Monstros que aqui o DM adora:Kobolds!

Retrato de Demonknight

Pois é meus amigos, aqui o vosso DM adora kobolds, sim, esses mesmos, aquelas criaturas pequenas, insignificantes que são dizimadas por pcs ás dezenas, que fazem YAP YAP quando atacam.
Insignificantes? Nunca! Naquelas veias corre (algures e deve estar muito diluído) o sangue de dragões.
E não é por já ter quase feito um TPK (Total party kill) com kobolds, ou o facto de já ter morto um pc com kobolds fêmeas ou ter feito um dos meus primeiros coup de grace a um pc com um kobold, que gosto deles ( ok, pronto, isso ainda ajuda mais mas…).
Gosto deles, pronto, não há lá muita lógica, mas adoro aquelas criaturinhas, adoro saber tudo sobre a ecologia, sobre o modo de vida (sobrevivência), a tenacidade deles, o modo como lutam contra um mundo que só os quer matar/saquear.
E depois o facto de algumas das aventuras que mais gostei de fazer ter o toque de kobolds…
Desde o ter usado o Keep on the Bordelands onde eles habitam uma das várias cavernas naquelas colinas repletas de monstros, até a uma das aventuras iniciais de 3rd edition, onde conhecemos o Meepo, o kobold responsável por cuidar do pet dragon (!!!) da sua tribo, e claro, uma das minhas preferidas, de uma dungeon, onde um kobold vai até uma cidade procurar ajuda para a sua tribo de… anões!
Sim, um kobold adoptado por anões…. Adorei essa aventura!!!
Logo, são pequenos, chatos, nem metade de 1HD (Hit Dice) costumam ter, mas… adoro os pequenos sacanas e as suas armadilhas!
E claro, bem explorados revelam-se muito mas muito desafiadores, kobolds são mestres de armadilhas, de oportunismo, têm de o ser ou então nunca iriam sobreviver por tanto tempo neste mundo recheado de monstros que os vêem como apenas comida ou de aventureiros que os vêem apenas como… bem, xp com pernas e bem fácil de ganhar!
Claro que com a 3ª edição, um simples kobold pode ser um sorcerer 15 e ai a party já começa a pensar duas vezes antes de atacar o que parecia um simples monstro, huzzah por monstros com classes! They are fun!!!
Qualquer monstro tem capacidades para ser um desafio para uma party e o trabalho de DM é de ver como o utilizar e neste caso os kobolds são mestres para uma boa emboscada nas condições feitas por eles!
Kobolds por detrás de boa cobertura, armados de crossbows e a atacarem uma party que caiu nas armadilhas deles… é um grande e bom desafio que pode desafiar até partys que já não esperavam ter de passar por sofrimento às mãos (ou garras) destas criaturas. Para mais ver o excelente artigo , o qual também está referenciado no blog de um dos meus jogadores (Lanarien – Sérgio)

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Fazer as contas na velhinha

Fazer as contas na velhinha 2nd Ed de AD&D não era tão fácil quando não temos "Challenge Ratings" ou coisa que o valha. E especialmente com seres pequenos, fácilmente se variava entre um passeio no parque e...bem, e TPK's com kobolds. E eu tenho um no meu curriculum como DM:

Meia dúzia de kobolds limparam quatro aventureiros de nível três. Aqueles javelins na emboscada feita à beira da estrada foram letais. Quando o warrior chegou ao pé dos kobolds já ia quase morto. Ainda por cima na altura toda a gente encarava de "peito aberto" os resultados dos dados, por isso nem um fudge os safou. E o mais chato é que nem era um encontro importante, mas apenas uma oportunidade para recolherem uma pista. 

Acabou por ser uma lição (não intencional) para os meus jogadores de então que achavam que, quando subiam de nível, alguns oponentes, como kobolds e goblins eram simplesmente depreciáveis.

Nunca tive a oportunidade de fazer armadilhas com kobolds, mas fi-las com goblins, e suponho que não estejam muito longe do género. Por qualquer motivo os meus jogadores teimavam em perseguir os goblins para as armadilhas, desde buracos à caverna de um carrion crawler que eles mantinham alimentado.

Ahh...os velhos tempos :)

 

--

Vítor

Curiosamente quando jogava

Curiosamente quando jogava AD&D (e a caixa vermelha) nunca enfrentava goblins ou orcs nos niveis mais baixos mas sempre kobolds; embora fossem comparados a mosquitos (incomodavam mas não matavam) eram o suficiente para nos deixar enfraquecidos e atacar os monstros a sério de forma mais subtil do que nos limitarmos a correr em direcção a eles de arma em riste. Digamos que tinham uma função pedagógica Laughing. E ainda me lembro de uma sessão em que um kobold se rendeu em troca de nos fornecer informações e nós como eramos lawful good decidimos que a palavra dada a um kobold não valia nada e executámo-lo na mesma; eramos uma party de verdadeiros inquisidores.

 

 

" Robot durante o dia, vegetal durante a noite"

off topic

desculpem o off-topic, mas esta ficou-me atravessada! 

por que raios é que os personagens LG são sempre uns extremos de primeira apanha? 

do meu ponto de vista acho que uns personagens do tipo inquisidores são mais do alinhamento LN 

Nessa acção que voçês tomaram (não sei ao certo o que é que fizeram por isso podiam ter motivos que o justificassem)  de Good não tinha nada....

 

___________________________

Yaaaa Phtagnn!!

meninobesta escreveu:

meninobesta escreveu:

desculpem o off-topic, mas esta ficou-me atravessada! 

por que raios é que os personagens LG são sempre uns extremos de primeira apanha? 

do meu ponto de vista acho que uns personagens do tipo inquisidores são mais do alinhamento LN 

Nessa acção que voçês tomaram (não sei ao certo o que é que fizeram por isso podiam ter motivos que o justificassem)  de Good não tinha nada....

 

___________________________

Yaaaa Phtagnn!!

Neste aspecto concordo totalmente contigo, a malta leva o LG para extremos, ou é o demasiado bom, ou o inquisidor á Spanish Inquisition

E...

Nobody expects the Spanish Inquisition!

Demonknight escreveu:

Demonknight escreveu:
meninobesta escreveu:

desculpem o off-topic, mas esta ficou-me atravessada! 

por que raios é que os personagens LG são sempre uns extremos de primeira apanha? 

do meu ponto de vista acho que uns personagens do tipo inquisidores são mais do alinhamento LN 

Nessa acção que voçês tomaram (não sei ao certo o que é que fizeram por isso podiam ter motivos que o justificassem)  de Good não tinha nada....

 

___________________________

Yaaaa Phtagnn!!

Neste aspecto concordo totalmente contigo, a malta leva o LG para extremos, ou é o demasiado bom, ou o inquisidor á Spanish Inquisition

E...

Nobody expects the Spanish Inquisition!

"I think i´ve had an evilgasm!"

 

 

Porque é essa a ironia da situação: dizer-se que se é bom e defende-se o bem e depois actuar como o mal.

 

 

" Robot durante o dia, vegetal durante a noite"

Alinhamentos...

Julgo que os jogadores/DMs de d&d, de um modo geral, tendem a dar uma relevância ao papel do alinhamento em jogo muito maior do que a que lhe compete...

;)

______________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...

Vitor escreveu: Fazer as

Vitor escreveu:

Fazer as contas na velhinha 2nd Ed de AD&D não era tão fácil quando não temos "Challenge Ratings" ou coisa que o valha. E especialmente com seres pequenos, fácilmente se variava entre um passeio no parque e...bem, e TPK's com kobolds. E eu tenho um no meu curriculum como DM:

Meia dúzia de kobolds limparam quatro aventureiros de nível três. Aqueles javelins na emboscada feita à beira da estrada foram letais. Quando o warrior chegou ao pé dos kobolds já ia quase morto. Ainda por cima na altura toda a gente encarava de "peito aberto" os resultados dos dados, por isso nem um fudge os safou. E o mais chato é que nem era um encontro importante, mas apenas uma oportunidade para recolherem uma pista. 

Acabou por ser uma lição (não intencional) para os meus jogadores de então que achavam que, quando subiam de nível, alguns oponentes, como kobolds e goblins eram simplesmente depreciáveis.

Nunca tive a oportunidade de fazer armadilhas com kobolds, mas fi-las com goblins, e suponho que não estejam muito longe do género. Por qualquer motivo os meus jogadores teimavam em perseguir os goblins para as armadilhas, desde buracos à caverna de um carrion crawler que eles mantinham alimentado.

Ahh...os velhos tempos :)

 

--

Vítor

Bem verdade, era mais fácil em 2nd edition conseguir-se isso, o meu quase TPK foi no keep of the bordelands (escapou apenas o wizard que fugiu à pressa) :P
Mesmo agora em 3.5 há CR´s muito manhosos e às vezes os pcs complicam aquilo que se pensava fácil ou esquecem-se de x objecto mágico que iria ajudar....
E às vezes matam-me um monstro lindo com um só spell(a minha hidra... Buáaaaaa)

YAP YAP

Isto do YAP YAP é pelos vistos um mal geral, que bom, pensava que era o único... Cool

O raio dos sacaninhas, bem protegidos e rodeados do que melhor sabem fazer; as armadilhas, são de facto uma delícia de se jogar... como DM claro está...

Laughing

______________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...

Nazgul escreveu: Isto do

Nazgul escreveu:

Isto do YAP YAP é pelos vistos um mal geral, que bom, pensava que era o único... Cool

O raio dos sacaninhas, bem protegidos e rodeados do que melhor sabem fazer; as armadilhas, são de facto uma delícia de se jogar... como DM claro está...

Laughing

______________________________________________________________
Evil never dies, it just waits to be reborn...

hehe, I love traps!!! A primeira vez que usei um spell turret foi uma delicia!