VtM by Plasmas

Depois de ler todas as vossas teorias disto e daquilo (nomeadamente Sim-Chars, GNT e + n sei qts trapalhadas que vocês lêm da Forge), eis aquilo que penso do muy nobre RP de VtM, nomeadamente Modern Ages (sim, pq EU acho que é bastante diferente da sua contraparte DA, ou Werewolf ou aquelas trapalhadas pós-modernistas da White Wolf, i.e., Exalted e Requiem)

. VtM é um jogo de ascensão social, pois somos vampiros recentemente criados para sermos neonates, servos e peões de alguem + poderoso, que nos usa e abusa muito frequentemente, muitas das vezes sem nós nos apercebermos disso. Numa Hierarquia militar, seriamos o soldado raso, que com algum sacrificio, inteligencia e sorte chegaria a General, uns + rapidos que outros.

. Sobre a questão que alguns de vocês colocaram sobre “Como a minha perso reagiria se fosse humano e de repente fosse vampiro, sem ter mentor?‿. Bom... isso é praticamente topico para se fazer uma campanha de “n‿ meses, desde à ambientação da perso humana, a sua ambientação num mundo que as lendas são reais, à sua nova “dieta‿ e aos problemas sociais/religiosos que isso implicam. É por essas e por outras obrigo a malta logo a ter, pelo menos, Mentor a 1, e acabam-se logo essas discussões! Obviamente que a malta, depois de saber que vampiro tem n vantagens sobre os humanos (Dominate, Auspex, Obfuscate, etc, já pra n falar dos combos prá porrada de Fortitude/Celerity/Potence), tá se a cagar pró que era antes, e quer é começar uma aventura com os seus novos brinquedos! É raro (mas mesmo muito raro, principalmente entre os machos latinos dos quais me incluo) encontrar alguem que queira antes ser humano do que Vampiro, e que faça bom RP disso.

. RPG de VtM é uma aventura que nós, GM e todos os jogadores presentes, usam para crescimento espiritual, desenvolvimento intelectual em situações stressantes e fora do normal, divertimento e descontracção, convivio com pessoas de iguais interesses, motivo para conversas porcas e divertidas sem envolver largas quantidades de alcool e musica techno aos altos berros, e principalmente ver o nosso “bebé‿ (aka PC) a crescer, seja num gajo cada vez + bruto prá porrada, ou num terrivel mago capaz de voar e mandar fireballs em tudo o que se mexa, ou ser justicar ou principe duma cidadezeca ou outra coisa qq.

. Outra questão que vos queria colocar é a situação do XP. Isso de penalizar o jogador se fizer mal as coisas, tendo às vezes XP negativo ou nulo (ridiculo, mas foi essa a conclusão que tirei dos vossos topicos) é frustar todos aqueles que tiveram uma tarde inteira a ter neuroses com uma verdadeira chapada psicologica. Eis a minha maneira de atribuir XPs, tendo em conta que a aventura decorreu numa sessão de uma tarde/noite:
- 3 de XP para participações pouco activas (o que eu gosto de chamar corpo-presente, mente-ausente)
- 4 de XP para participações activas que puderam fazer decorrer com normalidade toda a sessão
- 5 de XP para participações extraordinarias, determinantes para o sucesso da party, fossem a nivel fisico como a nivel social.
Alguns jogadores/GMs veteranos poderão achar que sou bom demais em dar todo este XP, mas a verdade é que esta é a maneira de agarrar o vosso jogador nas 1ªs sessões, dando-lhes estes “bombons‿. Como o PC terá todos os seus stats bastante baixos, devido ao processo de criação de perso da White Wolf, estes 3/4/5 de XP poderão parecer uma fortuna! Realidade essa que será desfeita dentro de algumas semanas, quando começarem a tentar passar da 3ª prá 4ª bolinha na Disciplina, e verem que a fdp custa uns 15XP (tou a supor que é a do clã)! :P

. Plot points = Toda a gente fala de kickers, starters e sabe-se lá + do quê! No vampire tem-se aquela semelhante à famosa do D&D “encontram-se todos no bar Ye Old Blue Oyster‿, mas no VtM a que gosto + é a do “Todos vocês vão se apresentar ao principe na cidade ...‿, e depois disso algo de terrivel passa e o principe mete todos num misto de jogo de detectives à procura duma merda qq. A verdade é esta: resulta! Sim, é previsivel, mas a minha imaginação é mesmo assim, basica.

. Motivação = Algo tb que queria discutir convosco é a motivação dos jogadores. Tar a jogar por jogar é chato n só para a pessoa que está aborrecida, mas tb para os outros, incluindo GM. Jogar com malta que aprecia o tema, o perso que tem, a maneira de mestrar do GM e todo o estilo das aventuras é do melhor que se pode ter nesta vida (não digo melhor que sexo, mas está lá perto). Estão sempre a falar de jogadores insatisfeitos à procura de RPs... para esses, aconselho a pensarem por baixo, ou seja, talvez se calhar em vez de tentarem procurar outros jogos, que tal pegarem em todo o conhecimento que têm e tentar mestrar um ou outro jogo, nem que seja só com 2 pessoas? O que n falta praí é malta que gosta de jogar RP, agora o que sinto verdadeira falta é de bons GMs. Se somos todos tão criticos sobre bons/maus GMs, o melhor seria sentir na pele o que é tentar ser um GM. Por + erros que se possam cometer ao principio, há-de chegar um dia que se consegue alcançar o sucesso de uma boa sessão (tem é de se arranjar, como é obvio, umas cobaias, digo jogadores, pacientes).

. Saber Mestrar = Falar de todo um jogo, sem saber do que se está a tratar, é sempre mau (pra n dizer humilhante), mas a verdade é mesmo essa. Os fdp da White Wolf, com os seus trezentos mil livros de vampire, conseguiram contradizer-se em vários topicos, persos, situações e sabe Deus o que mais. Vá lá que nisto tudo quem tem a ultima palavra é sempre o GM, senão acredito que muitas sessões acabariam à estalada. Mas tb digo-vos uma coisa: Contestem sempre que possivel o GM, isto qd têm a certeza de ter razão, apoiando-se nas sagradas escrituras vampiristicas dos livros de regras, senão os unicos que ganham essas discussões são os tipos das farmaceuticas e os seus demasiados caros comprimidos para as dores de cabeça. Isso de fuder a cabeça ao GM pq a vida corre mal e de apetecer gritar com alguem... bom, a partir daqui é más recordações e vontade de fazer certas agressões fisicas com certas e determinadas pessoas... e mudando de assunto.

. Dados, sorte, paia e batotas = é estranho compilar tudo isto e pensar que fazem todos parte do mesmo topico. Fico a pensar no que seria vampire sem dados... pera... acho que se chama Amber (piada facil). Muitas das sessões (de horas e horas) poderão ser recordadas, provavelmente qd tivermos netos e estarmos todos no banco do jardim a dar de comer aos pombos, com aqueles breves segundos do tipo “Lembraste qd estavas ao pé daquele malvado ghoul que nos ia matar a todos, mas que com aquele rolo de dados conseguiste ter 8 sucessos em 8 dados e o gajo fumblou o roll de stamina?‿ ou o classico “Lembraste qd achaste boa ideia acelerar no teu porsche carrera e tiveste triple fumble, ficando todo em chamas?‿. Mas uma coisa que condeno é a batota (isto nos jogadores, pq nos GMs é sempre bem roubar um ou outro sucesso do poderoso NPC elder que ou falhou o roll de self-control, ou então quiz dar uma chapadinha de atenção aos PCs, e teve a sorte de ter só sucessos nos seus 14 dados (e n quiz ele usar o potence!!!)

Queria escrever +, mas acho que isto tá já extenso o suficiente para debates.
E ignorem todos os erros de ortografia.
E tb n levem a mal o que escrevi, isto é apenas a opinião de uma pessoa.

aP

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Re: VtM by Plasmas

Hello.

Como sou jogador nesta campanha vou comentar umas coisinhas :)

Plasmas escreveu:

. Sobre a questão que alguns de vocês colocaram sobre “Como a minha perso reagiria se fosse humano e de repente fosse vampiro, sem ter mentor?‿. Bom... isso é praticamente topico para se fazer uma campanha de n meses, desde à ambientação da perso humana, a sua ambientação num mundo que as lendas são reais, à sua nova "dieta" e aos problemas sociais/religiosos que isso implicam. É por essas e por outras obrigo a malta logo a ter, pelo menos, Mentor a 1, e acabam-se logo essas discussões! Obviamente que a malta, depois de saber que vampiro tem n vantagens sobre os humanos (Dominate, Auspex, Obfuscate, etc, já pra n falar dos combos prá porrada de Fortitude/Celerity/Potence), tá se a cagar pró que era antes, e quer é começar uma aventura com os seus novos brinquedos! É raro (mas mesmo muito raro, principalmente entre os machos latinos dos quais me incluo) encontrar alguem que queira antes ser humano do que Vampiro, e que faça bom RP disso.

Eh pá, esta era daquelas coisas que podíamos ter discutido antes de começarmos a jogar. Eu fiz um personagem que se encaixa perfeitamente na tua ideia, mas foi por acaso ;) Há outras pessoas com personagens desajustadas (ricmadeira?) que podiam ter beneficiado em ter lido um parágrafo como estes antes da campanha começar.

Plasmas escreveu:

. Plot points = Toda a gente fala de kickers, starters e sabe-se lá + do quê! No vampire tem-se aquela semelhante à famosa do D&D "encontram-se todos no bar Ye Old Blue Oyster", mas no VtM a que gosto + é a do "Todos vocês vão se apresentar ao principe na cidade ...", e depois disso algo de terrivel passa e o principe mete todos num misto de jogo de detectives à procura duma merda qq. A verdade é esta: resulta! Sim, é previsivel, mas a minha imaginação é mesmo assim, basica.

Concordo que funcionou na nossa campanha. É um ritual, uma forma de fazer a conversita "eu sou o GM e é *isto* que quero", mas in-character. De facto, nem acho que a campanha começou aí mas mais tarde, dentro do carro do Príncipe a sermos atacados :)

JP

PS: não percebi esta:

Plasmas escreveu:

. Outra questão que vos queria colocar é a situação do XP. Isso de penalizar o jogador se fizer mal as coisas, tendo às vezes XP negativo ou nulo (ridiculo, mas foi essa a conclusão que tirei dos vossos topicos) é frustar todos aqueles que tiveram uma tarde inteira a ter neuroses com uma verdadeira chapada psicologica.

XPs Negativos

jpn escreveu:

PS: não percebi esta:

Plasmas escreveu:

. Outra questão que vos queria colocar é a situação do XP. Isso de penalizar o jogador se fizer mal as coisas, tendo às vezes XP negativo ou nulo (ridiculo, mas foi essa a conclusão que tirei dos vossos topicos) é frustar todos aqueles que tiveram uma tarde inteira a ter neuroses com uma verdadeira chapada psicologica.

Acho que o António se está a referir ao tópico original (Sistemas de Incentivo em VtM e D&D, ou lá como se chamava). Ele é que percebeu mal a ideia de se dizer que Vamp é talvez um jogo de "soma negativa", ou lá qual era o termo, com o facto de que se queria/devia dar XPs negativos. Algo assim, imagino eu. :)

Carry on!

Re: XPs Negativos

ricmadeira escreveu:

Acho que o António se está a referir ao tópico original (Sistemas de Incentivo em VtM e D&D, ou lá como se chamava). Ele é que percebeu mal a ideia de se dizer que Vamp é talvez um jogo de "soma negativa", ou lá qual era o termo, com o facto de que se queria/devia dar XPs negativos. Algo assim, imagino eu. :)

Pois, se foi isto então não :)

A ideia é que, usando o exemplo do Plasmas, um vampiro quer subir na vida, de soldado raso a general. Para tal tem que lixar outros vampiros e perder humanidade devido às escolhas que fez. No fundo, mesmo que ele ganhe XPs, houve quem perdesse: os seus inimigos e ele próprio.

Será isto?

JP

Ok, e depois?

Oi, :)

Sigh... eu até queria ter alguma coisa inteligente para dizer, mas a verdade é que não percebi metade do que escreveste, e a metade que percebi não parecia ter nada por baixo, pelo que nem sequer sei onde começar.

Good thing: tu pareces ser um gajo inteligente, e com bastantes opiniões.

Bad thing: as tuas opiniões estão cheias de pressupostos nocivos, aparentemente porque nunca te deste ao trabalho de perceber a teoria que está por trás.

Podes perguntar, okay, so what?

Mas essa é precisamente a pergunta que eu faço acerca do teu post: okay, so what?

Tal como o JP, também não percebi a que é que isto se referia:

"plasmas" escreveu:

penalizar o jogador se fizer mal as coisas, tendo às vezes XP negativo ou nulo (ridiculo, mas foi essa a conclusão que tirei dos vossos topicos)

Cheers,

J.

Cheers,
J.

confusões e afins...

plasmas wrote:
penalizar o jogador se fizer mal as coisas, tendo às vezes XP negativo ou nulo (ridiculo, mas foi essa a conclusão que tirei dos vossos topicos)

Se calhar n me fiz entender nesta parte... Li um bocado à pressa um topico qq (acho que era do ricmadeira) sobre que o que um jogador fizesse de mal anulava o que ele tinha feito bem nessa sessão, fazendo uma soma nula ou negativa... pode ser que tenha lido mal, mas é eu amanha procurar novamente o topico e le-lo com calma.

Sobre o bad thing: Sim, gostava de perceber as teorias, e a verdade é que nos RPs podes ter 1001 teorias, mas o principal do RP n é discuti-las, é mais jogar e divertires com os teus amigos (acho que esse é o prob de malta como eu que pertence à geração MTV)

Sobre o "So what" do JMendes: Este topico foi + um desabafar da minha parte sobre coisas que estão a acontecer e que já aconteceram comigo neste mundo de RPs. Tendo em conta que a maioria deles foi de VtM, e de que metade da malta deste forum é do grupo com que costumo jogar aos Domingos, decidi escrever tudo aquilo.

e um recado pró JP: Eu não quero que andes a lixar toda a gente e a perder humanidade que nem um maluco. Se tu achas que é assim que deves de jogar a tua perso, força! Mas lembra-te que foste humano à pouco tempo, e por mais mauzinho que sejas com as pessoas, a tua consciencia fala sempre + alto, fazendo com que tenhas calma nos teus actos!

aP

Teoria?

Ahoy, :)

"plasmas" escreveu:

nos RPs podes ter 1001 teorias, mas o principal do RP n é discuti-las, é mais jogar e divertires com os teus amigos

Eh, pá, se me aparecesse um gajo à frente durante uma sessão de RPG e dissesse, olhem, hoje não vamos jogar, vamos antes discutir teoria, eu mandava-o dar uma curva. Tal como tu dizes, o objectivo é jogar.

Só que jogar RPGs é um skill, que ainda por cima é um skill difícil. Pode ser aprendido, mas é difícil nonetheless. Se não concordas, basta leres o último thread do Rick Danger.

Ora, para o aprender, para o ensinar, sobretudo para fazer bons jogos, é preciso teoria. Donde, o principal objectivo da teoria, de falar sobre ela, é potenciar maior diversão nos jogos.

Assim, quando aparece um gajo fora de uma sessão de RPG a dizer que teoria não é importante, eu hesito sobre o que é que ele poderá querer dizer com aquilo... :)

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Love is in the air

Bom, rapazes, espero que ninguém esteja chateado, ou que tenha lido demasiado nos textos um do outro. Eu conheço-vos muito bem; são excelentes pessoas, portanto se precisarem vão por mim e acreditem que ninguém está chateado com ninguém. ;)

De resto, o portal está cá para representar todas as ideias, opiniões e pessoas. Portanto não se inibam nunca de se exprimir! Se acharem que isso pode magoar outra pessoa, ou começar uma flame war, ou deixar-vos expostos a comentários que não querem ler, então têm um óptimo remédio: usem o vosso blogue aqui no portal e não façam referências directas aos vossos "alvos"; é um blogue, é pessoal, é vosso, portanto mais ninguém tem nada a ver com o que escrevem por lá.

Carry on!

Re: Teoria?

JMendes escreveu:
Plasmas escreveu:

nos RPs podes ter 1001 teorias, mas o principal do RP n é discuti-las, é mais jogar e divertires com os teus amigos

Eh, pá, se me aparecesse um gajo à frente durante uma sessão de RPG e dissesse, olhem, hoje não vamos jogar, vamos antes discutir teoria, eu mandava-o dar uma curva. Tal como tu dizes, o objectivo é jogar.

-snip-

Ora, para o aprender, para o ensinar, sobretudo para fazer bons jogos, é preciso teoria. Donde, o principal objectivo da teoria, de falar sobre ela, é potenciar maior diversão nos jogos.

Não sei com quem concordo... Em teoria, com o JMendes. Na prática, já vi demasiadas discussões de teoria dar para o torto... Neste momento, com a malta que jogo, só levanto discussões teóricas sobre pontos concretos.

(Mais uma vez, a Forge tem uma série de insights interessantíssimos sobre o problema de discutir teoria - é que uma discussão puramente teórica torna-se fácilmente uma discussão sobre o contrato social, e daí a discutir relações pessoais vai um passo muito pequeno :P)

JP

Re: confusões e afins...

plasmas escreveu:

e um recado pró JP: Eu não quero que andes a lixar toda a gente e a perder humanidade que nem um maluco. Se tu achas que é assim que deves de jogar a tua perso, força! Mas lembra-te que foste humano à pouco tempo, e por mais mauzinho que sejas com as pessoas, a tua consciencia fala sempre + alto, fazendo com que tenhas calma nos teus actos!

Eh pá, tem fé nas regras do VtM. Há uma mecânica de humanidade que serve de consciência ao personagem. Quanto mais pequena for a humanidade, mais graves serão as consequências dos actos desumanos do meu personagem, e mais ele vai pensar neles.

Neste caso, penso que tratar do assunto em metajogo é redundante e potencialmente negativo (porque diminui a liberdade do jogador sem um ganho correspondente que eu veja).

Só acho que devas interver se o comportamento desumano do meu personagem não se encaixe na tua visão da campanha. Mas aí acho necessário discutirmos melhor exactamente o que é que queres da campanha. É que, depois do parágrafo sobre "soldados rasos que chegam a generais", fiquei com a impressão que íamos subir na Camarilla a pulso...

JP

Empatia

Independentemente da teoria, das regras, do sistema e dos gostos, falta referir a empatia.
Não consegues jogar se não houver empatia entre o pessoal.
Não consegues jogar se não houver empatia com o sistema.
Acima de tudo, é penoso jogar sem comes e bebes.

Re: Empatia

Elora escreveu:

Independentemente da teoria, das regras, do sistema e dos gostos, falta referir a empatia.
Não consegues jogar se não houver empatia entre o pessoal.
Não consegues jogar se não houver empatia com o sistema.

Concordo a 100%. Mas é seguro assumir que já existe empatia entre o pessoal :) Senão eu não estava lá. Estamos a falar de afinar pequenas coisas que correm menos bem.

Elora escreveu:

Acima de tudo, é penoso jogar sem comes e bebes.

Jogar em casa do Ricmadeira = ganhar peso. Há bolo de chocolate acabado de fazer em todas as sessões :)

Saudades das sessões de culinária experimental + RPGs, especialmente quando eram regadas com um bom vinho...

JP

[quote="plasmas"]Jogar em cas

"plasmas" escreveu:

Jogar em casa do Ricmadeira = ganhar peso. Há bolo de chocolate acabado de fazer em todas as sessões :)

Ui, e de que maneira. Ele é bolos, bolachas, rebuçados, caramelos, chupa-chupas... e muitas vezes as inevitáveis pizzas! Estou a ficar com uns pneuzitos por vossa causa ;) Lá vou ter de me meter a fazer exercício...

Mas tenho de concordar a 100% que jogar sem comes e bebes é penoso :D

___
A Mestrar: Amber Diceless
A Jogar: Vampire: the Masquerade (PBEM e Tabletop)

___
A Mestrar: (népia)
A Jogar: PTA (Dirtside III)

Se discutir, não beba.

Asereje, :)

"jpn" escreveu:

com a malta que jogo, só levanto discussões teóricas sobre pontos concretos

Ya, neste ponto, tu, eu e o plasmas estamos de acordo. Durante a sessão, é pra jogar.

Discutir o que se gosta e o que se não gosta é uma coisa. Mas discutir teoria durante a sessão, não tá a dar.

Ah, e discutir teoria, só com quem quer discutir teoria. Principalmente, alguém sem ser o GM tentar explicar GNS a um gajo que se está a cagar é meio caminho andado para ele ficar chateado. Aí, também concordo contigo. (Por razões que me transcedem, os GMs têm um bocado mais de leeway neste aspecto...)

Por outro lado, o contrato social não é assim tão bicho de sete cabeças. Se um gajo perguntar, ouve lá, ó GM, és suposto ser tu a lembrar-te que o power XPTO é buéda bom, ou queres que nós, jogadores, te lembremos de vez em quando, isso cai no âmbito de discutir o contrato social.

"Elora" escreveu:

é penoso jogar sem comes e bebes

Talvez. Mas jogar com gajos bêbados, não, obrigado. Been there, done that, não tem piada nenhuma. Até porque jogar bêbado também não... Hmmm... Basicamente, a única coisa que gosto de fazer bêbado é beber mais... ;)

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Re: se discutir, não beba (clarificação)

JMendes escreveu:

Por outro lado, o contrato social não é assim tão bicho de sete cabeças. Se um gajo perguntar, ouve lá, ó GM, és suposto ser tu a lembrar-te que o power XPTO é buéda bom, ou queres que nós, jogadores, te lembremos de vez em quando, isso cai no âmbito de discutir o contrato social.

Pois, mas só discute um pormenor do contrato social. Estava a falar de renegociar o contrato social todo, estilo "estou farto desta agenda criativa" ou "devias utilizar esta técnica nova" (esta última então é fogo :P)

JP

CA

Ahoy, :)

J:
- "estou farto desta agenda criativa": eu já me virei para o meu GM de L5R e disse isto mesmo. Ele fez que sim com a cabeça. Não aconteceu nada. Suponho que também nem é suposto acontecer. Mudar de CA a meio de uma campanha pode, de facto, ser complicado...

- "devias utilizar esta técnica nova": ok, isto eu faço mais ou menos todos os dias. Nem sequer consigo visualizar alguém a levar isto a mal.

Elora:
Eh... ok. ;>

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Re: CA

JMendes escreveu:

- "devias utilizar esta técnica nova": ok, isto eu faço mais ou menos todos os dias. Nem sequer consigo visualizar alguém a levar isto a mal.

Jogador: "devias utilizar esta técnica nova"
GM: "se estás a questionar as técnicas que uso, para que é que ainda jogas comigo?"

Pergunta o resultado final desta troca de palavras ao Ricmadeira :(

JP

WTF?!?

Oi, :)

"jpn" escreveu:

Jogador: "devias utilizar esta técnica nova"
GM: "se estás a questionar as técnicas que uso, para que é que ainda jogas comigo?"

WTF?!?

Isso começou directamente assim, ou já havia histórico argumentativo por trás?

Wow...

Cheers,

J.

Cheers,
J.

Opá!

Eu até acho que no dia das caipirinhas joguei muitissimo bem...