La Strada - um filler de Martin Wallace

Retrato de costa
La Strada - Capa

Mais um fantástico jogo de intervalo. Um daqueles títulos que se despacha em 30min enquanto se espera que cheguem todos para uma partida de CAYLUS. Desenhado pelo ilustre Martin Wallace, LA STRADA representa a incursão do criador britânico pelo universo dos jogos "light".

LA STRADA é um jogo para 2, 3 ou 4 jogadores, onde cada interveniente interpreta o papel de um mercador à procura de expandir o seu negócio pelas muitas povoações que pululam pelo universo LA STRADA. Essa expansão faz-se pela criação de rotas comercias que ligam as diversas povoações. O jogo oferece um tabuleiro modular, que é necessário montar e permite criar bastantes cenários alternativos para cada jogo. Para além do board, temos as tiles de povoação e as tiles de terreno, para além dos marcadores de recursos e dos mercadores. Depois de montado o cenário de jogo, baralham-se as tiles de povoação/setlements e colocam-se nas casas marcadas para o efeito.

 

MECÂNICA DE JOGO

Cada jogador joga com uma determinada côr e tem no início de cada turno 6 recursos/action points para gastar. A única tarefa de cada jogador é criar uma rota de ligação entre duas povoações. Existem 4 tipos de povoações (hamlets/lugares, villages/aldeias, cities/vilas e towns/cidades) com ordens de importância diferentes. O tabuleiro do jogo está dividido em 3 tipos de terreno: planície, floresta e montanha. Ao fazer uma ligação entre povoações, o jogador vai gastando os recursos necessários para concluir essa mesma ligação e os recursos têm custos diferentes consoante o tipo de terreno que vai ser usado. Assim, um tile de planície custa 2, floresta custa 3 e montanha custa 4. Um jogador não é obrigado a gastar os recursos todos, mas é obrigado a concluir a rota que iniciou. Um jogador no início do seu turno recebe sempre 6 recursos para construir, recursos esses que podem ser acrescentados aos que conseguir guardar da jogada anterior, mas que nunca podem exceder o total de 10. Uma rota de um jogador não pode ser cortada por outro jogador. Na mesma povoação pode haver mais do que um mercador, mas nunca podem existir mercadores da mesma côr numa mesma povoação.

O jogo desenrola-se com uma fluidez incrível e é muito simples de jogar. O jogo acaba quando um jogador não conseguir fazer mais nada (ou porque já não tem mercadores ou porque já não tem espaço no tabuleiro para iniciar e concluir uma rota de ligação.

No fim do jogo pontuam-se os jogadores de acordo com o número de mercadores em cada povoação. Se um jogador conseguir chegar a uma povoação e impedir que mais alguém lá chegue, irá pontuar mais do que aquele que partilhar a povoação com outros mercadores.

Em LA STRADA é tudo muito simples e fácil. A dose de estratégia necessária para este jogo é reduzida , mas existe e permite transformar este título numa pequena pérola para jogadores que gostam de jogos rápidos e intuitivos.

LA STRADA joga-se em média em 30 minutos e é um viciante e inteligente. Basta espalhar a sua rede comercial pelo tabuleiro e impedir que a concorrência faça o mesmo.

 

CONCLUSÃO

LA STRADA é um bom jogo de intervalo, com muito ritmo e fluidez. Ainda por cima, é um jogo com um preço muito apetecível.

Na minha opinião, este jogo é um "must have" em qualquer colecção. E não esquecer que se trata de um Martin Wallace. 

NOTA - 7

(postado no BGG a 17/05/2006)

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

La Strada

Yeap, concordo contigo. Eu dei um 15 de 20 a este boardgame e acho que é um grande filler. Talvez o melhor design mais simples do Wallace.

----
Farewell, leave the shore to an ocean wide and untamed
Hold your shield high, let the wind bring your enemy your nightmare
By the bane of my blade, a mighty spell is made and
Far beyond the battle blood shall fall like a hard rain.

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!