um pouco sobre ele.

BLOKUS

Designer: Bernard Tavitian

Edição Analisada: The Green Board Game Co.

 

Blokus é um jogo abstracto em que os jogadores tentam colocar as suas peças no tabuleiro de tal forma que vão aproveitando o espaço disponível e fechando alternativas aos outros jogadores. Quando um jogador não pode colocar mais peças, está fora do jogo e perde tantos pontos quantos os espaços no tabuleiro que as peças que lhe sobram ocupariam. O último a não poder colocar as suas peças normalmente é o vencedor. Se um jogador colocar todas as suas peças no tabuleiro ganha 15 pontos e se a última a ser colocada nesse caso for o quadrado de área 1, mais 5 pontos de bónus. As peças têm formas regulares, feitas de quadrados e ocupam uma área de 1 a 5 quadrados. Fazem lembrar muito as peças do Tetris.

É um jogo para 2 a 4 jogadores.

Componentes:

O tabuleiro é funcional, em plástico, tendo as linhas dos quadrados em relevo de tal modo que as peças encaixam aí, o que impede que andem a deslizar pelo tabuleiro. As peças são de um plástico translúcido e em cores vivas o que faz com que o jogo seja visualmente muito agradável.

Pontuação: 4/5

Regras:

As regras são muito simples, ocupam uma folha de papel A5, mais ou menos, com imagens, exemplo e tudo. A introdução que fiz já diz quase tudo. Os pormenores são que se joga numa ordem pré-definida das cores (balelas, no fundo, porque, desde que se comece num jogador e depois se rode sempre no mesmo sentido também dá...), a primeira peça tem que ser colocada de forma a tapar um canto do tabuleiro (os jogadores ou cores começam assim em cantos opostos.), se jogarem só dois cada um joga com duas cores em cantos diametralmente opostos, se forem três a cor que sobra vai sendo jogada pelos jogadores à vez e, finalmente, as peças de uma cor não podem fazer contacto pelas arestas, mas têm que fazer contacto com pelo menos uma já existente no tabuleiro, da mesma cor, pelos cantos (pelo menos um).

É isto...

Não sendo complexas, estão bem explicadas e não há espaço para muitas dúvidas...

Pontuação: 5/5

Jogabilidade:

Eu gosto deste jogo a dois ou quatro. A três o jogo fica um bocado esquisito porque a cor que sobra não terá propriamente uma estratégia definida e andará a servir os interesses dos três jogadores alternadamente. Esta limitação de jogadores torna o jogo um pouco menos versátil do que seria desejável. Tendo em conta que existe uma versão para três jogadores, poderemos dizer que isto não é assim tão importante, mas aqui estou a falar deste isoladamente e não de uma série de jogos.

Equilibrio:

Sendo um abstracto de informação completa sem factores aleatórios, é obviamente equilibrado. O melhor jogador deverá ganhar, a não ser que exista conluio ou alguém se dedique mais a fazer um outro perder que ganhar ele próprio.

Pontuação: 5/5

Sorte:

Não há. Todos os jogadores têm as mesmas peças ao início e todos sabem que peças foram já jogadas. Cada jogador deve tomar as suas decisões, bloquear um ou outro jogador conforme os seus interesses ou por defesa, enfim. Cada um depende de si exclusivamente.

Estratégia / Táctica:

O jogo será essencialmente táctico. Naturalmente que um jogador deve pensar algumas jogadas à frente e tentar prever o que os outros irão fazer, mas isso muda constantemente ao longo do jogo. Definir que se vai tentar ir para o centro do tabuleiro o mais rápido possível, ou tentar rodear uma área para ter espaço para ir colocando as peças no final do jogo mais à vontade é quase a totalidade das decisões estratégicas que existem.

Conclusão:

É um jogo a ter em conta. Pode ser uma boa introdução aos abstractos por não ter uma grande profundidade estratégica e cada partida durar cerca de 20 a 30 minutos, mas se estivermos a falar de jogadores hardcore, então pode ser leve demais...

O factor do número de jogadores ser pouco versátil para o jogo funcionar bem será o seu maior "defeito".

Não é o melhor abstracto na minha colecção, mas não será um jogo que alguma vez direi ser mau. Se estão a começar uma colecção, se podem jogar frequentemente com crianças ou com jogadores ocasionais, é um jogo a ter. Se já têm outros abstractos que vos satisfazem, se não precisam de um abstracto para iniciar ninguém, então há outros jogos que penso serem mais interessantes para comprar antes deste.

Espero que vos tenha sido útil.

Pontuação geral: 14/15

Nota: Convém esclarecer que as pontuações nestas críticas são dadas a aspectos que me parecem mais objectivos e quantificáveis. Se a sensação geral que obtêm desta crítica é que não acho o Blokus um jogo quase perfeito, e a pontução geral vos parece contraditória com isso, estão certos. Mas os aspectos mais frios desta apreciação, Regras, Componentes e Equilibrio, são realmente muito bons, quase perfeitos. A minha pontução no BGG (7.4 em 10) será mais adequada para terem uma ideia geral sobre a minha afeição ao jogo, isto porque a pontução no BGG é uma "medida" de quanto queremos e estamos normalmente dispostos a jogar um jogo, não propriamente da qualidade do mesmo.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

O fantástico Blokus e seus descendentes...

Grande síntese, gostei excepcionalmente da análise ao equilíbrio do jogo, tudo dito em poucas palavras.

 

Concordo com quase tudo, daria apenas 5/5 aos componentes, uma vez que gosto bastante do tabuleiro e das peças (no FITS, por exemplo, já não enquadram tão bem e é um parente próximo), joguei centenas de vezes e continuam iguais (até estava receoso com o prateado do tabuleiro que costumam ficar pretos num instante), não sei se há diferenças substanciais, penso que não, mas tenho a edição internacional da Mattel, que já inclui o manual em português.

 

Este é um dos melhores jogos que algum dia vi, uma obra prima, de se tirar o chapéu! Dá um enorme gozo jogá-lo e tem muito mais de complexo do que aquilo que parece quando se olha para a sua simplicidade. O truque para um bom jogo?! Está aqui, regras muito simples, jogabilidade com muito que saber!

 

Contrariedade ou único ponto negativo, o jogo a 3. Não por descaracteriza-lo no sentido de os outros jogarem pelo homem invisível, mas porque o jogador do canto oposto ao ausente, terá a vida muito dificultada, pois os outros dois descaem automaticamente sobre ele e num ápice está bloqueado deixando a discussão a dois. Muitos jogos desta natureza, quase todos abstractos, sofrem deste factor; por exemplo, as Damas Chinesas, a 2,3,4 ou 6 jogam-se bem (a 6 nem por isso mas por outros factores), enquanto a 5 é um suplício porque um dos lados está completamente desfalcado, para benefício dos que o ladeiam que assim têm muito mais possibilidades de expansão do que os demais.

 

Este é um jogo obrigatório e um forte candidato a melhor abstracto de sempre para 4 jogadores, talvez apenas o Genial consiga estar equiparado, pois continuo a achar que o Through the Desert e o Pinguins e Cia não são jogos abstractos e, mesmo que o sejam, o segundo é muito melhor a dois, a 4 fica descaracterizado, por isso fica fora da corrida! Capaz de cativar a atenção de alguém que não esteja habituado a jogar e interessante o suficiente para motivar um jogador experiente, em caso de incógnita, será sempre uma boa opção!

 

Para acrescentar mais qualquer coisa, aqui fica uma lista da família Blokus editada até há data, da qual só tenho o original mas também gostava de ter o Trigon:

 

Blokus:

http://www.boardgamegeek.com/boardgame/2453/blokus

Blokus 3D:

http://www.boardgamegeek.com/boardgame/6411/blokus-3d

Blukus Duo:

http://www.boardgamegeek.com/boardgame/16395/blokus-duo

Blokus Trigon:

http://www.boardgamegeek.com/boardgame/21550/blokus-trigon

Blokus Junior:

http://www.boardgamegeek.com/boardgame/97469/blokus-junior

Surpreendentemente, todos eles têm excelente cotação no BGG, e os que estão listados surgem no Top400.

Alguem já experimentou? Digam de vossa justiça!

Ricardo Jorge Gomes

CommAndConquer

Blokus 3D acho que o ideal é a 2 jogadores, porque com mais jogadores é relativamente simples haver jogadores que sejam rapidamente bloqueados. Gosto muito deste jogo!

Blokus Duo é igual ao Blokus só que tabuleiro mais pequeno e apenas com duas cores de peças; de resto acho que as peças são precisamente as mesmas.

Blokus Trigon tem peças com um formato diferente e é mesmo bom para 3 jogadores. Para quem goste do Blokus a 4, em dias que queiram jogar e sejam apenas 3 pessoas este é mesmo ideal!

Blokus Junior não conheço.