Session Report 08: Civilization + Advanced Civilization

Retrato de DalimThor

+

 

24-05-2009 : 4 Players

João – Babylon
Pedro – Assyria
Hugo – Egypt
Eu – Asia

Com a tentativa de experimentarmos a expansão falhada por causa de algumas desistências na recta final, mesmo assim seguimos em frente sem medo. Olhámos para as diferenças que existiam entre as duas versões, como por exemplo a extinção do limite de tecnologia, a existência das novas trade cards, as novas calamidades, a mudança do decorrer do turno, a nova forma de fazer o trade, o que deu para perceber que as alterações ao jogo poderiam ser bastante giras.

Com o posicionamento dos primeiros settlers a Assyria e a Asia fizeram um pequeno pacto a fim da Asia sair do território inicial e viajar para a Turquia libertando os territorio iniciais para a Assyria. A Babylon tentava ver maneira de arranjar território sem se defrontar com a Assyria ou o Egypt e a Assyria apercebia-se de que ia estar no meio de toda a confusão.
Nos primeiros turnos a Asia conquista toda a Turquia, a Assyria ataca a Asia nos territorios iniciais e avanca em direccao da Babylon, o Egypt sobe o Nilo e a Babylon trabalha à volta da Assyria e do seu avanço sem haver grandes conflitos.
O Egpyt é a primeira civilização a criar 2 cidades para avançar na AST e escapa à paragem a que a Babylon , Assyria e Asia são obrigadas. No turno seguinte a Assyria constroi a primeira cidade, a Babylon responde com 2 cidades e a Asia tb com duas, a Assyria fica para tras na tabela com Asia ao mesmo nivel que o Egypt e a Babylon 1 espaço atrás.
O Egypt continua a subir o nilo lentamente e não faz mais cidades, a Assyria cria a segunda, a Babylon expande-se mais um pouco e a Asia cria mais 3 cidades ocupando completamente a Turquia e chegando á Síria/Líbano.
As primeiras trocas acontecem, pouco tempo depois a primeira calamidade (Treachery) calha à Babylon que escolheu não a trocar, sendo então forçada a reduzir uma cidade.

A Assyria e a Babylon continuam com skirmishes nas suas fronteiras tal como a Asia e a Assyria, com a Assyria a tentar arranjar espaço em alguma das frentes, ao mesmo tempo a Asia cresce para as 8 cidades, o Egpyt cria a quarta cidade, a Assyria a terceira com a Babylon a manter-se nas 3, foi o rápido dominio da turquia pela Asia que permitiu tal expansão de territorios e cidades. O Egypt conquista a Arabia Saudita e também começam os skirmishes com a Babylon e a Asia. A Assyria ganha algum territorio pela Turquia mas perde-o rapidamente e assim continuaria por alguns turnos.
A Asia a ver a falta de espaço que existe lança-se ao mar e comeca a invadir a ilha de Cyprus e outras 2 ilhas ao largo da Turquia, o Egypt constroi também a fim de ajudar na sua expansão e a Assyria constroi barcos a fim de gastar dinheiro, a Babylon só mais tarde construiria barcos com o fim de gastar dinheiro.

Ocorrem então 3 a 4 turnos com Asia a manter as 8 cidades sem grandes dificuldades as restantes nações começam a arranjar forma de parar o crescimento da Asia a fim de trazer todas as nações ao mesmo nivel.
A forma de avançar na AST mudou, mas ninguém estava a espera que mudasse tanto e assim todas as nações param na entrada para a Late Bronze Age durante uns bons turnos o que permitiu que as guerras começassem.

Com tantos skirmishes entre as nações, a Asia faz o research ao metalworking, pouco tempo depois o Egypt arranja também a tecnologia seguido da Babylon, a Assyria com o seu pouco poder de compra, falta de territorio e cidades continuava a mandar os seus homens contra Babylon e Asia, mas sem o metalworking os efeitos eram reduzidos.
A Asia pouco tempo depois perde 3 cidades com a Supersticion, o Egypt que já tinha levado com a calamidade já estava recuperado com 5 cidades. No turno seguinte sai a Famine e a Epidemic e para ajudar à festa a Babylon leva com as Barbarian Hordes.
A Assyria fica reduzida a uma cidade, a Asia a 3, o Egypt a 3 e a Babylon perde 1 cidade e bastantes homens com a entrada dos Barbáros.

A Assyria aproveita a entrada dos Barbáros para arranjar mais território no Império de Babylon que agora se encontrava mais fraccionado e o Egypt com os seus barcos impedia a construção de cidades da Asia na costa mediterranica enviando pequenos exércitos a fim de impedir os trabalhos dos colonos.
No turno seguinte Babylon recuperava os territórios perdidos e mantinha a guerra com a Assyria sobre a Síria no flanco sul, e a Arménia no flanco norte. O Egypt por sua vez tentava controlar o Libano e a Arábia Saudita, a Asia retirava-se para dentro da Turquia a fim de recuperar forças.
A entrada para a Late Bronze Age acontece primeiro pela Asia seguida no turno seguinte pelo Egypt, mais tarde pela Babylon e por fim pela Assyria.
O problema a sério acontece com a entrada para a Early Iron Age com a necessidade de 9 tecnologias, de tecnologias em 5 grupos (Craft, Religion, Science, Civic, Arts) e de 5 cidades quando a maior parte tinha 3/4 excepto a Assyria que sobrevivia com uma cidade depois de outra dose de calamidades que afectaram todos.
Com a engineering agora na posse da Asia, irritada por o Egypt ter bloqueado já a construção de 5 cidades, avança sobre as cidades inimigas nas costas do Libano e a guerra a sério entre as duas nações começa.
Entretanto Assyria e Babylon continuam a sua guerra que também se desenvolveu em tamanho a fim de apanharem território, entre a Assyria e a Asia as coisas acalmam devido a uma cidade da Assyria que serviu como bloqueador, e entre a Asia e Babylon as coisas tinham acabado completamente porque já nenhuma das nações tinham territórios adjacentes ou perto, entre a Babylon e o Egypt pequenos skirmishes ainda duravam nas borders pela Arábia Saudita.

Ao fim de alguns turnos com 4 cidades já refeitas a Asia consegue subir para a Early Iron Age pelo caminho ficaram imensos hits em todas as nações na tabela AST, pouco depois o Egypt segue as pegadas da Asia e para trás ficavam Babylon e Assyria que nunca iriam chegar há Early Iron Age.

Nesta altura começaram a ocorrer problemas devido a falta de espaço, como nenhuma nação tinha acima das 5/4 cidades e com algumas naçoes a 3/2 como a Assyria, as trocas efectuadas nunca chegavam a grandes valores para se efectuarem a aquisição de tecnologias e assim depoiss de uns 2 ou 3 turnos com o Egypt e a Asia parados na tabela para entrarem na Late Iron Age decidimos acabar o jogo por ali.
O jogo estava a ser decidido entre 2 nações e as outras 2 estavam tão para trás que dificilmente iriam competir para o final do jogo.

O ponto a reter é que devido a falta de trocas de grande valor a Asia e o Egypt acabaram com 980 e 1010 pontos em cartas de tecnologia sendo que precisavam de 1200 e 1400 pontos para entrarem na Late Iron Age.

Depois da decisão conjunta de finalizar o jogo a classificação ficou assim:

Hugo - 2490
Eu - 2401
João - 1561
Pedro - 1505

 

Pontos a considerar:

Foi a primeira vez que jogamos com a expansão e cometemos alguns erros que descobrimos na altura mas que deixámos andar para se manter a “coerência” no jogo e não haver beneficiados.
Na minha opinião o jogo é mais demorado mas não muito mais, devido ao aumento de dificuldade para entrar nas várias ages.

A trade ficou um bocado mais fraquita, mas acho que era por sermos poucos jogadores, apesar de ter muito mais piada uma calamidade passar pelas pessoas todas para ir acabar sabe-se lá onde lol :p (como aconteceu uma calamidade começar no João passou para o Hugo que passou para o Pedro e eu fiquei com ela e lixei-me lol :x)
Agora não sei se foi por sermos poucos ou não mas houve muita mais luta do que em qualquer outro jogo anterior que tenha jogado, e melhor ainda foi que já não parece tanto que só andamos ali a tentar sobreviver ás calamidades isto deve-se a haver mais cartas de trade (2 tipos por stack agora).
As calamidades tradables adicionam muito ao jogo, e a troca das calamidades acontecer primeiro que a aquisição das tecnologias altera muito também pois já não nos podemos prevenir de ante-mão sobre elas.

Em termos de tempo nem demorou assim muito visto termos começado por volta do meio dia/uma da tarde e ter acabado pelas 9/9:30.

Para mim o jogo tornou-se melhor em muitos pontos mas mesmo assim ainda se tem que experimentar com o mapa por inteiro e não uma região restringida como a que jogámos, um dos melhores definitivamente.

PS:
Peço desculpa do jogo anterior que não fiz o report porque perdi a folha de ajuda que tinha feito durante o jogo, resolvi não fazer o report para não estar a escrever meias verdades :p