Janeiro 2010 - Menos uma partida que o ano passado...

Retrato de Mallgur

Algures, durante o mês de Janeiro passei duas marcas interessantes. Mil e quinhentas partidas registadas e trezentos jogos diferentes jogados. Agora, atrasado, aqui fica um breve relato do que foi este mês.

O jogo que marcou a partida 1500 pode ser Twilight Struggle ou Magic: The Gathering. No primeiro caso foi a estreia do meu exemplar da versão Deluxe. No segundo, partidas introdutórias para explicar à João como funciona o Magic.

Nas novidades, Hansa Teutonica, Warlord, Klickado, Das Magische Labyrinth, RoboRally, Volcano, HurryCup!, Tobago, DVONN, Long Shot, Auf Achse, A la Carte e TZAAR são os títulos entre os quais se encontra aquele que foi o jogo novo nº 300 que joguei.

Menção honrosa destes para Hansa Teutonica, A la Carte, Auf Achse, TZAAR, DVONN e Long Shot.
O Hansa Teutonica pareceu-me interessante. Uma só partida não chega para formar uma opinião definitiva, mas é certamente um jogo a repetir.
O A la Carte é uma jóia para jogar com miúdos. Uma produção excelente que tem aroma a brinquedo para os mais pequenos e sabor a jogo para os mais graúdos.
Auf Achse já andava para experimentar há muito e estive quase para o comprar sem jogar em Essen. Agora que já o experimentei, acho que teria sido bom tê-lo trazido.
TZAAR e DVONN, dois jogos da linha GIPF, foram uma compra mais ou menos informada. Penso que esta série deve ser quase toda interessante. Estes dois são bons, pelo menos. Para já o TZAAR satisfez-me mais, mas o DVONN acicata-me a curiosidade. Tenho a sensação de não estar a ver bem as possibilidades.
Long Shot foi, mais que tudo, divertido. Penso que ficou claro que só se ganha possuindo pelo menos um cavalo e que o factor sorte é muito importante, mas tendo em conta o tema, o número de jogadores que suporta e o ambiente geral proporcionado, isso é secundário.

O mês foi claramente dominado pela LeiriaCon. Quase todo o mês foi sendo um prelúdio a esse evento que já marca de forma tão evidente o calendário dos jogadores em Portugal.
Já muito se falou sobre o evento e eu também já tive oportunidade de agradecer e dar os parabéns àqueles que nos proporcionaram tão agradável encontro. Aí pude voltar a falar um pouco com o Andrea Angiolino e conhecer a sua simpática família e também jogar uma partida de A la Carte com ele que penso ter sido uma experiência divertida para todos. Desta vez não fiquei os dois dias mas o primeiro durou até muito tarde. Houve tempo para um pouco de tudo, para ensinar jogos a quem os não conhecia e para ficar a conhecer coisas novas também. Para o ano, sendo possível, lá estarei!

Entretanto, vou ver se arranjo tempo para por este blog em dia...