World of Darkness e Vampire: The Requiem à venda em Português!

Retrato de jrmariano

Pois é lá estou eu a insistir sempre na mesma ideia: RPGs em língua portuguesa podem ser um dos passos decisivos para a atrair mais jogadores e divulgar o hobby a desconhecedores.

Ainda há pouco afirmei que não existem jogos de RPG em português norma continental à venda em Portugal. Pois enganei-me mas por pouco: existem à venda uma cópia da edição brasileira (pela Devir Brasil) do RPG de horror obscuro da White Wolf, o World of Darkness e uma cópia do seu refinamento em temática e regras, Vampire: The Requiem (ou seja Mundo das Trevas e Vampiro: o Réquiem respectivamente).

O livro de regras principal, o Mundo das Trevas, custa por volta dos 20 euros e Vampiro custa cerca de 30 euros. Pelo que vi do livros de regras (o único que pude consultar pois o outro ainda estava embrulhado em plástico) é tal o qual original com a diferença do papel ser mais brilhante, sedoso e "plástico" e claro estar em português!

Falei com os responsáveis da loja da Devir Arena (a loja da Editora em Lisboa, perto do IST) e informaram-me que já o tinham à venda há um quanto tempo (eu nunca mais tinha ido lá e a última vez que fui lá foi às instalações antigas). Perguntei-lhe se além daquelas cópias seria possível encomendar mas, com muita atenção e profissionalismo, explicaram-me que tem sido muito difícil encomendar do Brasil este tipo de livros por dificuldades de taxação, alfândegas e custos de transporte. E isso inclui os livros de Dungeon & Dragons 4ª Edição e os restantes do Mundo das Trevas, o Lobisomem: os Destituídos e Lugares Misteriosos.

Provalmente o D&D Starter Set até seja editado em português e seria porreiro ter a caixa com as regras para os primeiros 3 níveis e um livro cheio de monstros adequados com marcadores e mapas e tudo para iniciar jogadores!

Portanto quem quiser apanhe os livros ou tente encomendar mais. Pelo que vi da tradução (http://www.devir.com.br/rpg/mt_download.php) dos quickstarts em português o esforço de "tradução mental" para os jogadores portugueses é mínimo.

Claro que os puristas anglôfonos não se contentarão com estes livros e vão preferir tê-los em inglês. É penas mas também não estava a pensar propriamente neles, mas sim nos novatos ou jogadores em potencial. :P

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Opa, só para deixar claro

Opa, só para deixar claro que os livros no Brasil tem imposto zero, então a impossibilidade de levar mais livros para Portugal deve se tratar de dificuldades de transporte mesmo (cruzar o Atlântico não é exatamente fácil ou barato).

www.dot20.com.br | .20 -- rolando dados de vinte lados

www.uniaodovapor.com | União do Vapor -- revista eletrônica dos Reinos de Ferro

www.ambrosia.com.br | Ambrosia -- O seu portal para a cultura pop

Hmmm...

Pois não sei mesmo, Nume. A ideia que me passaram é que é muito difícil encomendar mais cópias mas se existir muita procura e se se fizerem muitas encomendas é possível trazê-los para Portugal.

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Uma pergunta

Como é a taxação sobre livros por aí? Eu sei que aqui tu pode importar e exportar sem ser taxado de nenhuma maneira, mas e para os livros entrarem na alfandêga daí, tem taxa sobre livro?

www.dot20.com.br | .20 -- rolando dados de vinte lados

www.uniaodovapor.com | União do Vapor -- revista eletrônica dos Reinos de Ferro

www.ambrosia.com.br | Ambrosia -- O seu portal para a cultura pop

Sim

Se não se tratarem dos impressos adequados existe uma taxa arbitrária executada sobre o valor que o agente alfandegário ache ser mais correcto para o produto a ser taxado.

Entre países pertencentes à União Europeia não existem taxas.

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Acho que não entendi essa

Acho que não entendi essa parte: "taxa arbitrária executada sobre o valor que o agente alfandegário ache ser mais correcto para o produto a ser taxado".

Como assim, quer dizer que se a mulher do agente dormir de calça jeans na noite anterior a taxa vai ser uma, mas se ele tiver um affair com a Angelina Jolie vai ser outra?

www.dot20.com.br | .20 -- rolando dados de vinte lados

www.uniaodovapor.com | União do Vapor -- revista eletrônica dos Reinos de Ferro

www.ambrosia.com.br | Ambrosia -- O seu portal para a cultura pop

:D

Quer dizer que o agente olha para o produto e num processo estranho e nunca explicado bem na nossa lei ele "adivinha" a taxa a exercer sobre o produto.

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

jrmariano escreveu: Quer

jrmariano escreveu:

Quer dizer que o agente olha para o produto e num processo estranho e nunca explicado bem na nossa lei ele "adivinha" a taxa a exercer sobre o produto.

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

Ok. E eu achava que os impostos no Brasil eram difíceis de entender. Pelo menos a gente tem a chance de entender. Coisa mais estranha! Hehehehe.

Mas sério, isso deve ser um pesadelo para qualquer empresa, que simplesmente não pode planejar seus custos para exportação. Por que nunca se trabalhou em uma revisão desta lei por aí?

www.dot20.com.br | .20 -- rolando dados de vinte lados

www.uniaodovapor.com | União do Vapor -- revista eletrônica dos Reinos de Ferro

www.ambrosia.com.br | Ambrosia -- O seu portal para a cultura pop

Atenção!

Isto só acontece ao cidadão comum que não sabe que tem de preencher impressos ou como preenchê-los. As lojas e empresas têm mais conhecimento de causa mas sofrem algumas dificuldades e custos também. Acerca desses impressos não posso falar muito porque não sei, apenas fui taxado "arbitrariamente" enquanto consumidor/cliente "comum".

"Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

sobre as taxas e impostos

Olá,

 

existem tabelas com as taxas que os produtos pagam ao passar pela alfândega.

Nunca vi nenhuma e é difícil encontrar quem me diga onde encontrá-las, mas

das pessoas a quem perguntei sobre isto e estão no ramo, tais tabelas existem

e são o que define uma taxa de importação.

 

Mas mais importante que isso é o IVA (a taxa sobre uma máquina fotográfica vinda

dos USA, por exemplo, parecia ser 3% quando lá de trouxe uma há uns anos e me

andei a informar sobre isto). Qualquer produto ao entrar em Portugal tem de pagar

a diferença de IVA em relação ao que já está incluído no preço original, mesmo

para produtos vindos da UE. Por exemplo, se eu comprar um livro em Espanha e

pagar xxx euros por ele, ao passar a fronteira tenho de calcular o preço original

e o IVA respectivos (xxx / 1.16, para uma taxa de 16%) e calcular a diferença para

o IVA português, aplicá-lo ao valor original e somar (mais 4%). Pelo que dizes, se

no Brasil os livros não pagam impostos de nenhum tipo, estou a assumir que

vêm com IVA 0, logo só por aí o preço do livro já aumenta 20% ao chegar à

fronteira portuguesa. Acresce depois a alfândega, se for caso disso.

Bah, não entendi porra

Bah, não entendi porra nenhuma, só que mesmo com imposto zero aqui no Brasil as coisas ficam mais caras por aí. Isso me lembra por que eu abandonei a área das exatas para ir para humanas. :)

www.dot20.com.br | .20 -- rolando dados de vinte lados

www.uniaodovapor.com | União do Vapor -- revista eletrônica dos Reinos de Ferro

www.ambrosia.com.br | Ambrosia -- O seu portal para a cultura pop

Estranho

Acho estranho se houve cá há venda: "Vampire the Masquerade"; "Wherewolf: The Apocalypse"; "Mage the Ascension", na versão Portuguesa. que aliás são os RPG que tenho, não vejo a razão te não terem a noversão do WoD á venda. Aliás deveriam era por era no nosso português... Porque o tempo das traduções brasileira já lá vão...

Saudações!...

E têm...

Na edição brasileira à venda na loja da Devir Arena Lisboa! Eu lembro-me dessas edições em PT do Brasil.

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Santarém e Almeirim /ideonauta.wordpress.com - Viajando pelos mundos do RPG! / "Se alguma vez sou coerente, é apenas como incoerência saída da incoerência." Fernando Pessoa

sopadorpg.wordpress.com - Um roleplayer entre Setúbal e Almeirim
Ludonautas Podcast - Viajando, sem nos movermos, pelos mundos do RPG

Saudações!...   Já

 

Já tenho os livros!, fantásticos"

Mas continuo a preferir, o velhinho Masquerade...Cool

Saudações!...