Savage Worlds - Procuram-se jogadores

Estou com o bichinho de aventuras de acção com sobrenatural à mistura. Vai daí, fui limpar o pó a The Savage of Solomon Kane. Esclareço desde já:

- As sessões são em Lisboa (junto do Técnico), aos Sábados, de 15 em 15 dias (portanto, 2 vezes por mês ou 3 se o mês tiver cinco fins de semana). Horas: das 14:30 / 15 horas até às 18:30 (quanto mais cedo, melhor). Localização: http://g.co/maps/q4bbk (com saída do metro mesmo à porta do local, menos de 2 minutos a pé).

- The Savage World of Solomon Kane é baseado nas histórias de Robert E. Howard. O setting é o séc. XVII e as personagens podem ser qualquer coisa integrada num setting de acção, swashbuckling e com terror à mistura.

- As personagens seguem o caminho de Kane, ou seja, erram pelo mundo, expiando as suas acções passadas, lutando contra as forças do mal, com uma espada e mosquete.

- O sistema Savage Worlds é Fast, Furious and Fun, ou seja suficientemente simples para tornar toda a resolução de conflictos rápida mas com complexidade suficiente para quem gosta de fazer evoluir personagens.

- O estilo será de uma aventura por 1 ou 2 sessões, aproximadamente, para que alguém que falte uma ou outra sessão não tenha andar a tentar acompanhar a história. Isto é bem ao estilo pulp das histórias: directas, simples e cheias de acção.

- Apesar do estilo, há um fio condutor (um plot geral, se assim quiserem). Haverá também espaço para as histórias pessoais de cada um, se assim quiserem (alguém com a desvantagem Wanted, pode apostar que isso vai influenciar as histórias).

- Esqueçam gerir os recursos das personagens ou combates super-complicados. Um combate entre 4 PCs e 30 NPCs resolve-se em menos de 10 minutos.

- Para quem estiver interessado em ver as regras do sistema em modo Test Drive, sigam este link.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Aye!

Estou lá caído.

 

Sans la liberté de blâmer, il n'est point d'éloge flatteur - Beaumarchais

I don't believe in the concept of "One True Game" - Steve Kenson, Icons