Novo Call Of Cthulhu pela Pelgrane

Retrato de MGBM

Tava muito bem na rpg.net e aparece-me isto:

http://www.xanga.com/RPGpundit/539179879/item.html

Ora, isto em si não é nada, até irmos ao poll da Pelgrane:

http://www.my3q.com/home2/124/profantasy/cthulhu.phtml

Robin Laws e Ken Hite a fazer um novo CoC??? Woah.

Mais provas, LJ do dono da Pelgrane:

http://simonjrogers.livejournal.com/tag/coc

Ken Hite confirma isso no LJ dele:

http://princeofcairo.livejournal.com/77598.html

Só tenho uma reação, Wow. A ver no que dá.

Discutam as consequências de um segundo Call Of Cthulhu no mercado.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Mais comentários

Eis o que o dono da Pelgrane tem a dizer na rpg.net:

The game is under license from Chaosium, not because we had to, but because we wanted to. It's not intended to replace or compete with the current version. There will even be a section on combining the GUMSHOE investigation rules with BRP, and using existing BRP adventures with GUMSHOE CoC.

Chaosium is likely to be selling it from their website.

GUMSHOE was written to be used in the forthcoming Esoterrorists game. The playtest hammered out the flaws in the GUMSHOE system. We are now playtesting the Game of Unremitting Horror, based on our Book of Unremitting Horror. Also written by Robin Laws, this includes the BOUH background and new GUMSHOE rules tailored for the background.

It's likely to be subtitled Call of Cthulhu rather than titled as such. It will be set in the 1930s. It will have extensive sanity / stability rules. It willl have a different take on the canon to any other. Other than that, nothing is in concrete, but Ken Hite will be writing it so it should be great.

----
"You can not escape me!" he roared. "Lead me into a trap and I'll pile the heads of your kinsmen at your feet! Hide from me and I'll tear apart the mountains to find you! I'll follow you to hell!"

---- Behold the pain and sorrow of the world, Dream of a place away from this nightmare. Give us love and unity, under the heart of night. O Death, come near us, and give us life!

Pela minha parte, aplaudo a

Pela minha parte, aplaudo a iniciativa como modo de divulgar Call of Cthulhu a novos jogadores. Mas fico-me por aí. Apesar de considerar Robin Laws como um excelente autor, parece-me que esta iniciativa se vai ficar pelas mesmas águas que o CoC D20. Sai o manual base e mais nada. A ver vamos...

sim mas

Ainda é cedo para dizer qualquer coisa.
As referências ao sistema GUMSHOE como forma de resolver aquele problema da campanha começar a descarrilar se não se encontra a pista vital criam-me um certo "mixed feeling".

Por um lado, mostra uma louvável preocupação em usar um sistema que apoie o tipo de histórias de investigação que caracterizam CoC.
Por outro lado, acho que a facilidade com que no sistema original (BRP) se falha um roll ajuda a passar para os jogadores um saudável sentimento de desespero e impotência que, até certo ponto, Call of Cthulhu deve transmitir :)

Já estive a dar uma vista

Já estive a dar uma vista de olhos a um jogo que vai sair antes do novo CoC, mas usando o mesmo sistema Gumshoe, o Esoterrorists, e há de facto mixed feelings em relação a isto.

Se por um lado é um jogo de investigação e se o jogador tiver que encontrar a pista, então encontra (passando-se assim por cima das situações em que o jogo encravava quando não se encontrava a pista fundamental), por outro o GM pode aldrabar as dificuldades atrás do screen para garantir que os jogadores conseguem outras coisas além de encontrar pistas, e isto está escrito no manual como conselho aos GM's... ainda por outro lado, é pedido aos jogadores que tenham cada um uma skill diferente, para acharem todas as pistas necessárias, mas nada é aconselhado para quando o perso morre ou fica louco e é realmente necessário apanhar a pista.

Mixed feelings.

--~~--

Alguém muito sábio disse uma vez: "So, Trebek, we meet again! The game's afoot!"

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogador

Bem...

Espero não estar enganado, mas o Rui está mesmo a falar das impressões deixadas nos foruns da RPG.net e da StoryGames de alguns precoces que já compraram o jogo numa convenção e o leram. A verificar-se as impressões mais negativas parece que realmente o Gumshoe é uma boa tentativa que resolve o problema que queria resolver mas efectivamente "deixa os pés de fora do lençol" com o problema dos números alvo e tal.

Espero que o novo Call of Cthulhu do Ken Hite, depois de todo o feedback (negativo ou não) providenciado pela saída prévia do Esoterrorists, torne-se assim efectivamente melhor! :)

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Bem :-)

A rpg.net é o que é. :)

Tem muito hype, mas ainda manda algumas bitolas ao centro, portanto isso bem pode considerar-se verdade; se assim for, pintem-me de desinteressado.

--~~--

Alguém muito sábio disse uma vez: "So, Trebek, we meet again! The game's afoot!"

A escrever: down*town, tech-noir rpg
Proto Agonístes um rpg de auto-descoberta, de um personagem e vários jogador

Já que estamos a falar em

Já que estamos a falar em sistemas de investigação (e considerando isto) queria partilhar com vocês as regras de um jogo que tenho estado a ler, Spirit Of The Century.
Quando se rola qualquer coisa relacionada com recolha de informação (academics, mysteries, burglary, etc.) pode-se atingir 1 de 2 efeitos:
Descobre-se um Aspect (algo que define parte daquilo que se quer descobrir) criado pelo GM ou Cria-se um Aspect que podemos usar para obter bónus quando agimos sobre essa informação. Em cada caso existe uma maneira diferente de atribuir a dificuldade do role, para o 1º depende do role que o GM faz para quem quis esconder a info, no segundo caso é mais âmbiguo porque lida com "quando mais interessante a história se torna por causa disto".
O importante aqui é ler a secção de GM onde se diz que estes roles não devem ser "gratuitos", caso se acerte ou falhe a história tem que avançar.