In The heat of the Night

Retrato de JohnnyBeGood

Em vez de criar uma entrada para cada sessão "insana" de jogos "all night long", o melhor é criar aqui mesmo um lugar para de vez em quando ir registando esses momentos de loucura que são as sessões que terminam já raia o sol.

Mais uma vez o quarteto (JohnnyBeGood, Dugy, FemmeFatale e Cristy) juntou-se para uma animada noite de jogos. A ideia era fazer o play-test do protótipo "A Pirâmide de Tutankhamon" e depois dar a conhecer ao Dugy e à Cristy o San Marco.

O Dugy propôs uma partida rápide de Crossin' Colors para fazer o aquecimento. A FemmeFatale venceu aproveitando um deslize da Cristy numa fase onde qualquer um de nós poderia fazer o "Xeque-mate" final. O Jogo foi muito equilibrado, uma vez que todos nós conhecemos bem o jogo (ehehehe).

Antes mesmo de meter-mos mãos-à-obra na Pirâmide, fizémos uma ronda de "ASAE" (afinal era para a galhofa mas parece que vai ter que dar em jogo). O Dugy deu-se bem no papel de proprietário de um café imundo, carregado de bicharada e pouco dado à coação. A Cristy ainda o inspeccionou 2 ou 3 vezes, mas ele mostrou-se inflexível com a extorsão e a bicharada escondeu-se bem.

Depois partimos em rumo ao Egipto e à construção da Pirâmide.

O Play-test correu bem, mas deu para perceber que se por um lado as correcções efectuadas surtiram o efeito desejado, por outro desequilibraram o scoring. A construcção da Pirâmide em si continuou a ser difícil, pois a rampa ficava caótica com tantos Blocos a serem descarregados.

No final e após muita sabotagem, o Dugy venceu o jogo aproveitando o scoring desiquilibrado dos Obeliscos, não sendo concluída a Pirâmide.

Passamos ao San Marco depois de um reforço alimentar (construir pirâmides cansa) e este era uma novidade para o Dugy e a Cristy.

Infelizmente (porque não jogo San Marco tantas vezes quantas gostaria) induzi o pessoal em erro. Já devia ter acrescentado uma errata às regras.

Na realidade um jogador pode (no inicio do jogo) ir para pontos negativos de forma a pagar a sua deslocação para um distrito (segundo as respostas do Alan Moon para o FAQ do San Marco).

Sendo assim, vamos ter que repetir este magnífico (na minha opinião!) "Area control" para dissipar as dúvidas.

Quando o relógio já mostrava serem horas insanas para se estar à mesa a jogar jogos de tabuleiro e enquanto se arrumava o San Marco, sugiu a questão da praxe: "Shogun?" - entornou-se o caldo!!!!

Mais uma épica batalha mas desta vez com um desfecho muiiiito diferente: o Dugy a jogar com o Takeda (Leia-se "pretos") venceu!!!!!

Foi por uma margem curtinha (5 pontos), mas venceu! Eu fiquei atrás a "morder-lhe os calcanhares". O jogo teve as suas alturas de sorte madrasta para comigo, mas não foi por isso que não me saí melhor, mas sim porque não fui capaz de expandir em tempo útil, sempre com as fronteiras do meu domínio ameaçadas por grandes exércitos, obrigando a manter grandes contingentes para me proteger. Definitivamente prefiro jogar junto à ilha (desta vez fiquei no topo com as províncias de Kaga, Noto e algumas centrais) ficando mesmo no centro da acção e sendo ameaçado de ambos os lados.

Foi mais um excelente serão. Thx Dugy e Cristy.

 

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Waiting for the Sun...

Este requer um comentário requintado.

Como tal, deixo a ansiedade crescer até amanhã.

Amanhã descrevo esta "insanidade"...

Abraço, Dugy

Waiting for the Sunrise...

Fase 1: "Aquecimento Mental" 

Começou-se a noite com alguns jogos para treinar os neurórios: Crossin' Colors e ASAE (agora "Hard Roach Cafe").

O Crossin' Colors foi animado, com muitas jogadas defensivas, sem ninguém ceder muito espaço aos adversários. Com quatro jogadores o jogo prolonga-se um pouco, e, nalguns momentos, alguns jogadores vêm-se aprisionados na "teia" montada pelos outros, não podendo fazer outra coisa senão destruir o jogo dos adversários ("Já que não consigo fazer nada de benéfico para mim, destruo o teu jogo" - Foi a frase que muitas vezes passou pela mente de todos). Uma distração - Cristy - e o jogador seguinte alcança a vitória - FemmeFatale. Ganhou pela resistência e paciência. Parabéns.

Já o "Hard Roach Cafe" foi algo diferente (como o próprio jogo indiciava). A barafunda da troca de "bichos" foi-me algo benéfica, bem como o asseio que imperava no meu café, trazendo os inspectores a um local aprazível e imaculado. Sempre a receber e sem multas, não foi difícil bater a concorrência que possuia uma horde de animais pestilentos. Surprised

Partimos para a fase 2: "Playtesting - Estudo mútuo".

Conforme descrito noutro post, o playtest de "A Pirâmide de Tutankhamon" foi mais fluído do que o primeiro, por força das revisões feitas pelo JohnnyBeGood. Agarrei-me ao scoring dos obliscos e dei-me bem (com algumas sabotagens pelo meio). Contudo a FemmeFatale aproximou-se tanto, tanto, que, não fosse o outro uso que se pode dar aos escravos (sacrifícios por sabotagens) e teria empatado no topo comigo. Deixa lá FemmeFatale, a vida é assim, cheia de trapacices. Tongue out

Fase 3: "Contra-ataque".

O San Marco espraiou-se na mesa, e cedo se verificou que o Johnny venderia cara a derrota num dos seus jogos preferidos. Com as regras "house made" (tou a brincar, não foi propositado) a distância entre o par Johnny - Femme e o outro par Dugy - Cristy era enooorme, isto a meio do jogo. A Cristy fez algumas ofertas totalmente irrecusáveis, provocando este desnível. Escusado será dizer que o Johnny puxou dos galões, e deu a estocada final à Femme, permitindo à Cristy aproximar-se um pouco da sua companheira. Eu fui dilacerado por toda a concorrência, pagando caro as maldades feitas ao início da noite. Guardava-me para a última fase... Cool

Fase 4: "Tragédia Grega... (japonesa no caso)"

Shogun. Diz-vos alguma coisa?

Pretos? Dugy? Também vos dizem alguma coisa?

Não, não é o que estão a pensar. A história foi bem diferente do habitual... Undecided

Com um planeamento consistente no lado oeste por minha parte, o centro entregue ao Johnny, o este com supremacia da Femme e a Cristy a repartir forças um pouco por todo o tabuleiro, arranquei para uma liderança no final do 1º ano que se revelou crucial para o que restava do jogo. Houve algumas regras que não foram seguidas por esquecimento ou falta de discernimento (tendo em conta as horas que eram, até cumprimos as regras muito bem), com prejuízo para todos. O Johnny ficou emparedado por mim e pela Femme, não podendo arriscar muito. Aproveitando as escaramuças entre os parceiros de jogo e com um adversário de peso (JohnnyBeGood) controlado, sprintei para um final diferente: vitória para Takeda, Takeda a Shogun Laughing. Ainda perdi uma província nas revoltas no final do 2º ano, contudo o domínio de edifícios não ficou afectado, estratégia que tinha estado a perseguir, permitindo-me ganhar. 

Demonstrei a mim mesmo que a torre não é desculpa para as derrotas, mas sim a "sede" pela conquista bélica que pode ser muito dispendiosa. Em reforços e em dinheiro. Segui outra linha de estratégia e não me dei mal.

Pela 1ª vez, Takeda saiu vitorioso. Será que da próxima irá repetir o feito?

Não percam o próximo confronto...porque ele existirá por certo!

Obrigado amigos JohnnyBeGood e FemmeFatale, por mais uma noite recheada de emoções.

Obrigado Cristy por me aturares.

Até sempre.

Reforços

Mais uma noite longa a terminar já o sol nos brindava com a sua luminosidade!

Depois de (quase) enxotados do Cristal Park, já os ponteiros do relógio assinalavam 3:30H da madrugada, o "quarteto da noite branca" recebeu reforços (Asur e Polaroid) e rumamos para Sul até casa do Dugy e da Cristy.

Chegados ao destino e mal se abriu a porta, o Kiko apareceu e deve ter dito para os seus bigodes: "Lá vêm estes malucos que não me deixam dormir".

Sentados à mesa, homens de um lado às voltas com o San Marco (o Asur foi o iniciado) e as mulheres a arrancar com um intrincado Goa. O Dugy ainda fazer uns esclarecimentos de última hora enquanto eu explicava o San Marco ao Asur.

Hostilidades abertas, o Asur (sentenciou o destino) foi o primeiro distribuidor, e para quem conhece o San Marco, não é fácil fazer a distribuição pela primeira vez.

O jogo foi evoluindo e o Asur também, pelo que sem grandes surpresas e no final, decidimos repetir a dose, com um Asur mais consciente de como poderia jogar.

A segunda ronda foi mais equilibrada até ao momento em que se deu o verdadeiro "king making" com o Asur a deixar escapar um lote de ofertas demasiado vantajoso para o Dugy, que de uma assentada se distanciou 16 pontos, tornando muito dificil alguém se chegar a ele.

Foi uma sessão dupla de San Marco muito interessante, a repetir para o Asur, pois acho que ele gostou do jogo, mas ainda não encontrou o ponto ideal de avaliação das forças no tabuleiro.

Engraçado foi o que aconteceu no primeiro jogo, em que venci o jogo por um ponto graças a um extra-banishment efectuado no Distrito de Castelo com um resultado no dado de apenas 1. Foi verdadeiramente disputado e inédito. Creio que o Dugy tem vindo a mudar de opinião quanto ao factor sorte neste jogo, e à verdadeira relevância do Banishment (mesmo perdendo um jogo por um ponto graças a um).

As meninas terminaram o Goa com a FemmeFatale a dar-se melhor com as especiarias, este que foi novidade para a Polaroid.

Antes de recolhermos às respectivas casas, ainda houve tempo para 1 partida de Lost Cities (Cristy eFemmeFatale), 1 partida de Battle Line (FemmeFatale e Polaroid), e 2 partidas de Oshi (Eu e o Asur - que não o conhecia, e eu e o Dugy).

Foi mais uma noite em branco muito bem passada, e a ressaca é bem mais agradável do que a de bebedeira de Vodka e recomenda-se, eheheheh!

PS: Antes de ir para casa ainda deu para passar na confeitaria para o pequeno almoço Tongue out

 

Herrar é umano.

Pois é...

A última coisa de que me lembro é de estar no Crystal Park, no fim de uma muito agradável Knizia Night. Depois, fui raptado, levado para a outra margem do rio, lá para os lados de Veneza, onde fui absolutamente massacrado. Nem os típicos gatos de Veneza faltaram.

Agora mais a sério, foi uma noite muitíssimo divertida, e é imperativo agradecer ao casal anfitrião pelo convite, ao Johnny e FemmeFatale pela sempre boa companhia, e ao Kiko, pela paciência... Obrigado ;)

Os nossos jogos de San Marco:

Eu: Iupi, vou ganhar o domínio de uma área, finalmente! Já começo a apanhar o jeito a isto...

Johnny: Banishment!!

Eu: :(

 

 

Eu: Portanto, tenho de separar estas cartas... Que tal assim?

Dugy&Johnny: Ahahahah

Eu (movendo uma carta de um lado para o outro): Pronto....

Dugy&Johnny: Ahahahah. É bem...

(foi o Dugy o primeiro a escolher, escolheu a proposta obviamente melhor)

Johnny para mim: King maker!!!!

 


Top10:

Atichu... atichu....

Santinho!

Pois... mais uma noite insana, e para começar... ao ar livre!

Poder-se-ía julgar que seriam espirros originados por uma brisa fresca, mas não!

Há algum tempo que andava para aprender Tichu e no último encontro a Cat Ballou e o Mallgur explicaram como se joga e no fim o Mallgur foi um bacano e ofereceu-me um deck (Thanks! Pedro).

Combinada a jogatana para Sábado à noite, ainda antes de se pedirem umas pizzas, eu, Femmefatale, Cristy e o Dugy lá nos sentamos para fazer um aquecimento com uma partida de Tichu, julgávamos nós que seria só uma partida para aquecer, antes de pegar em coisas mais pesadas.

Eis que o Dugy teve a ideia de ser um confronto mulheres Vs homens! A noite tumou um rumo atípico, com partidas sucessivas e derrotas sucessivas do lado feminino.

A meio da noite fez-se uma pausa para jogar um El Grande (com todas as expansões), e que tristemente para mim, correu muito mal e fiquei a milhas náuticas dos restantes Tongue out.

Ainda se falava de jogar um Shogum (já que os primeiros raios de sol se mostravam) mas decidiu-se optar por qualquer coisa mais curta: TICHU.

Sim, as mulheres ainda não estavam convencidas da superioridade dos Homens.

O desfecho da noite saldou-se em 5 vitórias (diria humilhantes!) dos homens, com uma das partidas quase a saldar-se num 1000-0 (eheheeh foi por um triz!).

Aguarda-se que as meninas recuperem do ego e possam vir a dar luta.

 

Herrar é umano.

Deus te abençoe meu filho!

Obrigado desde já pela excelente companhia e confraternização que este encontro caseiro proporcionou. E sempre bom receber gente bem disposta e... disposta a perder Tongue out.

Não fui eu que sugeri este tipo de confronto no Tichu, mas sim a Cristy. Coitada, nem sabia no que se estava a meter.

O Tichu mostrou-se uma agradável surpresa, pois é um jogo pleno de tensão (principalmente quando o companheiro resolve dizer Grande Tichu quando ainda baralha as cartas Surprised), companheirismo (tirando o facto dos dois homens terem jogado uma rodada um contra o outro, por questões de supremacia - coisas de homens) e risco, muito risco (nisto as mulheres são mais cautelosas). Uma verdadeira bomba (ou bombas) a explodir nas nossas mãos. Percebo agora as boas referências do Malgur sobre esta pérola. Assino por baixo, apesar de não ser grande apreciador de jogos de cartas.

Só algumas correcções ao post do JohnnyBeGood: foram só 4-0 para os homens (só!!!) e a vitória mais expressiva foi (deixa ir ver ao livro....Undecided ah... já está) 1140 - 160 (980 pontos de diferença).

O El Grande não teve grande história, até porque o "Homem dos Area-Control" foi "trucidado" pela concorrência (vingança do Tichu meu amigo) e ficou a umas dezenas de pontos do topo.

Pena o Shogun. Fica para o encontro mensal... Laughing

Quanto a isso das meninas darem luta... AUF AUF.... Innocent .... o cãozinho do Tichu diz que não acredita...

Não percam as cenas dos próximos capitúlos porque eu, também não!

P.S.: Desculpem-me as meninas este "descasca pessegueiro" mas se fosse ao contrário, ai.... se fosse ao contrário... Cool 

Um dia há-de ser, um dia. Talvez...

 

Abraços desta dupla Dugy - Cristy Smile

Viva!!!!!!!!!!

 Os cavalheiros estão com umas piadas muito giras.......

Não se convençam que uma noite como a de sábado voltará acontecer......para o vosso lado claro.

Estas coisas acontecem quando o rei faz anos.

Da minha parte, uma coisa vos garanto, não volta acontecer.

Jogatinas sim e até que o corpo e mente aguentem, mas sofrer tantas derrotas numa noite não.

Um grande obrigado pelos serões bem passados.....(com vitórias ou derrotas)....o importante é conviver e jogar.......Tongue out

  "Se o hábito faz o monge e o mundo se diz iludido, que dirá quem vê de longe um ladrão bem vestido." - António Aleixo

È preferível ter sorte do que ser bom jogador!!!

Tendências

Ontem, depois de um cafézito à beira-mar e depois da janta, o quarteto do costume não resistiu a fazer uma partida de Tichu...

Se à partida se tinha como certo o desfecho(vitória dos homens), não foi isso que aconteceu!

Depois de um início morno, os homens rapidamente se colocaram numa posição vencedora (na casa dos 700 e qq coisa pontos), mas assim como a meteorologia se degradava (uns chuviscos) o nosso jogo também.

Numa recuperação degradante (diga-se!) elas foram recuperando terreno, e numa última jogada (os homens contavam 975 pontos), elas deram a estocada final com um pequeno Tichu.....

Não sei se volto a jogar Tichu no bar Tendências, até porque se acontecer o mesmo, vou achar que é efeito psicológico causado pelo nome do bar .

Parabéns meninas!

 

Herrar é umano.