Despojos de Guerra - Rescaldo do GAMES EXPO UK 2010

Retrato de LadyEntropy

Recentemente chegada do fabuloso Games Expo UK, decidi fazer uma pequena listagem do material RPGistico (se será que a palavra existe?) que adquiri e tive que arrastar para o avião. Juntamente com a lista, mini-reviews, expectativas e primeiras impressões.

Note-se de passagem que a minha designação "Indie" é mais orientada para o tipo de jogo do que para se foi editado por companhias indies.

 

BIG GAMES

Cyberpunk 2020 (sistema Fuzion)

R. Talsorian Games

Corebook, Chromebooks 1, 2, 3 e 4, e Night City (sourcebook)

 

Cyberpunk foi o segundo "grande" RPG, datando do início dos anos 80, seguindo as passadas de D&D, mas sendo absolutamente diferente em múltiplos aspectos. Cyberpunk centra-se num mundo brutal num futuro próximo (2020), onde a vida humana é bem barata e corporatizada, e a tecnologia suga a alma da humanidade pouco a pouco.

Esta compra foi, sem dúvida, a mais barata e a que mais me entusiasmou - comprei os livros em 2ª mão, e no total (1 corebook, 1 settingbook e 4 suplementos de equipamento por menos de 30 euros). Night City Sourcebook é o livro detalhando a maior e mais emblemática cidade de Cyberpunk, Night City, material muito útil para quem joga nessa cidade, ou até como inspiração para outras cidades. Os Chromebooks (4 no total) descrevem um pouco a sociedade de 2020, com extensivas listas de material e serviços disponíveis para compra: desde portáteis, telemóveis, armas, corpos cyborg, operações plásticas, etc, aqui mostra-se o que a sociedade almeja.

Na realidade, estes livros não vão ser para jogar Cyberpunk. Vão ser sim para a nossa campanha de Cybergeneration (que se passa 7 anos depois de Cyberpunk). Cybergeneration é um pouco falho de setting (só com 1 livro de setting e 5 aventuras), e estes suplementos vão ajudar a encher as falhas do jogo, ainda que se tenham que adaptar um pouco. Vai ser material muito útil para jogadores e GMs.

+++

Conspiracy X 2nd Edition (sistema Unisystem)

Eden Studios

Corebook

Conspiracy X tem a seu favor ser Eden Studios. Eden Studios, como quem me conhece bem sabe, é a minha companhia-fetiche -- tenho uma desmesurada paixão por todos os seus produtos, mesmo aqueles que não compro: segui fielmente WitchCraft, Armageddon e Buffy. Como nunca tive interesse no Planeta dos Macacos, Zombies ou Filmes de Terror série B, nunca comprei Terra Primate, All Flesh Must Be Eaten ou Army of Darkness. No entanto, Conspiracy X ronda um nicho que sempre me atraiu: conspirações, segredos governamentais, e um monte de coisas estranhas -- desde aliens, a vampiros (brilhantes ou não). Este livro é para todos os fãs de X-Files. A preto e branco, e não tive tempo para ver muito, mas tendo em conta a qualidade que a Eden Studios me tem habituada, tenho a certeza que vou ficar bem impressionada.

Preço puxado (25 libras), mas, eh, é uma companhia independente. Tem que ser. Sobretudo agora que temos encontros de RPG no Porto.

 

+++

 

Victoriana RPG

Cubicle 7

Corebook, Gamemaster Screen, Faulkner's Millinery & Miscellania (setting book), The Marylebone Mummy (aventura)

 

 

Sempre tive um grande fascínio pela época victoriana, e este jogo andava a fazer-me olhinhos já à algum tempo, visto que há muito poucos jogos no universo da Fantasia Victoriana, para além do Castle Falkenstein (que já revi aqui para o AoJ). Ao contrário de Falkenstein, não estamos num "mundo alternativo", mas no mundo real -- que por acaso tem elfos, fae, trolls e todas essas criaturas fantásticas (que, curiosamente, ficaram muito na berra durante a época victoriana).  Confesso que ainda não verifiquei o sistema, mas estou estusiasmada para mestrar -  para além do corebook, tenho o equivalente aos Chromebooks de Cyberpunk, Faulkner's Millinery & Miscellania, uma lista de serviços e equipamentos disponíveis na época, e uma aventura sobre uma múmia.

Devo dizer desde já que foi o conjunto que me fez gastar mais dinheiro (35 libras para o corebook, 20 para o suplemento, e 10 cada para screen e aventura). Mas acho que valeu bem a pena. Sobretudo o screen, que é, sem dúvida, o screen mais bonito que já vi - em cartão duro, e com esta imagem como imagem central (tem mais duas nos lados, mas são "okay", comparado com o "espetacular" desta.)

 

+++

 

Fae Noir

Green Fairy Games

Corebook

Jogo comprado totalmente por capricho, e simplesmente porque o Rick Danger me tinha falado nele à uns tempos. Fadas nos anos 20 em estilo Noir - mais um livro que mistura géneros: Noir e Fantasia Urbana\Fadas. Pode ser bestial, pode ser completamente horrível. Vamos a ver. O sistema, pelo que parece é semelhante a White Wolf, e o mundo é um típico "De repente, os humanos descobrem que as criaturas sobrenaturais sempre existiram" no pós primeira guerra mundial.

 

+++

 

Spirit of the Century (sistema F.A.T.E.)

Evil Hat Productions

Corebook

Spirit of the Century é um jogo que ganhou um monte de prémios de renome, sendo venerado por muita gente, incluindo os autores do meu bem amado "Adventure!". Trata-se de um jogo desavergonhadamente de Pulp, e para me guiar, só tinha a indicação do quão popular era. Decidi saltar sem olhar, e comprei por 25 libras. Tamanho A5, com cerca de 400 páginas, tenho grandes esperanças para o jogo.

 

INDIES

Para alguém que não gosta de indies como eu, encontro-me a comprar grandes números destes livros nas convenções. Vá-se lá saber porquê.

 

Hellcats and Hockeysticks

Corone Design


Comprei o livro só para me rir e talvez dar ao Rick Danger como prenda maldosa depois de ter visto a capa. Mas, ao folhear, pareceu-me uma versão hilariante (e mais desenvolvida) do "Best Friends". A história passa-se num colégio interno de raparigas, onde estas fazem trinta por uma linha, e atacam, planeiam e causam problemas às professoras e colegas. Surpresa das surpresas, o autor estava na banca ao lado, e, não só me assinou a cópia, como me explicou que o jogo tinha sido escrito para raparigas -- para estas poderem ter um jogo onde eram incitadas a exprimirem rebeldia e violência desmesurada (visto que as jogadoras fêmeas geralmente são as mais controladas e calmas dos grupos de RP). No entanto, e como ele me disse também, não custava apelar aos gajos (para eles comprarem o jogo) pondo uma colegial toda boa na capa....

 

+++

 

Remember Tomorrow

Box Ninja

 

Um livrinho muito barato (7 libras), comprado ao senhor que ano passado jogou Hot City comigo e fez a vida infernal à minha PC-- e muito divertida para mim. Trata-se de um jogo num setting cyberpunk e para ser jogado sem GM. Foi sugerido usar isto para o fast forward que temos planeado para cybergeneration, visto que eu ando sem ideias para o fazer. O senhor Hudson geralmente sabe o que faz, por isso vamos a ver.

 

+++


Kagematsu

Cream Alien Games

 

 

Quando o Rick me falou deste jogo, resisti à ideia de o comprar. Trata-se de uma aventura baseada no Japão feudal, onde um Ronin encontra uma aldeia cheia de mulheres em perigo. Um jogador joga de ronin, e os outros de mulheres. O objectivo é convencer o ronin a ajudar -- e, ao mesmo tempo, convencê-lo a apaixonar-se por nós. A "coisa especial" do jogo é que incita a cross-playing -- ie. gajos a jogar de PC gajas, e vice versa. Por isso, o ronin é suposto ser jogado por uma gaja, e as gajas por gajos. Sou totalmente contra cross-playing forçado (se alguém quer fazê-lo, força, mas oponho-me determinantemente a jogos que OBRIGAM os jogadores a fazer uma personagem de forma a que eles não gostem.)

Para além disso, custa 17 dólares.

Infelizmente, o meu lado irracional feminino babou-se ao ver o lindo livrinho com fitinhas e tudo, e quando dei por ela já o tinha comprado. Raios!

 

 

OUTROS

Nem só de RPG viverá o jogador (ou a jogadora), por isso devo destacar mais duas coisas que adquiri na Expo.

 

Dados

Ano passado, horripilei toda a gente ao dizer-lhes que tinha comprado cerca de 100 euros em dados. Este ano, estava toda armada e convencida, afirmando que já tinha tudo o que queria.

Pois. Foi um rombo de calibre igual.

entre dados redondos, dados saltitantes, e dados com desenhos fofinhos, cheguei quase aos 100 aeurios outra vez.

Será que há grupos de terapia para gente como eu?

 

+++

 

Fighting Fantasy "The Warlock of Firetop Mountain 25th Anniversary Special Edition"


A série "Fighting Fantasy" é a versão original dos livros que conhecemos como "Aventuras Fantásticas", aqueles famosos livros de capa verde que todos os roleplayers experimentaram quando eram mais míudos (ou até graúdos). Livros esses que foram escritos pelos britânicos Steven Jackson e Ian Livingstone, que estiveram na Expo para falarem da história da Games Workshop e do RPG na Inglaterra.

Para celebrar os 25 anos da Fighting Fantasy, saiu uma edição especial capa dura do "The Warlock of Firetop Mountain" ("O Feiticeiro da Montanha de Fogo"), que comprei por 5 libras e consegui que os dois senhores, gentilmente, mo assinassem.

Não acreditam?

Então vejam bem:

 

 

Sim, a Lady Entropy e o Steve Jackson.

A vida é boa.

 

 

E pronto, por agora é tudo. Fiquem atentos ao Jogador Sonhador e ao Special Report que eu e o Rick Danger fizemos à Games Expo, e ás reviews dos jogos acima que vou postar conforme os for lendo.

 

Game on!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

«Apenas» 25 anos de

«Apenas» 25 anos de Fighting Fantasy? À primeira até seria capaz de jurar que deviam ser mais antigos... a idade não perdoa mas pensarmos que as coisas são mais velhas do que são talvez dê a ilusão de que assim não é.

Olha que há mais fantasia vitoriana, o Maléfices merece todo o crédito que é seu.

Quanto pesam quase 100€ de dados? E qual o volume que ocupam? Não te incomodam no aeroporto?

Sérgio Mascarenhas

Sérgio

Malefices? Nunca ouvi

Malefices? Nunca ouvi falar, tenho que investigar já.

Por acaso, 100 euros de dados são mais ou menos 3 dicebags bem cheias. Mas a vantagem é que podes soltá-los na bagagem para eles ocuparem espaços soltos. O problema desta tática é que tens depois de andar a pescar dados da roupa interior usada....

Tive mais problemas em fazer passar a montanha de RPGs, novelas de fantasia e ursos de peluche que comprei.... os dados nem se viam.

___________________________________________

"HOUSE FLAMBEAU - where you teach your apprentices by pissing them off until their will to set you on fire overcomes the stactic paradigm"

 

"I still miss my ex-wife, but my aim is improving

___________________________________________

http://www.abreojogo.com/files/rpgenia.jpg

Eu Escrevi Um RPG Numa Semana!

Nem quero imaginar uma mala

Nem quero imaginar uma mala de viagem cheia de dados à solta...

Maléfices é um jogo francês aí de meados dos anos 80 que teve várias edições posteriores, incluindo uma na net, se não estou em erro. Trata de horror e fantástico clássico novecentista. O sistema é minimalista (lite, dirão decada e meia mais tarde certos reinventores da roda), valendo o jogo muito pela qualidade dos suplementos.

Sérgio Mascarenhas

Sérgio

De terapia não diria

LadyEntropy escreveu:
Dados

Ano passado, horripilei toda a gente ao dizer-lhes que tinha comprado cerca de 100 euros em dados. Este ano, estava toda armada e convencida, afirmando que já tinha tudo o que queria.

Pois. Foi um rombo de calibre igual.

entre dados redondos, dados saltitantes, e dados com desenhos fofinhos, cheguei quase aos 100 aeurios outra vez.

Será que há grupos de terapia para gente como eu?

Mas há mais viciados: http://www.dicecollector.com/

A Fortaleza no Follow me on

Últimas jogatinas:

Negating the unforeseeable is utterly unrealistic, and scrambling to deal with problems is indeed a game skill.

índios e cowboys

Mestro, jogo, jogo, jogo, talvez mestre, talvez leia, quero ler, mestro ou jogo, também comprei, também tenho HappyÉ uma lista bastante respeitável. So much to play, so little time.